CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O velho poeta sente saudades

O olhar indiferente às tecnologias deste tempo
Imagina um tempo não tão distante
Em que contemplava as folhas amarelas
Que caiam das árvores e eram levadas pelo vento
Enquanto seus olhos viam o silêncio
Desenhar uma nova melodia no ar sempre tão promissor.

As canções brotavam de sua mente
Utopias de dias vindouros
Onde haveria liberdade de expressão nas palavras
E nos gritos nos muros das cidades
E não apenas o silêncio dos excluídos
Abandonados a própria sorte de uma vida miserável.

Perdido em pensamentos e sentado em um banco de jardim
O velho poeta sente saudades
De tudo que um dia lhe fez escrever seus poemas
Que foram eternizados pelo tempo.

Onde estão aqueles olhos que nem lembra mais a cor
O brilho de um luar tão sedutor
Como o olhar de uma donzela
Que corria graciosa pela calçada
Como se o mundo a pertencesse
A melodia que ouvia na penumbra do seu quarto
E vinha da janela vizinha.

Um tempo que escorreu pelos seus dedos
Levando as lembranças
De palavras que não conseguiu registrar.
Alguns rostos passaram diante de seus olhos
E não lembra bem como eram
Os vultos, como fantasmas, o fazem recordar
Que cada um levava consigo uma história única.

Agora o velho poeta sente as dores do tempo
Depois de passar pelos clássicos gregos e latinos
E deleitar-se nos versos inspiradores dos sonhadores
Deixa-se recolher mansamente
Como o entardecer que se aproxima
E sabe que apenas o sonho nunca morrerá.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

quinta-feira, setembro 9, 2021 - 00:31

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Online
Título: Membro
Última vez online: há 1 minuto 46 segundos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 7671

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Alegria Poetas, artesãos da vida 3 86 04/21/2022 - 16:12 Português
Poesia/Amor Quero Receber Teu Beijo 3 119 04/20/2022 - 20:04 Português
Poesia/Amor Razão de amar 3 111 04/19/2022 - 18:17 Português
Poesia/Desilusão Órfão da luz do teu olhar 3 145 04/18/2022 - 18:39 Português
Poesia/Dedicado Magnífica Cáceres! 3 99 04/16/2022 - 21:57 Português
Poesia/Meditação Tenho muitos pensamentos sobre Deus 3 111 04/15/2022 - 22:28 Português
Poesia/Meditação Que se calem todas as vozes! 3 103 04/15/2022 - 01:44 Português
Poesia/Intervenção Fantasmas na escuridão 3 95 04/14/2022 - 14:12 Português
Poesia/Amor O vento que se transforma em sussurro 3 94 04/13/2022 - 19:38 Português
Poesia/Amor O amor quando chega em silêncio 3 120 04/12/2022 - 18:38 Português
Poesia/Fantasia Eu queria ir com as aves 3 155 04/11/2022 - 12:33 Português
Poesia/Pensamentos O vazio do esquecimento 3 209 04/09/2022 - 14:40 Português
Poesia/Intervenção Trabalhador 3 161 04/08/2022 - 20:12 Português
Poesia/Amor Diferente é a noite quando me aparece 4 106 04/08/2022 - 20:08 Português
Poesia/Dedicado Duas ou três coisas que eu sei dela 3 102 04/07/2022 - 19:45 Português
Poesia/Intervenção Pare de agradar os ingratos 3 129 04/06/2022 - 22:57 Português
Poesia/Intervenção Não acredito no eco dos trovões 3 156 04/06/2022 - 19:59 Português
Poesia/Alegria A vida é um dom de Deus 3 106 04/05/2022 - 19:31 Português
Poesia/Paixão Preso ao desejo 3 113 04/04/2022 - 13:03 Português
Poesia/Amor As marcas do tempo 3 124 04/03/2022 - 19:44 Português
Poesia/Desilusão O tempo passou 3 164 04/01/2022 - 19:42 Português
Poesia/Pensamentos Primeiro eu tive que morrer 3 129 03/31/2022 - 21:05 Português
Poesia/Desilusão Tropeço 3 109 03/30/2022 - 18:55 Português
Poesia/Amor Fale tudo e não esconda nada 3 155 03/29/2022 - 16:08 Português
Poesia/Alegria Não sinta medo de viver 3 226 03/28/2022 - 13:53 Português