CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Preguiçosa, vejo

Pinheiros altos
de agulhas finas
olhos penetrantes
corpos elegantes,
juntos, abraçados
em orgias
de ramagens
sombreantes.
Agradecidas as pessoas
fecham as cortinas ao dia…

Ninhos, se os há
são estratégicos -
- seios de vida.
Vejo um mundo,
lá em cima!
Tem o sol que toca
a corneta do despertar.
A lua que ilumina
e conta histórias de pasmar.
Troncos emaranhados
em ruas. Encruzilhadas,
desafios das suas agulhas,
tropeçam e caem.

- Como a gente cá em baixo.

Os alimentos não se procuram
a Natureza os dá.

- Como muita gente cá em baixo.

As lojas, escassas, vendem o mesmo.
Nada passa de moda.

- Como bastante gente cá em baixo.

Subindo até ao alto, vista privilegiada,
tocam o céu almejado.

- Como pouca gente cá em baixo.

E eu, por vergonha, registo este escrito.
Não quero este estado de limbo.
Apenas ser humano (com) sentido!

OF 19-08-2011
http://portate-mal.blogspot.pt/
 

Submited by

sexta-feira, junho 29, 2012 - 00:50

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Odete Ferreira

imagem de Odete Ferreira
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 4 semanas 13 horas
Membro desde: 01/11/2011
Conteúdos:
Pontos: 1918

Comentários

imagem de Odete Ferreira

P/Henricabilio (Preguiçosa, vejo)

Amigo Abílio: na verdade os nossos sentidos, apurados pela sensibilidade poética,

levam-nos a ter um olhar especial sobre aspetos prosaicos a olhos de outros...

Obg, bjinho :)

(O imenso trabalho profissional que tem de ser executado em prazos apertados, só agora me permitiu,

com alguma calma, responder-te.)

imagem de Henricabilio

dependendo do estado de

dependendo do estado de espírito
inumeras são as perspetivas que os nossos sentidos
colocam em sentido.

1 abraç0o!

_Abili0

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odete Ferreira

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Intervenção E a festa veste-se em cada madrugada 0 469 04/25/2016 - 02:29 Português
Prosas/Outros No sopé da montanha 0 327 12/30/2015 - 22:42 Português
Poesia/Meditação À míngua 0 565 12/30/2015 - 22:36 Português
Poesia/Fantasia Surrealidades 0 527 12/13/2015 - 19:07 Português
Poesia/Intervenção Não invoquem o meu nome em vão 0 640 11/25/2015 - 02:18 Português
Poesia/Fantasia Surreal XXVIII 2 430 09/05/2015 - 19:00 Português
Prosas/Outros Da alma 0 320 09/01/2015 - 19:58 Português
Poesia/Intervenção Da destemperança 0 664 08/26/2015 - 01:35 Português
Poesia/Meditação E no entre-Tanto faço caminho 0 419 07/02/2015 - 23:55 Português
Poesia/Meditação E continuamos pequeninos! 0 542 06/02/2015 - 20:15 Português
Poesia/Intervenção Nem te renego nem me nego 0 519 04/25/2015 - 02:08 Português
Poesia/Dedicado Laudatória 0 385 03/24/2015 - 19:03 Português
Poesia/Dedicado És...Mulher 0 772 03/08/2015 - 18:53 Português
Poesia/Amor Vida(s) 0 616 02/14/2015 - 18:07 Português
Poesia/Amor Moras nos meus sonhos 0 747 02/13/2015 - 16:30 Português
Poesia/Dedicado Olhares 0 1.009 01/22/2015 - 01:58 Português
Prosas/Outros Do exato momento da VIragem 0 654 12/30/2014 - 14:27 Português
Poesia/Geral Semeio-me de Natal 0 706 12/23/2014 - 00:14 Português
Poesia/Meditação Beleza horizontal 0 684 12/05/2014 - 20:07 Português
Poesia/Geral Tens o milagre na mão 0 573 11/17/2014 - 02:27 Português
Poesia/Dedicado E eu seguia-te 0 533 11/08/2014 - 17:06 Português
Poesia/Soneto Resgate 0 787 11/03/2014 - 01:47 Português
Poesia/Tristeza Vazios 0 691 10/21/2014 - 16:01 Português
Poesia/Geral Versos molhados 0 539 10/09/2014 - 00:52 Português
Poesia/Fantasia Da vida extraímos sinfonia 0 615 10/03/2014 - 00:57 Português