CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A Corda que te Dou

 

Perplexa

Parto como parte de uma peça

Onde nunca te vi

 

A máscara sempre esteve bem-posta

Nem uma vez te caiu.

                                   Quase

Mas a tua pose Inerte, não deixou.

Fechem as cortinas

Faz a tua vénia

Nunca saberás que me deixas desfocada…

As tuas pedras raras

Acabaram em pó

 

As páginas onde escrevo nem existem

Perplexa
                    Sem uma voz.

Foi o som inexistente que te confessou

 

Abram de novo o pano

Essa é corda que te dou

 

                                                 (podias ter música…)

 

Submited by

terça-feira, fevereiro 14, 2012 - 00:13

Poesia :

Your rating: None (3 votes)

MariaButterfly

imagem de MariaButterfly
Offline
Título: Moderador Vídeos
Última vez online: há 8 anos 3 semanas
Membro desde: 08/02/2010
Conteúdos:
Pontos: 1428

Comentários

imagem de Nanda

Maria

A complexidade do ato da vida.
Beijinho
Nanda

imagem de Henricabilio

cenas

De cena em cena
acorda
o plano que nos dá
corda.

Saudações

Abílio

imagem de MariaButterfly

Ou a corda que deixamos

Ou a corda que deixamos dar…

obrigada,pelas palavras

Beijo

imagem de Jessica Neves

gostei de a descobrir por aqui...

Quanta melancolia querida Maria Butterfly

Gostei da sua poesia

Beijinhos *

Jessica

imagem de rainbowsky

Olá querida! HÁ que tempos

Olá querida!

HÁ que tempos que não tinha o prazer de te comentar.

E actualizando-me da tua poesia chego apenas a uma conclusão.

A tua poesia é como uma selva. Porquê? Porque nela me vou embrenhando cada vez mais, e a cada passo que dou, mais sinto que ela me arrepia, me trespassa e me fascina.

Mas, por muito que busque um caminho rumo a um caminho de luz que me leve de volta a casa, acho que eu próprio fujo a esse caminho. É apenas mais um forma de não entrar em casa, fechar a porta e ter a impressão de que as cortinas se podem fechar e eu nao vislumbre as tuas palavras.

Assim sendo:

 

          "Acendo uma fogueira na selva em que te leio,

                              e enleio os sentidos

     na presença poderosa com que marcas o bater do coração"

 

Porque ler-te é um previlégio! MEsmo que preso numa corda, sei que me daráS sempre uma corda com sentido*

Beijinhos*

 

 

imagem de MariaButterfly

Gostei daquilo que

Gostei daquilo que disseste

"Acendo uma fogueira na selva em que te leio,
                             e enleio os sentidos
     na presença poderosa com que marcas o bater do coração"

Talvez, a corda seja então uma caixinha de música…

que momentos antes de abrir, ainda não se sabe a melodia.

Obrigado, pela tua presença.

E pelas belas palavras.

 

 

Beijo
 

imagem de Odete Ferreira

Só psso acrescentar

Só posso acrescentar, amiga MariaButterfly, a originalidade com que trataste a temátia, identificando a desilusão com a máscara que acabou por cair...

Tudo num cenário quase burlesco...

Adorável a tua poética!!! smiley

Bjos

imagem de MariaButterfly

A desilusão só se

A desilusão só se mostra
Quando a máscara cai.

E as vezes é quase uma cena teatral.

Feliz por teres gostado,

Obrigada pelas tuas palavras

Beijo
 

imagem de Jorge Humberto

Olá querida amiga poetisa, Maria,

Olá querida amiga poetisa, Maria,
 

convido-te a visitar meu humilde cantinho de poesia, a ler meus últimos poemas, e se me achares merecedor de tal, deixando-me a tua opinião. Obrigado!
 

Beijinhos mil
Jorge Humberto

imagem de Jorge Humberto

Um belo poema

Um belo poema minha querida Maria, onde se sente todo o enredo de uma separação, num acto teatral.
 

Beijinhos
Jorge Humberto

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of MariaButterfly

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral Em Espelhos partidos Existem sempre reflexos Reflectidos 15 2.827 03/06/2018 - 18:56 Português
Poesia/Tristeza Vingo-me 2 2.520 02/27/2018 - 10:33 Português
Poesia/Dedicado Templo de Alma 4 1.223 06/29/2012 - 20:56 Português
Poesia/Geral Nenhuma noite é Eterna 6 1.047 06/26/2012 - 21:28 Português
Poesia/Geral Tu, tu fazes-me falta 14 2.119 06/26/2012 - 21:27 Português
Poesia/Fantasia Serei...Sou uma Borboleta! 7 1.928 06/26/2012 - 21:26 Português
Poesia/Geral A Perfeição é uma flor chamada Amor 11 1.090 06/24/2012 - 18:20 Português
Poesia/Geral Fôlego Luz Vida 6 998 05/23/2012 - 21:52 Português
Poesia/Geral Sonho? 4 1.311 05/15/2012 - 21:14 Português
Poesia/Geral No meu último Ritmo ressuscita-me 13 2.002 05/12/2012 - 21:13 Português
Poesia/Geral Em Ti existe um Fascínio 16 2.912 05/05/2012 - 22:00 Português
Poesia/Geral És Poesia 11 2.147 05/05/2012 - 21:57 Português
Poesia/Geral Guiões são Guiões 10 1.315 05/01/2012 - 22:39 Português
Poesia/Geral A Corda que te Dou 21 1.987 04/20/2012 - 21:23 Português
Poesia/Geral Faria um Relógio de Sol pra me iluminares 6 1.405 04/11/2012 - 21:08 Português
Poesia/Geral Longe é o tempo que Te traduz 6 1.522 04/04/2012 - 22:26 Português
Poesia/Geral Partiste na Noite calaram-se os Pássaros 8 1.241 03/29/2012 - 22:14 Português
Poesia/Geral Gélida ilusão de Ti 14 1.960 03/28/2012 - 23:42 Português
Poesia/Geral Só metade tem a Luz 11 1.329 02/29/2012 - 13:51 Português
Poesia/Geral Todas as tuas Velas estão apagadas 6 1.102 02/12/2012 - 21:35 Português
Poesia/Geral Horizonte em Fogo 8 1.725 01/21/2012 - 21:37 Português
Poesia/Geral Poema gráfico- Sou (quero) 4 3.313 11/29/2011 - 23:17 Português
Poesia/Geral A Verdade da Alma que habita em Mim 16 2.116 10/28/2011 - 21:04 Português
Fotos/Outros Goodbye 2 2.875 10/24/2011 - 22:58 Português
Poesia/Tristeza Em Gelo Ponto de Fusão 6 1.979 10/07/2011 - 21:50 Português