CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Quebrei a Imagem da Minha Alma

Quebrei a Imagem da Minha Alma

Quebrei a imagem da minha alma, parti-a, rasguei-a sem dó nem piedade. Imagem esta que me atormentava todos os dias, todos os segundos, minutos, horas. Quebrei a imagem da minha alma intérpida, que andava a navegar no vazio. Lasquei-a sem pedir licença. Sei que fui bruto, mas fui-o com sabor, com arrogância, cheia de vaidade. Quebrei a imagem da minha alma, pintada de várias cores, zangada comigo mesmo por nao saber o caminho da verdade, da conquista da realidade. 
Quebrei a imagem da minha alma cheia de razoes infinitas sem olhar sem pedir sem verificar se a mesma estava pronta para ser quebrada. Imagem da minha alma que nao faz falta no presente, que andava no futuro e de la não queria sair. Imagem perdida, desalenta, desorientada, que navegava no vazio da minha vida. Sentimento puro sem razão de existencia, que esta imagem me trazia. Imagem farta de lembranças, que não saiam sem ser rasgada. Imagem esta que doia dentro de mim, me deixava sem nexo sem poder de reacção das coisas passadas. Não quero mais ter esta imagem dentro de mim, sai, vai embora, não te quero mais aqui, não preciso mais desta imagem deslavada de sentimentos duros e crueis.
Imagem da minha alma vazia, que te quebrei e substituí por uma nova, que me vai fazer criar alentar nas lembranças do presente, construir nova imagem cheia de alegrias, vaidades constantes do sere que eu sou. Imagem nova irei trazer, colocar nesta minha alma vazia, cheia de amor, carinho e ternura para dar a outra imagem igual que um dia possa num novo outro sere aparecer. Bem hajas imagem da minha alma, duraste enquanto pudeste, até este momento que eu te quebrei, e me despedi do tua profunda amargura que me causavas no dia-a-dia me levando nesta mais desgastante vida que é a minha. 

Mcvf35pt®

Submited by

sexta-feira, dezembro 6, 2013 - 01:04

Poesia :

No votes yet

mcvf35pt

imagem de mcvf35pt
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 19 semanas 2 dias
Membro desde: 12/25/2011
Conteúdos:
Pontos: 457

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of mcvf35pt

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral Amanhã de manhã 1 718 03/15/2018 - 13:27 Português
Poesia/Geral Louco mas com sabedoria 3 860 03/15/2018 - 13:25 Português
Poesia/Geral Lamentações de um amanhecer 1 722 03/15/2018 - 13:24 Português
Poesia/Geral À Beira-Mar 1 713 03/15/2018 - 13:23 Português
Poesia/Geral És Criança do Meu Sere 2 603 03/10/2018 - 19:57 Português
Poesia/Geral Amizade 1 783 03/10/2018 - 19:55 Português
Poesia/Geral Esquecido 2 833 03/08/2018 - 18:56 Português
Poesia/Geral Doidamente Apaixonado 0 602 03/02/2015 - 00:56 Português
Poesia/Geral Sereia do Meu Canto Divinal 0 685 03/27/2014 - 03:44 Português
Poesia/Geral Desabafo de um Sentimento Angelical 0 694 03/11/2014 - 02:43 Português
Poesia/Geral O céu pode cair, o mar desaparecer, a musica terminar e o mundo escurecer 0 698 02/05/2014 - 17:31 Português
Poesia/Geral Face Lavada 0 998 12/07/2013 - 13:09 Português
Poesia/Geral Eterna Mocidade 0 671 12/06/2013 - 03:07 Português
Poesia/Geral És Aquela.... 0 489 12/06/2013 - 01:27 Português
Poesia/Geral Quebrei a Imagem da Minha Alma 0 617 12/06/2013 - 01:04 Português
Poesia/Geral Fotografia da Minha Alma 0 815 12/01/2013 - 15:32 Português
Poesia/Geral Desabafo Matinal 0 654 12/01/2013 - 15:03 Português
Poesia/Geral Fumo Negro 0 790 10/06/2013 - 02:35 Português
Poesia/Geral Amarga Decisão 1 457 03/07/2013 - 16:06 Português
Poesia/Geral Dizer Quero-te 0 784 10/24/2012 - 20:31 Português
Poesia/Geral Lançamento do Livro "Olhos Fechados Não Vêem" Adiado devido a doença do autor 1 755 04/03/2012 - 01:33 Português
Poesia/Geral Apanhado no Amor 0 901 02/27/2012 - 01:30 Português
Poesia/Geral Reflexão de realidade 0 751 02/08/2012 - 12:39 Português
Poesia/Geral Lasciva linguagem 1 1.025 02/05/2012 - 21:37 Português
Poesia/Geral Sereia da Noite 0 968 02/02/2012 - 16:20 Português