CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Joana

Meu nome é Joana, cresci numa casa modesta, numa aldeia nos arredores de Lisboa, longe da azáfama,
Quem me criou, foram duas mulheres, a quem devo muito, ou tudo aquilo que tenho e sou,
Sempre a verdade me a contaram e mal tive idade, para ouvir, contaram-me esta trama,
De maneira, a eu perceber de onde vim, para onde não quero ir e para onde vou.

Nasci com um gémeo, que morreu à nascença,
Durante muito tempo, conversava, imaginando que era com ele,
Acho que tive sempre, junto a mim, a sua alma de criança...
Nunca o conheci, nem mesmo em retrato, mas tenho guardado um dos caracóis dele.

Lembro-me vagamente do meu pai Américo, pois só o conheci, no dia em que morreu velhinho,
Visito o meu tio Jacinto, marido da tia que me criou, sempre que posso,
Pois, está num asilo, para pessoas dementes, e sempre que estou com ele, fico em desalinho,
Não que tenha medo, mas porque sempre que olho dentro dos seus olhos, arrepio-me até ao osso...

Pelo que soube, ele bem teve motivos para se tentar matar, vezes sem conta,
Há muitos anos, perdeu-se de amores, pela sua própria mãe, pela mulher errada,
E isso, mexeu de tal forma com ele, que a sua cabeça ficou baralhada e tonta,
A dele e de toda a gente que soube e ficou maluca, com tal história desgraçada.

A minha avó Verónica, a senhora da desgraça, essa não endoideceu, apenas se fechou dentro dela,
Nunca mais casou, nem de homem nenhum quis saber,
Virou freira, esposa de Deus, a rezar de noite e dia, em frente a uma vela,
Pelos seus e dele, pecados que tinham andado a cometer.

 

Irónica, esta vida,
Porque tal fatalidade, havia de ter acontecido?
E porque, nem agora, nenhum deles, se sentia sanado desta dívida…
Meu tio Jacinto, havia desejado algo, supostamente proibido…

 

Isso não tinha perdão,
Não havia desculpa perdoável que chegasse, nesta vida, para tal enlace,
O que se passara, séculos passariam, e alguém havia de se lembrar ou não,
Todavia, eu queria uma explicação lógica, para tal trespasse.

Por caminhos variados fui e me embrenhei,
Pois havia de achar um motivo, fosse ele qual fosse,
Para a história da minha família, que encontrei,
E de uma vez, por todas, a verdade dela, tomar posse.

Até que encontrei alguém, perito no espiritual,
Que me disse que tudo aquilo, teria de se ter passado aqui e agora,
Porque havia sido escrito no céu, era normal,
Quer fossem eles parentes ou não, que aquela tinha sido a hora.

Ambos eram almas gémeas, e já se haviam encontrado noutras vidas,
Ou como parentes, ou amantes, ou inimigos,
Ambas, as almas estavam ligadas, eternamente unidas,
Nascessem ou morressem, voltariam a encontrar-se…antigos.

É certo que, certo não tinha sido aquilo,
Tinha havido um incesto, quase estragaram tudo o que tinham ao seu redor,
Mas, se o destino quis que desse naquilo,
Quem éramos nós, comuns mortais, para condenar tal amor?

Talvez noutras vidas, eles possam ser felizes,
Sem serem apedrejados pela vida,
Viverem livres, como duas crianças petizes,
E esquecerem que um dia, cada um deles, teve no seu peito...uma aberta ferida.

 

FIM

 

 

 

 

 

 

Submited by

domingo, janeiro 15, 2012 - 20:07

Poesia :

Your rating: None (7 votes)

joanadarc

imagem de joanadarc
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 3 anos 18 semanas
Membro desde: 07/17/2011
Conteúdos:
Pontos: 1571

Comentários

imagem de Henrique

Por caminhos variados fui e me embrenhei...

Por caminhos variados fui e me embrenhei, assim nos vamos todos a uma foz incerta!

 

O FIM são três letras desligadas de si, nada acaba... tudo é contínuo!

 

Obrigado pelas suas palavras...

Mesmo que não comente, estou atento ao que por aqui se vai semeando e, a Joana é uma boa semente poética!!!

 

:-)

imagem de joanadarc

Caro Henrique, Vou de certo,

Caro Henrique,

Vou de certo, me lembrar do dia, em que tive a honra, de me ver comentada (por uma vez que seja), por tão magnifico poeta e escritor de mão cheia como tu....Fiquei deveras emocionada...

Obrigado,

Joana

 

imagem de apsferreira

Uma história

Uma história complicada...

Gostei de te ler.

:-)

imagem de joanadarc

Muito e sempre...não fosse eu

Muito e sempre...não fosse eu quem sou, JOANA.

Obrigado meu querido e estimado amigo, é sempre um prazer receber tuas críticas, observações, seja aquilo que for, eu sei que é de coração que o fazes.

Joana

 

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of joanadarc

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Paixão ESPERO-TE 6 3.641 03/15/2018 - 10:14 Português
Poesia/Dedicado OS HOMENS TAMBÉM CHORAM... 4 1.143 03/15/2018 - 10:13 Português
Poesia/Paixão O HOMEM COM MEDO 3 1.146 03/15/2018 - 10:12 Português
Poesia/Pensamentos DEMOCRACIA DA EXPRESSÃO 11 3.360 02/27/2018 - 11:13 Português
Poesia/Paixão FICA-TE A MATAR... 1 1.644 04/20/2013 - 00:07 Português
Poesia/Paixão FICA-TE A MATAR... 0 3.000 04/06/2013 - 00:55 Português
Poesia/Paixão FICA-TE A MATAR... 0 1.587 04/06/2013 - 00:50 Português
Poesia/Paixão DEBAIXO DA TUA PELE 1 2.662 03/28/2013 - 18:05 Português
Poesia/Dedicado A SOMBRA DA SOLIDÃO 1 1.998 03/04/2013 - 11:47 Português
Poesia/Paixão DEVIA TER-TE... 2 1.238 03/01/2013 - 17:25 Português
Poesia/Meditação DIZERES MUDOS 2 1.171 03/01/2013 - 17:15 Português
Poesia/Pensamentos DEIXAR O DESTINO TRABALHAR 3 1.219 03/01/2013 - 17:10 Português
Poesia/Erótico SODOMIZO-TE…O Diabo do Corpo 5 1.599 10/04/2012 - 22:55 Português
Poesia/Paixão MORRES 8 1.600 07/02/2012 - 23:57 Português
Videos/Pessoal Bruno Mars - It Will Rain 0 2.069 06/30/2012 - 23:12 Português
Videos/Música Lana Del Rey - Blue Jeans 0 1.926 06/30/2012 - 23:03 Português
Poesia/Paixão TARDO EM TI... 2 1.608 06/30/2012 - 22:59 Português
Poesia/Paixão A BELA E O MONSTRO 2 3.770 06/30/2012 - 22:38 Português
Videos/Música Alejandro Sanz - y solo se me ocorre amarte 0 2.249 06/30/2012 - 22:31 Português
Videos/Música Heartbeat City - The Cars 0 2.253 06/30/2012 - 22:11 Português
Poesia/Dedicado ESTE COMBOIO NÃO VAI PARAR 4 1.214 06/24/2012 - 21:20 Português
Videos/Música Pedro Abrunhosa - Tenho o Diabo no Corpo 0 3.228 06/22/2012 - 22:30 Português
Videos/Música Susana Félix - Idade do Céu 0 2.525 06/16/2012 - 21:36 Português
Poesia/Paixão CAÍRAM AS PONTES ENTRE NÓS 0 1.415 06/10/2012 - 20:47 Português
Videos/Música Madonna - JUSTify MY LOVE 0 1.588 06/08/2012 - 21:25 Português