CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A Estrela do Amor

Roubei uma estrela no céu,
A mais bonita e brilhante que havia
E coloquei-a numa gaiola
Para me fazer companhia todo o dia
A cantar o «Não há estrelas no céu».
Uma gaiola para a mais cintilante das estrelas!
Merecia um palácio de cristal!
Mas como quem não tem cão caça com gato,
Como não tinha dinheiro para lhe comprar um palácio,
Pu-la na pequena gaiola do meu tio Inácio.
Pequena, mas que ela iluminou e logo a transformou,
Tornando-a tão bela como quem vivia nela!
Graças a essa linda estrela,
A gaiola do meu tio outrora branca pálida,
Passou a ser reluzente como o ouro.
Então o meu tio descobriu
Que tinha guardado afinal,
Um verdadeiro tesouro.
Tesouro precioso,
Uma preciosidade sem igual,
Capaz de dar luz à escuridão!
Ela todos os dias cantava
E quanto mais cantava mais brilhava.
E quanto mais brilhava e cantava como uma cotovia,
Mais olhares gulosos e gananciosos atraia.
Todos queriam aquela melodia maravilhosa,
Aquele brilho que encandeava
Quem dela se aproximasse para a tentar levar.
Então ela ficou assustada, estava fora do seu mundo
E o nosso não entendia! Toda aquela agitação
E atenção ela não pretendia,
Por isso começou a perder o brilho
E todo aquele encanto foi quebrado.
Para o meu tio ela já não prestava,
Pois a sua gaiola voltou a ficar baça.
A pobre e bela estrelinha,
Passou assim de cisne a patinho a feio
E um dia foi libertada
E posta de novo no céu.
A pouco e pouco voltou a querer cintilar e encantar,
Lá no alto, no seu mundo,
Mas apenas aos que realmente a soubessem apreciar e amar,
Portanto, nunca mais brilhou!
Sentindo-se só, no meio daquela imensidão infindável de estrelas,
O seu amor e brilho próprio um dia se apagou,
E o seu corpo entrou em combustão.
Ardendo de tristeza e frustração,
Partiu veloz em busca da paixão.
Quando a vi cair corri atrás para a amparar.
Mal sabia eu o que iria encontrar!
Ao tocar-lhe, ela desfez-se
E um vulto de mulher surgiu.
Espantados, os meus olhos só focaram a ela.
Que visão tão maravilhosa, tão bela!
Descobri então, que aquela linda estrela
Era afinal a estrela do Amor.
Percebi finalmente o que é amar de verdade
E ela encontrou por fim o seu verdadeiro lar.
Sua poeira entrou no meu coração e assim, nele renasceu.
Voltou a brilhar e encantar
E nunca mais se apagou.

José Vidas, 2011

Submited by

quinta-feira, outubro 18, 2012 - 11:02

Prosas :

No votes yet

Jose Vidas

imagem de Jose Vidas
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 anos 20 semanas
Membro desde: 09/28/2012
Conteúdos:
Pontos: 348

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Jose Vidas

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Prosas/Fábula Um curandeiro chamado Tempo 1 1.003 06/13/2014 - 20:58 Português
Anúncios/Outros - Procura-se Procuro baterista, baixista, trompetista de vara, teclista e UMA VOCALISTA AFRICANA OU AFRO DESCENTENTE 0 1.248 07/02/2013 - 23:50 Português
Prosas/Fábula O Sonho da Cotovia 0 866 07/02/2013 - 23:20 Português
Fotos/Arte Digital Fantasy Art 0 990 07/02/2013 - 22:49 Português
Fotos/Arte Digital The Legendary Tigerman 0 1.030 07/02/2013 - 22:45 Português
Fotos/Natureza As cores do Outono 0 871 03/13/2013 - 14:59 Português
Fotos/Outros FRONTEIRA ENTRE O SONHO E A REALIDADE 0 1.197 03/13/2013 - 00:10 Português
Poesia/Desilusão MARIONETA 0 692 03/13/2013 - 00:05 Português
Fotos/Gentes e Locais Aldeia Medieval em Póvoa Dão 0 1.114 02/21/2013 - 15:18 Português
Fotos/Gentes e Locais Aldeia Medieval em Póvoa Dão 0 1.209 02/21/2013 - 15:16 Português
Fotos/Gentes e Locais Aldeia Medieval em Póvoa Dão 0 2.213 02/21/2013 - 15:13 Português
Fotos/Gentes e Locais Aldeia Medieval em Póvoa Dão 0 1.353 02/21/2013 - 15:10 Português
Poesia/Fantasia A Casa dos Espelhos 0 649 02/21/2013 - 14:56 Português
Poesia/Pensamentos O Que a Palavra Pode Ser e Fazer 1 520 01/21/2013 - 15:52 Português
Poesia/Desilusão A VOZ DO DESENCANTO 2 664 01/13/2013 - 21:07 Português
Fotos/Abstracto QUADRO NATURAL 0 933 01/12/2013 - 17:05 Português
Poesia/Amor O Alfabeto do Amor 0 709 10/29/2012 - 02:29 Português
Poesia/Pensamentos Como é duro, o silêncio! 2 417 10/19/2012 - 12:31 Português
Prosas/Fábula A Estrela do Amor 0 824 10/18/2012 - 11:02 Português
Poesia/Geral Vida Sazonal 0 734 10/18/2012 - 10:42 Português
Fotos/Religião Páscoa no interior Beira Alta 0 1.060 10/15/2012 - 00:41 Português
Fotos/Paisagens Uma Luz ao fundo do túnel 0 1.109 10/15/2012 - 00:19 Português
Fotos/Artes Coração do avesso, coração travesso 0 1.174 10/15/2012 - 00:14 Português
Poesia/Fantasia Terei Alguma Chance? 0 665 10/13/2012 - 23:37 Português
Poesia/Tristeza Lágrimas Silenciosas 0 624 10/13/2012 - 23:24 Português