CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

NADA A FARÁ VOLTAR

Floresce do chão
uma cigarra caída
nas suas próprias cantigas
sem nada se importar voltar cantar.

No eco de suas canções
ficaram suas asas
quase perdidas em tristeza.

Quase perdida
a sua voz encontrava a sua vida
num nada que a fará voltar
cantar.

Submited by

domingo, novembro 1, 2009 - 02:54

Poesia :

No votes yet

mariamateus

imagem de mariamateus
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 29 semanas 1 dia
Membro desde: 02/24/2009
Conteúdos:
Pontos: 2987

Comentários

imagem de jopeman

Re: NADA A FARÁ VOLTAR

Belissimo
"Quase perdida
a sua voz encontrava a sua vida
num nada que a fará voltar
cantar"

E na própria queda encontrou a sua cantiga
Gostei mto
Bjos

imagem de JoseAntunes

Re: NADA A FARÁ VOLTAR

Um canto que me encantou.

imagem de MarneDulinski

Re: NADA A FARÁ VOLTAR

mariamateus!
NADA A FARÁ VOLTAR

No chão porém
ficaram suas asas
quase perdidas
e perdida a sua voz
perdia a sua vida
que nada a fará voltar.

É UMA INCÓGNITA, VISTO QUE NA VIDA NADA SE PERDE, TUDO SE TRANASFORMA...
MarneDulinski

imagem de AnaCoelho

Re: NADA A FARÁ VOLTAR

Um poema que me fez pensar nas escolhas da vida e como ela se esvai assim do nada...

Gostei

Beijos

imagem de ÔNIX

Re: NADA A FARÁ VOLTAR

Maria gostei do teu poema. Um canto que se esvai sempre que a densidade do momento está presente.

bjs

Matilde D'ônix

imagem de RobertoEstevesdaFonseca

Re: NADA A FARÁ VOLTAR

É assim a vida,

vem e depois vai...

Adorei!

Grande abraço,
REF

imagem de Gisa

Re: NADA A FARÁ VOLTAR

É o ciclo da vida, inevitável. Ao menos nossa amiguinha passou a vida cantando...Parabéns

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of mariamateus

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor MORRO ENTRE PALAVRAS QUE NADA TE DIZEM 1 1.165 02/26/2018 - 13:29 Português
Poesia/Dedicado RECORDAR-TE É UMA CONSTANTE 2 1.590 07/01/2013 - 21:10 Português
Poesia/Tristeza OLHO-ME 1 1.465 04/01/2013 - 09:37 Português
Poesia/Desilusão RODOPIAM COMO PEÕES 0 1.674 03/30/2013 - 20:55 Português
Poesia/Tristeza LÁGRIMAS 1 1.096 03/25/2013 - 18:15 Português
Poesia/Tristeza EM SAUDADE ME DERRAMO PELO TEMPO 1 1.217 03/16/2013 - 22:59 Português
Poesia/Desilusão QUEBRADA 1 1.474 03/08/2013 - 21:35 Português
Poesia/Tristeza PERDIDA 0 899 03/08/2013 - 02:12 Português
Poesia/Tristeza NOITE ADENTRO 4 1.729 03/05/2013 - 22:05 Português
Poesia/Tristeza NADA ME CONFORTA 1 1.351 03/05/2013 - 22:02 Português
Poesia/Tristeza LUAR QUE ABRAÇA MEUS OMBROS 0 1.129 03/02/2013 - 01:09 Português
Poesia/Tristeza CONTADAS DORES … 0 902 02/11/2013 - 13:26 Português
Poesia/Amor TEU BEIJO EM MIM 0 1.352 02/07/2013 - 15:34 Português
Poesia/Tristeza SAUDADES QUE ME CERRAM OS OLHOS 2 1.678 01/14/2013 - 22:11 Português
Poesia/Amor OLHOS PARADOS 0 1.774 12/09/2012 - 18:03 Português
Poesia/Paixão LUA MINHA 1 1.523 12/09/2012 - 00:35 Português
Poesia/Amor OLHA-ME NOS OLHOS 0 1.206 12/07/2012 - 16:59 Português
Poesia/Amor MAIS DO QUE O SOL ESCONDE A NOITE 0 1.822 12/06/2012 - 20:35 Português
Poesia/Meditação SILENCIOSA NOITE 2 1.464 12/06/2012 - 19:30 Português
Poesia/Tristeza ENTRE AS PAREDES DO MEU QUARTO 0 1.478 12/04/2012 - 19:11 Português
Poesia/Meditação AO SABOR DO TEMPO 0 1.905 11/29/2012 - 20:41 Português
Poesia/Amor BEIJO RECHEADO DE DESEJO 1 1.291 11/26/2012 - 19:50 Português
Poesia/Tristeza DESSE MAR DE SAUDADE 1 1.994 09/30/2012 - 22:33 Português
Poesia/Meditação ESSA QUE DORME AO COLO DA NOITE 1 1.928 09/25/2012 - 02:47 Português
Poesia/Meditação FRÁGEIS DEDOS 1 1.598 09/18/2012 - 22:32 Português