CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

XXVIII

XXVIII

Discurso a ninguém, em razão desse aniversário

Com pés noctâmbulos, qual ataúde
Animado pela exasperação
De não suportar o que já vivi,
Sigo orientado pela finitude
De saber quanto pesa ao coração
Arrastá-lo desde o berço até aqui.

Bem haverá quem brinde à minha saúde,
À minha lealdade como a de irmão,
À superação do que já sofri,
A tudo como é que em tempo algum mude:
Punhal que se oculta estendida a mão
Como se cá não fosse eu — vocês aí.

Dês que toradas as cordas do alaúde
Que troar faziam a minha compaixão,
Já não me ouvirem que sempre os ouvi,
O ritmo vil das vicissitudes
Como quem bate os pregos de um caixão
Com as unhas tamborilo que roí...

O fim da gentileza é sempre rude
Como é rude a morte da escuridão
À luz de outro ano que sobrevivi,
O talho na garganta da virtude
Que é privar-me o mundo da solidão
Só para ir per aspera ad inferi.

05 de novembro de 2021 — 23h 53min
Gravatá — Pernambuco — Brasil

Autor: Adolfo J. de Lima.

Submited by

sábado, novembro 6, 2021 - 19:46

Poesia :

No votes yet

Adolfo

imagem de Adolfo
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 21 semanas 7 horas
Membro desde: 05/12/2011
Conteúdos:
Pontos: 3582

Comentários

imagem de Odairjsilva

Que reflexão!

Que bela reflexão você nos deixa na data do seu aniversário. Gostei muito de ler os seus escritos! De qualquer forma, parabéns pela data especial na sua vida! Abraços poéticos!!

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Adolfo

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Soneto Da usurpação 1 1.156 11/13/2021 - 12:37 Português
Poesia/Soneto "Deus está morto!" 5 3.700 11/13/2021 - 12:35 Português
Poesia/Aniversários XXVIII 1 1.083 11/13/2021 - 12:32 Português
Poesia/Soneto Quatro de Copas 0 2.083 03/06/2020 - 22:33 Português
Poesia/Soneto Cântico do cântaro 0 2.938 03/04/2020 - 07:18 Português
Poesia/Soneto Autumnus 0 1.611 01/17/2020 - 01:59 Português
Poesia/Soneto Stigma 0 1.737 01/15/2020 - 08:15 Português
Poesia/Desilusão Versos natimortos 2 3.523 01/15/2020 - 08:05 Português
Poesia/Tristeza Cicatriz 3 2.778 03/21/2018 - 23:49 Português
Poesia/Fantasia Meu pequeno mito da criação 5 2.926 03/18/2018 - 20:29 Português
Poesia/Desilusão 18 - Uísque 2 3.856 03/18/2018 - 20:28 Português
Poesia/Desilusão Uma nau sem rumo 2 3.494 03/18/2018 - 20:25 Português
Poesia/Soneto Ocaso 2 2.856 03/18/2018 - 20:24 Português
Poesia/Soneto Pontius Pilatus 1 4.026 02/28/2018 - 17:24 Português
Poesia/Soneto Boemia 1 2.703 02/27/2018 - 19:05 Português
Poesia/Paixão Konijntje 2 3.519 04/20/2017 - 17:11 Português
Poesia/Erótico Austeridade 2 3.599 04/14/2017 - 15:48 Português
Poesia/Soneto Última lua juntos 1 4.088 01/20/2017 - 10:50 Português
Poesia/Amor Leviatã 0 2.439 02/23/2016 - 00:36 Português
Poesia/Paixão A sós em Cabo Branco 2 2.946 08/27/2014 - 22:21 Português
Poesia/Haikai Hai-kai da lua 1 5.705 06/14/2014 - 00:07 Português
Poesia/Poetrix Do quarto-minguante 2 2.935 06/13/2014 - 23:35 Português
Poesia/Intervenção Choque! 0 2.842 06/21/2013 - 20:30 Português
Poesia/Soneto Eu quero ver a grande confusão! 0 3.224 06/19/2013 - 22:31 Português
Poesia/Soneto Revisão De Princípios - Fim Dos Princípios 0 3.724 04/12/2013 - 01:31 Português