CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Sentinelas que observam

Sentinelas de um tempo caótico
Perambulam pelas ruas sujas das cidades
Em becos mal iluminados
Onde há lixo espalhados pelas calçadas
E gente dormindo coberto de jornais.

Meninas muito novas se escondem nas vielas
Não querem ser vistas pelos olhos alheios
Estão ali em busca de salvação
Precisam conseguir alguma coisa
Para alimentar as suas ilusões.

Ratos reviram os restos de alimentos
E são perseguidos por gatos vadios
Que são enxotados por cães solitários
Perdidos em seu abandono noturno
Em busca de algo para forrar o estômago.

Um guarda noturno apita o seu apito
Na esperança de espantar algum gatuno
Ou de avisar os proprietários
De que faz a sua ronda corriqueira
Na esperança de receber a sua bonificação.

Os sentinelas apenas observam o caos
O abandono de vidas nas sarjetas
Entreolham entre si com indagações nos rostos
Porque ninguém tem uma resposta plausível
De que forma a humanidade chegou a esse ponto.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Siga-nos @poetacacerense

Submited by

segunda-feira, março 27, 2023 - 11:37

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 15 horas 14 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 15914

Comentários

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos A noite dos gafanhotos 7 112 06/21/2024 - 21:50 Português
Poesia/Pensamentos Enigmas de uma vida intensa 6 287 06/20/2024 - 20:08 Português
Poesia/Desilusão Desejos que acabam de partir 6 267 06/18/2024 - 23:49 Português
Poesia/Amor Ao pôr do sol no cais 6 249 06/17/2024 - 23:47 Português
Poesia/Pensamentos As distâncias do mundo 6 733 06/16/2024 - 13:12 Português
Poesia/Desilusão Em cada despedida 6 294 06/15/2024 - 13:12 Português
Poesia/Desilusão O vento levou 6 207 06/14/2024 - 21:14 Português
Poesia/Meditação Dez pragas terríveis 6 185 06/13/2024 - 23:07 Português
Poesia/Amor Teu amor é jardim em flor 6 173 06/12/2024 - 22:31 Português
Poesia/Poetrix Saudades 6 427 06/12/2024 - 04:07 Português
Poesia/Desilusão Recordo-me da morena 6 354 06/11/2024 - 03:10 Português
Poesia/Desilusão Ruminando os pedaços 6 253 06/09/2024 - 13:07 Português
Poesia/Meditação Confusão mental 6 568 06/07/2024 - 13:46 Português
Poesia/Amor E a saudade se foi 6 371 06/06/2024 - 12:09 Português
Poesia/Pensamentos Um mistério em cada esquina 6 839 06/05/2024 - 22:18 Português
Poesia/Amor Você é a razão 6 235 06/04/2024 - 20:23 Português
Poesia/Amor No olhar dela 6 329 06/04/2024 - 12:04 Português
Poesia/Amor Se o amor não faz parte 6 226 06/04/2024 - 02:43 Português
Poesia/Pensamentos Caminhos desconhecidos 6 1.039 06/03/2024 - 20:38 Português
Poesia/Dedicado Ser poeta é... 6 245 06/02/2024 - 13:53 Português
Poesia/Amor Mil segredos temos nós 6 286 06/01/2024 - 13:42 Português
Poesia/Pensamentos Ecos distantes em nossa cabeça 6 1.050 05/31/2024 - 13:46 Português
Poesia/Amor Só não sei como te dizer 6 267 05/30/2024 - 20:17 Português
Poesia/Meditação Ignorância 6 331 05/29/2024 - 22:05 Português
Poesia/Amor Nunca tenho as palavras certas 6 520 05/28/2024 - 13:40 Português