CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

PENSAMENTOS

 

 

                                                          33

 

Nas sociedades humanas existem os homens e as mulheres coabitando no mesmo planeta, em continentes, países, cidades, vilas, aldeias, lugares, que o compõem.

A continuidade da espécie depende sempre da ligação entre estes dois seres humanos desde o nascimento do nosso planeta; fisicamente o homem, de um modo geral, foi sempre mais forte do que a mulher e por isso mesmo, tem dominado a sociedade humana a seu belo prazer, deixando sempre a mulher para segundo plano, sem os mesmos direitos que ele possui, ao longo da sua existência e lamentavelmente ela tem sido dominada pelo homem e considerada pela sua maioria, apenas como um ser de prazer sexual e reprodutor.

Confessam os tempos que, a mulher tem sido sacrificada ou escravizada pelo homem e até durante muitos séculos nunca teve liberdade sexual, obrigada a manter - se virgem para o homem a quem fosse destinada, ou a ter como parceiro, legal ou ilegalmente, e o adultério ainda hoje é proibido, em quase todas as sociedade humanas, sendo nalgumas delas aplicada a pena de morte por este motivo por ser considerado crime, ao contrário do homem que, sempre teve e continua a ter a sua liberdade sexual mesmo ligado a qualquer mulher, embora na religião católica seja condenado mas não considerado crime.

Nas sociedadeS religiosamente radicais ou fundamentalistas, onde a mulher é considerada um ser muito inferior ao homem, unindo - se a ele como sua escrava e mãe dos seus filhos, onde não tem voz, nem sequer pensamento nem alma, é apenas uma coisa que o homem pode possuir, para fazer dela o quiser, não podem sequer, deitar um simples olhar para outro homem.

Em pleno século XXI estas sociedades fundamentalistas, não mudaram absolutamente nada, continuando ainda sem os seus direitos e o homem é o rei e senhor do seu corpo e alma, consentido pelas leis de que se rege religiosamente, onde a mulher nalguns casos nem sequer pode mostrar a sua cara.

Mesmo na Europa dita civilizada, onde a mulher por lei tem os mesmos direitos que o homem, ainda existe o quase, quanto a esses direitos, porque aqui, também o homem é o ser dominante em qualquer sector de trabalho e até mesmo a nível de Estado donde provêm a feitura das leis.

Há sectores de trabalho que, ainda hoje, não empregam mulheres pelo receio de engravidarem ou se as aceitarem ficam proibidas de o fazer, sob pena da não renovação do seu contrato ou despedimento imediato, por causa da protecção que a mulher tem quando engravida e as empresas evitam - nas para não serem prejudicadas economicamente.

Portanto, o que se apregoa neste continente dito civilizado e democrático, em que as mulheres já têm os mesmos direitos que o homem, é completamente falso, embora conste na mãe de todas leis de cada nação, a constituição, porque o homem continua a dominar quase todos os sectores da sociedade.

O homem é um ser dominante do mundo, no entanto, continua cada vez mais injusto, utilizando sempre os argumentos da força quando não tem razão e raramente usa a força dos argumentos, provocando mais guerras e ódios, portanto, a sociedade humana comandada por homens, está a degradar - se socialmente e a vida que é o bem mais precioso que a natureza lhe deu, assustadoramente vai perdendo o seu valor, porque eles se matam uns aos outros, basicamente pelo dinheiro e até pelas coisas mais insignificantes.

Pode ser que um dia as mulheres, cansadas de sofrer tanta indignação e humilhação da parte da sociedade masculina, se revoltem e digam bem alto: basta! Agora somos nós a mandar, que a sociedade para que seja mais justa e os direitos dos seres humanos sejam iguais sem excepção, porque o homem está sempre pronto para fazer ajoelhar perante si os seus semelhantes, principalmente se eles têm socialmente pouco valor. O homem é um ser humano que não merece a dignidade que a mulher lhe atribui. Por aquilo que ele lhe fez e continua a fazer a mulher tem mais que razão para odiar o homem, no entanto, dado que em termos de amor e sensibilidade ela é muito mais forte, acaba sempre por perdoá – lo, havendo casos chocantes em termos de afectividade, porque ela sofre na pele os maus tratos e continua a gostar dele, parecendo que quer sofrer por gosto nalguns casos ou então tem medo da reprovação da sociedade.

Gostava de ver todas sociedades humanas serem dirigidas por mulheres, como uma nova etapa, uma nova era de viragem de uma página muito importante nos destinos deste planeta que está cansado de tanta violência feita pelo homem. Só assim poderíamos saber e conhecer se as mulheres seriam mais capazes e mais justas, embora tenhamos alguns poucos exemplos de grande valia, por falta de oportunidades dadas às mulheres.

Nesta nova era poderia haver um grande e grave problema, é que normalmente as sociedades oprimidas quando se libertam e assumem o comando, a primeira coisa em que pensam é na vingança e aqui residiria o tal grande e grave problema para os homens, porque iriam pagar por todos estes longos anos de seres dominantes em que usaram e abusaram das mulheres. Por isso, tenho a certeza que, a vingança seria inevitável. A vingança é um sentimento de revolta que está sempre latente na memória de qualquer ser humano humilhado e vem cá para fora, sempre que existam uma oportunidade.

Se a vingança das mulheres fosse exercida, seria a maior guerra infernal da humanidade e, a maior parte dos homens desapareceria da face da Terra; portanto, este seria o perigo da viragem de um ser dominado a ser dominante, porque no calor dos acontecimentos, a vingança é terrível e não conhece ninguém, não tem olhos, nem coração.

Constantemente temos notícias e queixas  que as mulheres são espancadas pelos seus maridos, por qualquer desavença ou pontos de vista diferentes, discordância, ciúmes, álcool e muitas delas sofrem em silêncio, sem abandonar o seu posto, por causa dos filhos, situação económica dependente ou pela vergonha social que representa para ela o abandono do seu lar. Estes casos são tão reais e evidentes que já existem instituições que se dedicam à protecção das mulheres violentadas.

Lembro - me de quando era criança, sem querer ofender a memória do meu pai, presenciar agressões violentas, a coberto da bebida, contra a minha mãe que tanto amava e coitada sofria em silêncio e via correr lágrimas de sofrimento e eu revoltado, chorava com ela sem a  poder defender. Portanto, tenho conhecimento próprio destas situações aviltantes perpetradas pelo homem.

A respeito de vingança, invoco aqui a grande dignidade de um homem que sofreu na pela e na alma por lutar pelo seu povo e quando surgiu oportunidade de dirigir os destinos do seu país, não exerceu o poder de vingança para com os brancos que o humilharam, dando uma lição ao mundo de grandiosa humanidade ao mundo e por isso, este homem nunca morrerá- NELSON MANDELA.

O homem é um ser imprevisível e quando não tem a força dos argumentos para se defender, usa os argumentos da força e por isso mesmo, perde a razão e passa a ser cobarde quando agride um seu semelhante potencialmente mais fraco e quanto mais se queixa mais o agride até à morte, mostrando o seu lado selvático e desumano que se encontra sempre latente na sua memória, pronto a surgir nas ocasiões mais propícias da sua cólera.

Tanto o homem como a mulher, ambos deviam  ser o arco íris um do outro, em que as cores do amor nunca morressem, se entrelaçassem  e fossem cada vez mais vivas e tudo isto seria possível se o homem quisesse mas, como é impossível e não é proibido sonhar, nunca irei desistir dos meus sonhos e continuarei a lutar por eles, com a esperança que nalguma geração vindoura, toda a harmonia e boa vontade possa acontecer e o homem deixe de pensar só em si e tenha tempo de bem, também para os outros.

A natureza é tão bonita, só é pena que as sociedade humanas a estraguem e não saibam aproveitar o que ela nos dá, dando - lhe em troca todo o nosso amor. A ingratidão é o que ela recebe pela vida que dá aos seres racionais.

 

 

 

 

 

Submited by

quarta-feira, dezembro 7, 2016 - 11:16

Prosas :

No votes yet

José Custódio Estêvão

imagem de José Custódio Estêvão
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 8 semanas 14 horas
Membro desde: 03/14/2012
Conteúdos:
Pontos: 7710

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of José Custódio Estêvão

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor VERMELHO 0 166 09/04/2017 - 09:13 Português
Poesia/Amor UMA ORQUÍDEA PARA TI 0 249 07/17/2017 - 09:50 Português
Poesia/Meditação AS PEDRAS DOS RIOS 0 237 06/07/2017 - 08:54 Português
Prosas/Pensamentos PENSAMENTOS 34 0 362 05/24/2017 - 10:09 Português
Poesia/Amor AMO-TE COMO ÉS 0 318 05/24/2017 - 09:59 Português
Poesia/Meditação SABER SER FRELIZ 0 109 05/09/2017 - 15:51 Português
Poesia/Amizade TU 0 143 04/21/2017 - 10:52 Português
Poesia/Meditação PARA DE TE QUEIXAR 2 240 03/26/2017 - 19:34 Português
Poesia/Meditação PARA QUÊ MATAR? 5 352 03/24/2017 - 11:31 Português
Poesia/Meditação CHEGAR, VER E VENCER 0 96 03/13/2017 - 14:57 Português
Poesia/Amor BEIJOS TEUS 0 239 02/22/2017 - 10:12 Português
Poesia/Amor OLHANDO O MAR 0 184 02/08/2017 - 10:26 Português
Poesia/Amor SAUDADE 0 197 02/01/2017 - 10:29 Português
Poesia/Geral FRIO 0 177 01/26/2017 - 10:27 Português
Poesia/Geral FRIO 0 124 01/26/2017 - 10:23 Português
Poesia/Fantasia AS ONDAS DO MAR 0 167 01/11/2017 - 09:49 Português
Poesia/Meditação AMANHECEU OUTRA VEZ 0 201 01/04/2017 - 11:22 Português
Poesia/Alegria RIR 0 414 12/21/2016 - 09:58 Português
Poesia/Amor O BARCO DOS NOSSOS SONHOS 1 495 12/15/2016 - 13:05 Português
Prosas/Pensamentos PENSAMENTOS 0 373 12/07/2016 - 11:16 Português
Poesia/Amor RECORDANDO 0 171 12/07/2016 - 11:01 Português
Prosas/Pensamentos PENSAMENTOS 0 178 11/30/2016 - 11:39 Português
Poesia/Fantasia TEMPO DE SOL 0 170 11/30/2016 - 11:26 Português
Prosas/Pensamentos PENSAMENTOS 0 400 11/23/2016 - 11:23 Português
Poesia/Amor AMOR 0 861 11/23/2016 - 11:15 Português