CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O bem (que) teria ficado para trás

Para cada batimento cardíaco um passo
E eu pensava: e então o que será da minha vida?
Seguíamos nós dois juntos, neste descompasso,
Rumo a dentre todas a mais triste despedida.

Entre si mesmas as emoções repartidas
Feito os dedos na mãos dadas, feito os pedaços
Do que infeliz se arrasta conosco na lida
Do vazio entre nós dois: não tem fim 'ste cansaço?

Nada! Nada além do que poderia ter sido
Foi tudo o que sem nunca ter sido de alguém
Foi nosso e somente nosso e de mais ninguém...

E de mais niguém que tanto tenha insistido
Em chegar a este ponto e não se sentir bem
Temendo o que bem fica se indo mais além!
26 de março de 2013 — 12h 59min
João Pessoa  -  Paraíba  -  Brasil

Adolfo J. de Lima

Submited by

terça-feira, março 26, 2013 - 16:08

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Adolfo

imagem de Adolfo
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 8 horas 3 minutos
Membro desde: 05/12/2011
Conteúdos:
Pontos: 3531

Comentários

imagem de Henricabilio

Por vezes caminha-se junto,

Por vezes caminha-se junto, talvez a par,
mas mesmo assim fora do compasso.

Dois corações têm infinitas maneiras de bater
desintonizados.

Perdura sim, a poesia e o romantismo!

Paz_coa Feliz!

Abilio

imagem de Adolfo

Harmonia

"Dois corações têm infinitas maneiras de bater
desintonizados."

Me deste uma ideia, caro Abílio: já estudaste algo sobre harmônicas? E então,sobre como dois corações desarmônicos afagariam um aou outro, "complementariam" um o descompasso do outro, "bateriam em harmonia"... Algo do tipo. Pensar um pouquinho mais sobre a ideia, e quem sabe não escrevo algum poema sobre? Talvez... =D

Forte abraço e muito obrigado não só pela leitura ;))

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Adolfo

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Soneto Ocaso 1 11 02/23/2018 - 23:36 Português
Poesia/Soneto Boemia 0 268 08/13/2017 - 14:46 Português
Poesia/Paixão Konijntje 2 251 04/20/2017 - 16:11 Português
Poesia/Desilusão Uma nau sem rumo 0 318 04/20/2017 - 16:04 Português
Poesia/Erótico Austeridade 2 260 04/14/2017 - 14:48 Português
Poesia/Soneto Última lua juntos 1 208 01/20/2017 - 09:50 Português
Poesia/Amor Leviatã 0 384 02/22/2016 - 23:36 Português
Poesia/Fantasia Meu pequeno mito da criação 2 432 07/12/2015 - 17:01 Português
Poesia/Paixão A sós em Cabo Branco 2 736 08/27/2014 - 21:21 Português
Poesia/Desilusão 18 - Uísque 0 858 08/27/2014 - 21:13 Português
Poesia/Haikai Hai-kai da lua 1 2.136 06/13/2014 - 23:07 Português
Poesia/Poetrix Do quarto-minguante 2 514 06/13/2014 - 22:35 Português
Poesia/Intervenção Choque! 0 873 06/21/2013 - 19:30 Português
Poesia/Soneto Eu quero ver a grande confusão! 0 751 06/19/2013 - 21:31 Português
Poesia/Soneto Revisão De Princípios - Fim Dos Princípios 0 1.037 04/12/2013 - 00:31 Português
Poesia/Meditação Aranhas 0 940 04/05/2013 - 00:49 Português
Poesia/Soneto Cochilo do ímpeto 1 843 04/04/2013 - 09:43 Português
Poesia/Soneto Pontius Pilatus 0 781 04/01/2013 - 15:29 Português
Poesia/Soneto O bem (que) teria ficado para trás 2 490 03/26/2013 - 17:24 Português
Poesia/Soneto Tão mal, feito raro, querendo esquecer 2 845 03/25/2013 - 23:39 Português
Poesia/Soneto Revisão de princípios – A esmo nada além de si mesmo 4 576 03/19/2013 - 19:58 Português
Poesia/Pensamentos Rainha de copas 2 760 02/26/2013 - 20:55 Português
Poesia/Soneto "Deus está morto!" 0 1.064 02/22/2013 - 16:01 Português
Poesia/Soneto Bárbara Barbara 0 835 02/14/2013 - 19:44 Português
Poesia/Pensamentos inSônia 0 1.118 02/13/2013 - 23:03 Português