CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

ASSIM SEREI

Assim serei

 

 

Só serei eu próprio se viver com o meu eu,

Se não for eu a pensar, o meu pensar se perdeu,

Quero muito pensar, sempre pensando por mim próprio,

Se assim não o fizer, do meu pensar não terei brio.

 

Se tenho um cérebro que é meu, com ele eu quero pensar,

Que outros pensem pela minha razão eu nunca vou deixar,

Não quero ser anulado como ser humano que sou,

Sei lutar pela minha razão e não outra que alguém deixou.

 

A dignidade é minha e cada um também tem a sua,

Serei sempre eu e nunca a deixarei cair na rua,

Para ser pisada por outros que o desejam fazer,

Enquanto eu pensar por mim, nunca vai acontecer.

 

Se eu recusar o Sol, viverei sempre na sombra,

Não quero viver assim escondido na penumbra,

Gosto que me vejam ao Sol, a ele também tenho direito,

A sombra também é boa mas para sempre não aceito.

 

A vida não se compra mas paga-se para vivê-la,

Mas viver só para estar vivo é melhor nem conhecê-la,

Quero dar vida à minha voz e também à minha razão,

Se eu não pensar assim, viverei caído no chão.

 

Pensamentos que são meus eu não os quero sujar,

Só para fazer a vontade, a quem me quer calar,

Prezo muito o meu eu, nele está o meu valor,

Se eu não preservar a mim próprio não tenho amor.

 

A esperança é uma forte vontade, é maior que a inteligência,

Ambas pertencem ao meu eu e à minha sapiência,

A minha personalidade e o carácter que eu tenho,

Nasceram comigo da origem de onde eu venho.

 

Até que o tempo me deixar, o meu eu nunca venderei,

Prefiro ser pobre para sempre, o meu eu não deixarei,

Tenha defeitos ou não, é meu e de mais ninguém,

Ele pertence-me, é forte, é um legado de minha mãe.

 

Em sua memória o meu eu nunca se vai conspurcar,

Serei sempre o que sou, nunca o deixarei matar,

Tenho o meu amor próprio, herança dos meus pais,

Foi a riqueza que recebi e nunca há-de ser demais.

 

 

 

Tavira,10 de Outubro de 2011-Estêvão

Submited by

quarta-feira, setembro 4, 2013 - 10:49

Poesia :

No votes yet

José Custódio Estêvão

imagem de José Custódio Estêvão
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 16 semanas 2 dias
Membro desde: 03/14/2012
Conteúdos:
Pontos: 7749

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of José Custódio Estêvão

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Pensamento 0 336 12/20/2019 - 17:18 Português
Poesia/Meditação Pensamento 0 208 12/20/2019 - 17:13 Português
Poesia/Amor Três coisas 2 255 12/12/2019 - 18:00 Português
Poesia/Geral AS ONDS DO MAR 5 2.384 12/09/2019 - 13:23 Português
Poesia/Fantasia O MEU NOME 0 884 12/14/2018 - 11:36 Português
Poesia/Meditação O TEMPO LEVA TUDO 0 1.146 09/28/2018 - 15:56 Português
Prosas/Pensamentos 34- O HOMEM 6 1.674 03/21/2018 - 16:04 Português
Poesia/Amor VERMELHO 0 1.358 09/04/2017 - 10:13 Português
Poesia/Amor UMA ORQUÍDEA PARA TI 0 1.975 07/17/2017 - 10:50 Português
Poesia/Meditação AS PEDRAS DOS RIOS 0 2.307 06/07/2017 - 09:54 Português
Prosas/Pensamentos PENSAMENTOS 34 0 1.709 05/24/2017 - 11:09 Português
Poesia/Amor AMO-TE COMO ÉS 0 1.718 05/24/2017 - 10:59 Português
Poesia/Meditação SABER SER FRELIZ 0 961 05/09/2017 - 16:51 Português
Poesia/Amizade TU 0 1.151 04/21/2017 - 11:52 Português
Poesia/Meditação PARA DE TE QUEIXAR 2 1.132 03/26/2017 - 20:34 Português
Poesia/Meditação PARA QUÊ MATAR? 5 2.356 03/24/2017 - 12:31 Português
Poesia/Meditação CHEGAR, VER E VENCER 0 1.715 03/13/2017 - 15:57 Português
Poesia/Amor BEIJOS TEUS 0 1.382 02/22/2017 - 11:12 Português
Poesia/Amor OLHANDO O MAR 0 963 02/08/2017 - 11:26 Português
Poesia/Amor SAUDADE 0 1.533 02/01/2017 - 11:29 Português
Poesia/Geral FRIO 0 1.070 01/26/2017 - 11:27 Português
Poesia/Geral FRIO 0 1.183 01/26/2017 - 11:23 Português
Poesia/Fantasia AS ONDAS DO MAR 0 1.043 01/11/2017 - 10:49 Português
Poesia/Meditação AMANHECEU OUTRA VEZ 0 1.237 01/04/2017 - 12:22 Português
Poesia/Alegria RIR 0 2.134 12/21/2016 - 10:58 Português