CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Ois nos beijos

Sol a pino
Beijo de céu fúria açoite da terra.

Barros e feridas
E um dedo que apalpa.

Afastaram os anões
Destruíram as festas
Todas as moças fugiram com suas virgindades às cegas,
Seus sonhos são sonhos da meia noite.

Árvores com ombros troncos galhos que se encostam
A dança valsânica do ventre impuro impróprio.

Saberia ler se explodissem todas as letras...!
Só que o igual é pé sem graça,
Só que sem graça é tudo igual.

Vida adentro desejos dos confinados e esquecidos
Pulsos e sombras nas areias de vontades
Rezas escorregões pelos pátios do incerto

Acordamos com empurrões o sonolento braço em punho,
Um soco haveria de aperceber-se.

Quebraram todas costelas de barro frio
Pele de argila simétrica estátua que anda e respira.

Submited by

quinta-feira, novembro 22, 2012 - 17:59

Poesia :

No votes yet

Alcantra

imagem de Alcantra
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 6 semanas
Membro desde: 04/14/2009
Conteúdos:
Pontos: 1563

Comentários

imagem de Maria Letra

OIS NOS BEIJOS

Li o seu poema 2 vezes e vivi nele a mistura dos sonhos que não conseguimos definir. Uma mistura de momentos vividos? Talvez.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Alcantra

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor Soma de poemas 5 701 02/27/2018 - 11:09 Português
Poesia/Geral Abismo em seu libré 0 751 12/03/2012 - 23:35 Português
Poesia/Geral Condado vermelho 0 982 11/30/2012 - 21:57 Português
Poesia/Geral Ois nos beijos 1 802 11/23/2012 - 10:08 Português
Poesia/Geral Dores ao relento 0 1.022 11/13/2012 - 20:05 Português
Poesia/Geral Memórias do norte 1 507 11/10/2012 - 18:03 Português
Poesia/Geral De vez tez cromo que espeta 0 1.083 11/05/2012 - 14:01 Português
Poesia/Geral Cacos de teus átomos 0 744 10/29/2012 - 09:47 Português
Poesia/Geral Corcovas nas ruas 0 1.128 10/22/2012 - 10:58 Português
Poesia/Geral Mademouselle 0 658 10/08/2012 - 14:56 Português
Poesia/Geral Semblantes do ontem 0 572 10/04/2012 - 01:29 Português
Poesia/Geral Extravio de si 0 716 09/25/2012 - 15:10 Português
Poesia/Geral Soprosos Mitos 0 1.222 09/17/2012 - 21:54 Português
Poesia/Geral La boheme 0 931 09/10/2012 - 14:51 Português
Poesia/Geral Mar da virgindade 2 576 08/27/2012 - 15:26 Português
Poesia/Geral Gatos-de-algália 0 1.132 07/30/2012 - 15:16 Português
Poesia/Geral Vidas de vidro num sutil beijo sem lábios 2 720 07/23/2012 - 00:48 Português
Poesia/Geral Vales do céu 0 639 07/10/2012 - 10:48 Português
Poesia/Geral Ana acorda 1 883 06/28/2012 - 16:05 Português
Poesia/Geral Prato das tardes de Bordô 0 638 06/19/2012 - 16:00 Português
Poesia/Geral Um sonho que se despe pela noite 0 664 06/11/2012 - 13:11 Português
Poesia/Geral Ave César! 0 1.473 05/29/2012 - 17:54 Português
Poesia/Geral Rodapés de Basiléia 1 748 05/24/2012 - 02:29 Português
Poesia/Geral As luzes falsas da noite 0 1.415 05/14/2012 - 01:08 Português
Poesia/Geral Noites com Caína 0 878 04/24/2012 - 15:19 Português