CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

VENHO DE TÃO LONGE




Venho de tão longe

 

Já venho de tão longe e já estou tão perto,

Vim do nada e pelo nada serei coberto,

Já paguei muito caro por ter chegado onde estou,

E a minha vida vai andando, ainda não acabou,

Este momento desconheço e nunca saberei,

Estou feliz, ainda bem que não sei.

 

Estou vivendo o meu tempo sem o queimar,

Vai ardendo dentro de mim, enquanto amar,

Vejo o mar, vejo a terra e tantas coisas mais,

Este momento de viver agradeço aos meus pais,

Não sei se fui desejado, também não quero saber,

Só sei que estou aqui e não pedi para nascer.

 

Não escolhi os meus pais mas nunca os esquecerei,

Encomendaram-me ao tempo e aqui estarei,

Enquanto ele quiser e com o meu contentamento,

O meu tempo nunca é demais e pertenço a este momento,

E outros momentos irei vivendo o melhor que souber,

Estou sempre às suas ordens para viver e morrer.

 

Parece que nasci ontem e já passaram tantos dias,

E no tempo vou vivendo com tristezas e alegrias,

E eu gosto do tempo que tenho, não conheço o que há de vir,

Ande eu por onde andar, dele nunca posso fugir,

Já que cheguei a este mundo quero aproveitar a viver,

Tenho tantos porquês e ninguém me sabe responder.

 

Vou descobrindo alguma coisa com a minha inteligência,

Poucas elas são, porque tenho pouca sapiência,

Mas como eu tenho curiosidade e gosto de aprender,

Eu gostaria de saber porque tenho que morrer,

Quando eu vou enriquecendo tanto o meu conhecimento,

E não sabendo porquê, eu mesmo me lamento.

 

Se este mundo foi feito assim, não me posso lamentar,

Eu quero ir vivendo o meu tempo sem me atormentar,

O que passou já não volta, tenho que andar sempre em frente,

É assim que eu quero viver, é assim que a minha alma sente,

Dando vida aos meus dias e não dias à minha vida,

E assim eu me sinto bem enquanto o tempo me der guarida. 

 

 

Tavira, 28 de Agosto de 2011-Estêvão

Submited by

sexta-feira, dezembro 13, 2013 - 19:31

Poesia :

No votes yet

José Custódio Estêvão

imagem de José Custódio Estêvão
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 20 semanas 5 dias
Membro desde: 03/14/2012
Conteúdos:
Pontos: 7732

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of José Custódio Estêvão

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral AS ONDS DO MAR 2 822 02/24/2019 - 17:15 Português
Poesia/Fantasia O MEU NOME 0 608 12/14/2018 - 11:36 Português
Poesia/Meditação O TEMPO LEVA TUDO 0 557 09/28/2018 - 15:56 Português
Prosas/Pensamentos 34- O HOMEM 6 1.063 03/21/2018 - 16:04 Português
Poesia/Amor VERMELHO 0 1.152 09/04/2017 - 10:13 Português
Poesia/Amor UMA ORQUÍDEA PARA TI 0 1.130 07/17/2017 - 10:50 Português
Poesia/Meditação AS PEDRAS DOS RIOS 0 947 06/07/2017 - 09:54 Português
Prosas/Pensamentos PENSAMENTOS 34 0 1.185 05/24/2017 - 11:09 Português
Poesia/Amor AMO-TE COMO ÉS 0 1.260 05/24/2017 - 10:59 Português
Poesia/Meditação SABER SER FRELIZ 0 682 05/09/2017 - 16:51 Português
Poesia/Amizade TU 0 800 04/21/2017 - 11:52 Português
Poesia/Meditação PARA DE TE QUEIXAR 2 894 03/26/2017 - 20:34 Português
Poesia/Meditação PARA QUÊ MATAR? 5 889 03/24/2017 - 12:31 Português
Poesia/Meditação CHEGAR, VER E VENCER 0 1.266 03/13/2017 - 15:57 Português
Poesia/Amor BEIJOS TEUS 0 992 02/22/2017 - 11:12 Português
Poesia/Amor OLHANDO O MAR 0 744 02/08/2017 - 11:26 Português
Poesia/Amor SAUDADE 0 883 02/01/2017 - 11:29 Português
Poesia/Geral FRIO 0 775 01/26/2017 - 11:27 Português
Poesia/Geral FRIO 0 809 01/26/2017 - 11:23 Português
Poesia/Fantasia AS ONDAS DO MAR 0 827 01/11/2017 - 10:49 Português
Poesia/Meditação AMANHECEU OUTRA VEZ 0 879 01/04/2017 - 12:22 Português
Poesia/Alegria RIR 0 1.769 12/21/2016 - 10:58 Português
Poesia/Amor O BARCO DOS NOSSOS SONHOS 1 1.574 12/15/2016 - 14:05 Português
Prosas/Pensamentos PENSAMENTOS 0 914 12/07/2016 - 12:16 Português
Poesia/Amor RECORDANDO 0 874 12/07/2016 - 12:01 Português