CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

DESPEDIDA LENTA

Na
garganta
o travo amargo.

Na
alma
um morrer
a pouco e pouco.

Despedida lenta
que me corrói
os poros do corpo.

Tristes olhos.

Olhar seco em saudade.

Dor tão viva
quanto o repenicar
dos sinos em momentos
de agonia.

Grito de tão longe.

Desse longe
que a coruja pia
a sepultura
que
habitarei
um dia.

                                                                                                              Desço
                                                                                                                          
lentamente
                                                                                                                                                 os
                                                                                                                                                       degraus
                                                                                                                                                                       da
                                                                                                                                                                             vida.

 

Submited by

quarta-feira, maio 11, 2011 - 23:43

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

mariamateus

imagem de mariamateus
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 20 semanas 2 dias
Membro desde: 02/24/2009
Conteúdos:
Pontos: 2987

Comentários

imagem de MarneDulinski

DESPEDIDA LENTA

Triste e fúnebre poema, só posso dizer adeus!

Meus parabéns,

Marne

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of mariamateus

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor MORRO ENTRE PALAVRAS QUE NADA TE DIZEM 1 1.345 02/26/2018 - 13:29 Português
Poesia/Dedicado RECORDAR-TE É UMA CONSTANTE 2 1.818 07/01/2013 - 21:10 Português
Poesia/Tristeza OLHO-ME 1 1.788 04/01/2013 - 09:37 Português
Poesia/Desilusão RODOPIAM COMO PEÕES 0 1.973 03/30/2013 - 20:55 Português
Poesia/Tristeza LÁGRIMAS 1 1.354 03/25/2013 - 18:15 Português
Poesia/Tristeza EM SAUDADE ME DERRAMO PELO TEMPO 1 1.438 03/16/2013 - 22:59 Português
Poesia/Desilusão QUEBRADA 1 1.781 03/08/2013 - 21:35 Português
Poesia/Tristeza PERDIDA 0 1.062 03/08/2013 - 02:12 Português
Poesia/Tristeza NOITE ADENTRO 4 2.092 03/05/2013 - 22:05 Português
Poesia/Tristeza NADA ME CONFORTA 1 1.651 03/05/2013 - 22:02 Português
Poesia/Tristeza LUAR QUE ABRAÇA MEUS OMBROS 0 1.281 03/02/2013 - 01:09 Português
Poesia/Tristeza CONTADAS DORES … 0 1.271 02/11/2013 - 13:26 Português
Poesia/Amor TEU BEIJO EM MIM 0 1.720 02/07/2013 - 15:34 Português
Poesia/Tristeza SAUDADES QUE ME CERRAM OS OLHOS 2 1.978 01/14/2013 - 22:11 Português
Poesia/Amor OLHOS PARADOS 0 2.018 12/09/2012 - 18:03 Português
Poesia/Paixão LUA MINHA 1 1.775 12/09/2012 - 00:35 Português
Poesia/Amor OLHA-ME NOS OLHOS 0 1.475 12/07/2012 - 16:59 Português
Poesia/Amor MAIS DO QUE O SOL ESCONDE A NOITE 0 2.058 12/06/2012 - 20:35 Português
Poesia/Meditação SILENCIOSA NOITE 2 1.663 12/06/2012 - 19:30 Português
Poesia/Tristeza ENTRE AS PAREDES DO MEU QUARTO 0 1.687 12/04/2012 - 19:11 Português
Poesia/Meditação AO SABOR DO TEMPO 0 2.268 11/29/2012 - 20:41 Português
Poesia/Amor BEIJO RECHEADO DE DESEJO 1 1.467 11/26/2012 - 19:50 Português
Poesia/Tristeza DESSE MAR DE SAUDADE 1 2.181 09/30/2012 - 22:33 Português
Poesia/Meditação ESSA QUE DORME AO COLO DA NOITE 1 2.195 09/25/2012 - 02:47 Português
Poesia/Meditação FRÁGEIS DEDOS 1 1.849 09/18/2012 - 22:32 Português