CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Ode para a rendição de uma infância perdida

Quando te vi, mãos erguidas sobre a nuca
como a implorar por tua já reprimida vida
Quando te vi, mirando fixamente a lente
como gatilho prestes a disparar de frente

Quando te vi, sem poder esboçar um grito
no simplório gesto de rendição, contrito
Quando te vi, no silêncio desarmado
no medo em tua face estampado

Quando te vi, senti desabar o que de humano
ainda havia neste mundo de valor tão profano
Quando te vi, desatei o nó no peito, e o choro
que tu não verteste está a irromper no rosto

Quando te vi, já não te restava infância
perdida ante a guerra secular e a infâmia
Quando te vi, tuas mãos deixaram um recado
a rendição cruel de tudo o que podia ser humano.

AjAraujo, poeta inspirado na foto desta menina síria, com o peito dolorido,
e os olhos em lágrimas, em 29 de março de 2015.

Submited by

segunda-feira, março 30, 2015 - 11:45

Poesia :

No votes yet

AjAraujo

imagem de AjAraujo
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 31 semanas 5 dias
Membro desde: 10/29/2009
Conteúdos:
Pontos: 15557

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of AjAraujo

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Prosas/Contos Um conto de dor e neve (AjAraujo) 0 571 12/20/2016 - 11:42 Português
Prosas/Contos Conto de Natal (Rubem Braga) 0 235 12/20/2016 - 11:28 Português
Prosas/Contos A mensagem na garrafa - conto de Natal (AjAraujo) 0 736 12/04/2016 - 13:46 Português
Poesia/Intervenção Educar não é... castigar (AjAraujo) 0 195 07/08/2016 - 00:54 Português
Poesia/Intervenção Dois Anjos (Gabriela Mistral) 0 821 08/04/2015 - 23:50 Português
Poesia/Dedicado Fonte (Gabriela Mistral) 0 580 08/04/2015 - 22:58 Português
Poesia/Meditação O Hino Cotidiano (Gabriela Mistral) 0 578 08/04/2015 - 22:52 Português
Poesia/Pensamentos As portas não são obstáculos, mas diferentes passagens (Içami Tiba) 0 698 08/02/2015 - 23:48 Português
Poesia/Dedicado Pétalas sobre o ataúde - a história de Pâmela (microconto) 0 1.211 03/30/2015 - 11:56 Português
Poesia/Dedicado Ode para a rendição de uma infância perdida 0 782 03/30/2015 - 11:45 Português
Poesia/Tristeza Entre luzes e penumbras 0 910 03/30/2015 - 11:39 Português
Poesia/Tristeza No desfiladeiro 1 1.110 07/26/2014 - 00:09 Português
Poesia/Intervenção Sinais da história 0 813 07/17/2014 - 00:54 Português
Poesia/Fantasia E você ainda acha pouco? 0 1.419 07/17/2014 - 00:51 Português
Poesia/Aforismo Descanso eterno 2 1.964 07/03/2014 - 22:28 Português
Poesia/Intervenção Paisagem (Charles Baudelaire) 0 1.157 07/03/2014 - 03:16 Português
Poesia/Meditação Elevação (Charles Baudelaire) 0 1.145 07/03/2014 - 03:05 Português
Poesia/Intervenção A uma mendiga ruiva (Charles Baudelaire) 0 2.067 07/03/2014 - 02:55 Português
Poesia/Intervenção Coração avariado 1 926 06/25/2014 - 03:09 Português
Poesia/Fantasia Flores bonecas 2 1.112 06/24/2014 - 20:14 Português
Poesia/Intervenção Caminho de San Tiago 0 1.288 06/24/2014 - 00:31 Português
Poesia/Soneto Há em toda a beleza uma amargura (Walter Benjamin) 1 1.345 06/20/2014 - 21:04 Português
Poesia/Soneto Vibra o passado em tudo o que palpita (Walter Benjamin) 1 972 06/19/2014 - 23:27 Português
Poesia/Meditação Sonhe (Clarice Lispector) 1 1.138 06/19/2014 - 23:00 Português
Poesia/Intervenção Dá-me a tua mão (Clarice Lispector) 0 1.025 06/19/2014 - 22:44 Português