CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Castelo abandonado - Bernardo Almeida

Castelo abandonado

As visitas que fazes a este coração
São como elixires poderosos
Que acalmam e equilibram este peito sempre faminto
Desejoso, inquieto, incansável e insaciável

E nem por isso precisas despir-te diante de mim
Criando e mantendo uma das faces que mais adoro e venero
Independente dos mistérios que ainda calam na minha presença
E fazem desfalecer esperanças tardias, impossíveis...

Mas o que digo diante de ti demarca territórios
Os quais jamais ousaria invadir ou depredar
Inconsolado, carregado e desesperado
Implorando por mais uma aparição sua

Convença-me de que a sua decisão representa o melhor
Embora não queira acreditar nem aceitar
Faça-me deitar tranqüilo outra vez para entender a vida
Como uma fonte inesgotável de novas possibilidades

E já não acredito que haja salvação para as afeições
Cultivadas na sua ausência tão inesperada
Representada por um sorriso em degelo, em recuperação
Verdadeiramente feliz, porém, afastado de mim
E bateu e perfurou e doeu. Mas sarou!

Contenções? Apenas entenda este convite
Como uma derradeira expressão da parte mais exaltada do meu ser
E não faça do prazer uma manivela confusa e desamparada
Cheirando a uma saudade mofada e bolorenta

Bernardo Almeida
 

Submited by

segunda-feira, fevereiro 28, 2011 - 01:07

Poesia :

No votes yet

Bernardo Almeida

imagem de Bernardo Almeida
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 7 anos 36 semanas
Membro desde: 02/08/2011
Conteúdos:
Pontos: 336

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Bernardo Almeida

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos Aos 29 - Bernardo Almeida 0 473 02/28/2011 - 01:31 Português
Poesia/Paixão Au revoir! - Bernardo Almeida 0 277 02/28/2011 - 01:27 Português
Poesia/Pensamentos Conforto passageiro 0 357 02/28/2011 - 01:26 Português
Poesia/Paixão Encontro surpresa 0 423 02/28/2011 - 01:26 Português
Poesia/Dedicado Debate 0 456 02/28/2011 - 01:25 Português
Poesia/Fantasia Duplo - Bernardo Almeida 0 495 02/28/2011 - 01:24 Português
Poesia/Paixão Fumaça 0 470 02/28/2011 - 01:23 Português
Poesia/Paixão O segundo toque 0 438 02/28/2011 - 01:23 Português
Poesia/Pensamentos Enganados 0 495 02/28/2011 - 01:22 Português
Poesia/Amor Permuta 0 397 02/28/2011 - 01:22 Português
Poesia/Pensamentos Mundo inundado 0 302 02/28/2011 - 01:21 Português
Poesia/Paixão Profecia 0 403 02/28/2011 - 01:21 Português
Poesia/Paixão Múltipla (transcendental) 0 278 02/28/2011 - 01:20 Português
Poesia/Intervenção Clandestino (viajante) - Bernardo Almeida 0 517 02/28/2011 - 01:19 Português
Poesia/Desilusão Desnutrição 0 696 02/28/2011 - 01:18 Português
Poesia/Paixão Precipício 0 245 02/28/2011 - 01:18 Português
Poesia/Pensamentos Mutação 0 284 02/28/2011 - 01:17 Português
Poesia/Pensamentos Vigarista 0 203 02/28/2011 - 01:16 Português
Poesia/Paixão Sem destino 0 313 02/28/2011 - 01:16 Português
Poesia/Paixão Pacífico - Bernardo Almeida 0 266 02/28/2011 - 01:15 Português
Poesia/Gótico Nem um, nem outro - Bernardo Almeida 0 307 02/28/2011 - 01:14 Português
Poesia/Gótico De lado 0 472 02/28/2011 - 01:14 Português
Poesia/Paixão Incógnita 0 290 02/28/2011 - 01:13 Português
Poesia/Comédia Despedida 0 401 02/28/2011 - 01:13 Português
Poesia/Paixão Perplexo - Bernardo Almeida 0 399 02/28/2011 - 01:12 Português