CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O hábito faz o monge (prefiro o provérbio assim...)

O hábito faz o monge (prefiro o provérbio assim...)

Sinto que a minha matriz de conduta se pautou por este género de provérbios, inculcados pela frequência de os ouvir, sobretudo aos avós. São a minha ética. Perdem-se no tempo. São ancestrais.
A essência do ser humano não mudou muito desde as civilizações de que temos memória. A evocação do título é apenas uma tentativa de perceber a razão de escrever quase sempre um texto em prosa, ao domingo.
Será este remansar de águas vivas, tal como as nossas vidas, demorando-se um ouco mais no interior da maior parte das pessoas?
Ao domingo o relógio devia parar, não uma paragem real, antes aquela paragem de não se querer saber se são horas disto ou daquilo. Apenas estar, saborear, degustar momentos, derretê-los na boca salivante. Prazer, entrosando o encantamento da alma com o toque sedoso de dedos imagináveis...
Gosto do cinza, os dias cinzentos em que o sol se remeteu a um merecido descanso, não me angustiam, nem me causam nostalgia. Se os não houvesse como apreciar ângulos diferentes da natureza, sentada numa mesa de um café ou esplanada, aberta à rua por largos vidros, rasgando um horizonte de fantasias?
Se vivesse mais perto do meu rio ou tivesse à beira o mar, não dispensaria de desfrutar de alguns momentos destes, preferencialmente no final da manhã.
Olhar vazio mas cheio de algo indefinido, indescritível, precisamente o contrário do que se me encaixa na retina neste momento: árvores quase despidas, preparando-se para uma noite de amor, folhas atapetando relvados e passeios, já mais amarelecidas, matizadas de uns avermelhados discretos.
Sim a natureza também tem o seu pudor. Sorrio sobre este escrito que registo com despudor. É a Eu, a alma! Não é o nome, a autora! Apenas a narradora de breves momentos de vida...

(Bem, apesar do desejo expresso, sei que terei de cumprir, mais para logo, algumas obrigações profissionais, em favor dos meus alunos ternurentos...)

Odete Ferreira 20-11-2011 (Final da manhã)

Submited by

segunda-feira, novembro 21, 2011 - 23:16

Prosas :

Average: 5 (1 vote)

Odete Ferreira

imagem de Odete Ferreira
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 4 semanas 13 horas
Membro desde: 01/11/2011
Conteúdos:
Pontos: 1918

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odete Ferreira

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Intervenção E a festa veste-se em cada madrugada 0 469 04/25/2016 - 02:29 Português
Prosas/Outros No sopé da montanha 0 327 12/30/2015 - 22:42 Português
Poesia/Meditação À míngua 0 565 12/30/2015 - 22:36 Português
Poesia/Fantasia Surrealidades 0 527 12/13/2015 - 19:07 Português
Poesia/Intervenção Não invoquem o meu nome em vão 0 640 11/25/2015 - 02:18 Português
Poesia/Fantasia Surreal XXVIII 2 430 09/05/2015 - 19:00 Português
Prosas/Outros Da alma 0 320 09/01/2015 - 19:58 Português
Poesia/Intervenção Da destemperança 0 664 08/26/2015 - 01:35 Português
Poesia/Meditação E no entre-Tanto faço caminho 0 419 07/02/2015 - 23:55 Português
Poesia/Meditação E continuamos pequeninos! 0 542 06/02/2015 - 20:15 Português
Poesia/Intervenção Nem te renego nem me nego 0 519 04/25/2015 - 02:08 Português
Poesia/Dedicado Laudatória 0 385 03/24/2015 - 19:03 Português
Poesia/Dedicado És...Mulher 0 772 03/08/2015 - 18:53 Português
Poesia/Amor Vida(s) 0 616 02/14/2015 - 18:07 Português
Poesia/Amor Moras nos meus sonhos 0 747 02/13/2015 - 16:30 Português
Poesia/Dedicado Olhares 0 1.009 01/22/2015 - 01:58 Português
Prosas/Outros Do exato momento da VIragem 0 654 12/30/2014 - 14:27 Português
Poesia/Geral Semeio-me de Natal 0 706 12/23/2014 - 00:14 Português
Poesia/Meditação Beleza horizontal 0 684 12/05/2014 - 20:07 Português
Poesia/Geral Tens o milagre na mão 0 573 11/17/2014 - 02:27 Português
Poesia/Dedicado E eu seguia-te 0 533 11/08/2014 - 17:06 Português
Poesia/Soneto Resgate 0 787 11/03/2014 - 01:47 Português
Poesia/Tristeza Vazios 0 691 10/21/2014 - 16:01 Português
Poesia/Geral Versos molhados 0 539 10/09/2014 - 00:52 Português
Poesia/Fantasia Da vida extraímos sinfonia 0 615 10/03/2014 - 00:57 Português