CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

cinzas

Sob o mesmo céu de estrelas, somos dimensões distantes.
Avisto o brilho em que habitas, mas não o posso alcançar.
Sinto o frio aproximar-se…
Não largues a minha mão, ou o meu barco à deriva não poderá regressar.
Acordaste-me do coma, uma e outra vez.
Salvaste-me a vida. Depois partiste.
Levando na tua sombra, a imagem de mim, em ti gravada.
Amor das minhas vidas, verdade etérea.
Espuma de lágrimas.
Naufrágio azul do meu ser vazio.
Não sei se voltas um dia no caminho da montanha que uniu a nossa existência transparente.
O quanto mudei por ti…
De quantos sonhos me vesti,
Como uma noiva descalça, praia deserta
Olhar perdido.
Rasguei o vestido, quando já não acreditava que existias.
Quando esqueci, que eras a ausência dos meus dias.
Apareceste, sem que te chamasse, e inundaste a minha vida.
Embalaste as estrelas, e os meus sonhos, e mostraste-me em silêncio, que nada estava perdido, só porque me tinhas encontrado.
O meu mundo transformou-se, lentamente, com o desvanecer do medo, de que não passasses de uma ilusão que o meu desejo projectou.
Num beijo ancestral, paramos o tempo.
(Um do outro, ate que a ultima estrela se extinguisse…)
E todas as princesas que escrevi, acordaram nesse momento.
E todos os contos de fadas se concretizaram, porque estive nos teus braços.
A eternidade espalhou-se a meus pés, maravilhosa.
A vida pulsou nas minhas veias, com a vontade de ser feliz, no mais recôndito de mim.
Corri contra o vento, numa tempestade de areia.
Lutei para além dos meus limites, para te resgatar das sombras.
Não vi que te desvanecias, com a nuvem de onde desceste.
Que a realidade era um veneno que havia de nos consumir.
Hoje, nada mais importa.
O tempo leva as palavras para o outro extremo do infinito,
E a nossa historia em cinzas é só uma recordação…

Submited by

quarta-feira, outubro 8, 2008 - 22:23

Poesia :

No votes yet

JillyFall

imagem de JillyFall
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 ano 15 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 880

Comentários

imagem de Henrique

Re: cinzas

Um poema com arte, razão e sentimento!!!

:-)

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of JillyFall

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor miragem 8 701 12/10/2011 - 16:27 Português
Prosas/Contos Oásis 0 718 07/09/2011 - 02:08 Português
Prosas/Contos Madrugada 2 827 07/08/2011 - 01:31 Português
Prosas/Contos Estrela da Manhã 2 1.451 04/19/2011 - 22:21 Português
Prosas/Contos Estrela da Manhã 0 1.497 04/15/2011 - 04:16 Português
Fotos/ - 3426 0 1.491 11/24/2010 - 00:55 Português
Fotos/ - 3322 0 1.461 11/24/2010 - 00:54 Português
Fotos/ - 2063 0 1.435 11/24/2010 - 00:45 Português
Fotos/ - 942 0 1.781 11/24/2010 - 00:37 Português
Anúncios/Outros - Precisa-se angariador de publicidade à comissão 0 1.700 11/19/2010 - 15:38 Português
Poesia/Aforismo fuga 0 869 11/17/2010 - 18:31 Português
Poesia/Fantasia saudade 0 1.855 11/17/2010 - 18:31 Português
Poesia/Geral fuga 0 1.604 11/17/2010 - 18:31 Português
Poesia/Amor era uma vez... 7 855 03/28/2010 - 17:44 Português
Prosas/Contos A Borboleta 1 781 03/28/2010 - 11:47 Português
Poesia/Amor viagem 2 866 03/27/2010 - 04:04 Português
Poesia/Amor diz-me.. 3 896 03/27/2010 - 03:58 Português
Poesia/Meditação think pink! 2 848 03/04/2010 - 16:11 Português
Poesia/Geral reflexo 3 718 03/04/2010 - 13:49 Português
Poesia/Amor disseste 6 682 03/04/2010 - 13:28 Português
Poesia/Amor papagaio de papel 3 809 03/03/2010 - 16:47 Português
Poesia/Tristeza melodrama 3 828 03/03/2010 - 16:36 Português
Poesia/Dedicado hoje morri 5 881 03/03/2010 - 16:07 Português
Poesia/Dedicado dia de rosas vermelhas 6 698 03/03/2010 - 16:03 Português
Poesia/Dedicado manhã 7 681 03/03/2010 - 15:14 Português