CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A Ferida lambida

Jacinto por sorte não havia levado com a bala, no peito,
Porém, estava muito ferido, quase sem forças, esvaindo-se em sangue, pálido,
Alguém tinha avisado a autoridade, com rapidez e preceito,
Ao longe, ouviam-se as sirenes da polícia, ambulância, tudo em alto grunhido.

A bala entrou no braço e saiu no lado oposto à entrada,
Por sorte, Mário, não tinha morto ninguém,
No entanto, e mesmo antes de saber isso, já se tinha posto a milhas daquela asneirada,
Só que Jacinto, mesmo não sabendo da não gravidade do ferimento, estava aquém.

Vera, sem saber o que fazer, pois sua identidade era falsa,
Amarrou um lenço ao seu braço e pegou nele insinuando que estava bêbado,
E foi rua abaixo, fingindo cambalear, parecendo dançarem, uma valsa,
Disfarçando o sucedido, daquela, de muitas noites de sábado.

Para o seu mísero quarto de pensão, não o podia levar,
Pois, nunca lá tinha entrado e não seria agora.
Para um hospital, nem pensar.
Não sabia o que fazer, nesta hora.

Jacinto pouco conseguia falar,
Caminhava, quase sem força, a se arrastar,
O peso do seu corpo era tão morto, que mal podia andar,
Por onde passavam, o sangue que dele jorrava, deixava a calçada marcar.

 

Foi quando Vera se lembrou de Américo, seu cunhado,
Que até há bem pouco tempo, andava de botequim em botequim,
Também ele sozinho, aos caídos, de lado para lado, embriagado.

Bastou ir a um lado ou outro conhecido,
Para encontrá-lo, nas mesas de uns meliantes,
Que à custa da sua embriaguez, lhe roubavam o dinheiro tão apetecido,
Para poderem também eles, alimentarem os seus próprios prazeres da vida viciantes.

Pediu a sua ajuda,
Embora meio ébrio, lá foi porta fora com ela, meio de lado,
Vera todo o caminho, fora calada e muda,
Por sua vez, ele só a olhava e pensava que sorte havia tido o seu cunhado.

Quando Américo viu Jacinto, uma recordação remota e tamanha,
Á sua mente veio…todo o álcool do seu organismo, secara,
Como se tivesse voltado, por instantes, por segundos, á montanha,
Naquele dia, que sua vida salvara.

Logo se abeirou dele, como se socorresse um irmão,
Calmamente, confirmou a gravidade da situação,
À sua companhia feminina,
Disse-lhe para onde e a quem ela o levaria.
Lá o tratariam de uma forma mais digna e fina,
Do que ela ou até mesmo ele, alguma vez o ajudaria.

Levariam os dois, em braços, até a esse sítio,
Mas com a condição, de Américo, nem sequer aparecer,
Pois já há muito que se perdera na bebida, no vício,
E não estava para sermão ouvir, vindo de quem vier.

 

 

 

 

Submited by

domingo, janeiro 8, 2012 - 16:45

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

joanadarc

imagem de joanadarc
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 ano 39 semanas
Membro desde: 07/18/2011
Conteúdos:
Pontos: 1575

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of joanadarc

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Paixão ESPERO-TE 6 1.466 03/15/2018 - 11:14 Português
Poesia/Dedicado OS HOMENS TAMBÉM CHORAM... 4 692 03/15/2018 - 11:13 Português
Poesia/Paixão O HOMEM COM MEDO 3 688 03/15/2018 - 11:12 Português
Poesia/Pensamentos DEMOCRACIA DA EXPRESSÃO 11 2.034 02/27/2018 - 12:13 Português
Poesia/Paixão FICA-TE A MATAR... 1 668 04/20/2013 - 01:07 Português
Poesia/Paixão FICA-TE A MATAR... 0 1.710 04/06/2013 - 01:55 Português
Poesia/Paixão FICA-TE A MATAR... 0 967 04/06/2013 - 01:50 Português
Poesia/Paixão DEBAIXO DA TUA PELE 1 1.216 03/28/2013 - 19:05 Português
Poesia/Dedicado A SOMBRA DA SOLIDÃO 1 1.520 03/04/2013 - 12:47 Português
Poesia/Paixão DEVIA TER-TE... 2 734 03/01/2013 - 18:25 Português
Poesia/Meditação DIZERES MUDOS 2 758 03/01/2013 - 18:15 Português
Poesia/Pensamentos DEIXAR O DESTINO TRABALHAR 3 570 03/01/2013 - 18:10 Português
Poesia/Erótico SODOMIZO-TE…O Diabo do Corpo 5 1.182 10/04/2012 - 23:55 Português
Poesia/Paixão MORRES 8 1.218 07/03/2012 - 00:57 Português
Videos/Pessoal Bruno Mars - It Will Rain 0 1.113 07/01/2012 - 00:12 Português
Videos/Música Lana Del Rey - Blue Jeans 0 1.366 07/01/2012 - 00:03 Português
Poesia/Paixão TARDO EM TI... 2 1.156 06/30/2012 - 23:59 Português
Poesia/Paixão A BELA E O MONSTRO 4 2.394 06/30/2012 - 23:38 Português
Videos/Música Alejandro Sanz - y solo se me ocorre amarte 0 1.388 06/30/2012 - 23:31 Português
Videos/Música Heartbeat City - The Cars 0 1.526 06/30/2012 - 23:11 Português
Poesia/Dedicado Já não tenho medo 12 1.866 06/25/2012 - 01:21 Português
Poesia/Dedicado ESTE COMBOIO NÃO VAI PARAR 4 901 06/24/2012 - 22:20 Português
Videos/Música Pedro Abrunhosa - Tenho o Diabo no Corpo 0 1.822 06/22/2012 - 23:30 Português
Videos/Música Susana Félix - Idade do Céu 0 1.521 06/16/2012 - 22:36 Português
Poesia/Paixão CAÍRAM AS PONTES ENTRE NÓS 0 929 06/10/2012 - 21:47 Português