CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Durmo tempo demasiado

Durmo tempo demasiado
Sem consciência ter de ter dormido,
Tento só no sono ter fundo
O sentir, porque acordado

Demais não sonho sinto
Acordado, que durmo
Sono profundo ao pensar,
Durmo tempo a mais ou não durmo

De todo, peço ao dom do sonho
Que retire essa falha do meu
Coração e parta sem deixar a saudade
No lugar onde durmo o tempo todo

Do mundo, sem entender
O tamanho do tempo que leva a sombra
Do crepúsculo à alvorada ou
Quanto tempo do bocal ao poço

Fundo demora a queda de um anjo louro,
Pintamos de cores fortes as
Manhãs e escurecemos as paredes
Dos quartos e o tempo que passamos

Entre muros ambos de nossas almas,
Quanto aos pombos pousados,
Lado a lado olhando-se de soslaio
Esperando o céu lhes responda ou eu,

Durmo tempo demais talvez
Sem consciência ter, tonto de tanto
Embrulhar a realidade em papel branco-
Pardo, culpa dos sentidos

Pois de mim pra mim digo
Que convém ter sonhos,
Mais que lucidez sem eles
Na parede dos quartos forrados a papel

Branco, Durmo tempo demasiado
O tempo todo que leva a sombra
Do crepúsculo à alvorada,
Do bocal poço ao fundo e depois do silêncio …
Ao que nada ouço.

Jorge Santos (02/2017)
http://namastibetpoems.blogspot.com

Submited by

sábado, fevereiro 10, 2018 - 20:04

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Online
Título: Membro
Última vez online: há 1 hora 25 minutos
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 9292

Comentários

imagem de Joel

tempo demasiado

tempo demasiado

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Prosas/Romance State of a Dream (From Oracles to Shamans ) 0 7 05/23/2018 - 12:36 Português
Ministério da Poesia/Geral Com'um grifo ... 0 3 05/23/2018 - 12:23 Português
Ministério da Poesia/Geral Amor omisso. 0 3 05/23/2018 - 12:15 Português
Ministério da Poesia/Geral Fabuloso, fictício ou fábula ... 0 3 05/23/2018 - 12:07 Português
Ministério da Poesia/Geral Sem casas não haveriam ruas ... 0 3 05/23/2018 - 12:00 Português
Poesia/Geral Nada tenho pra dizer ... 0 7 05/23/2018 - 11:48 Português
Poesia/Geral "Ida e volta" 0 8 05/23/2018 - 11:38 Português
Poesia/Geral Eu não digo… 0 8 05/23/2018 - 11:26 Português
Ministério da Poesia/Geral Cinza cinza ... 10 100 04/20/2018 - 16:37 Português
Ministério da Poesia/Geral Nada me faz encanto 10 46 04/20/2018 - 16:35 Português
Poesia/Geral Meu coração é lei 10 101 04/20/2018 - 16:33 Português
Poesia/Geral O triunfo dos relógios ... 10 104 04/20/2018 - 16:31 Português
Poesia/Geral Sonho d'Midas ... 10 83 04/19/2018 - 14:09 Português
Ministério da Poesia/Geral AutoGraphya 20 105 04/11/2018 - 10:15 Português
Ministério da Poesia/Geral Posso soltar as asas… 10 48 04/11/2018 - 10:14 Português
Ministério da Poesia/Geral Cansei. 10 67 04/11/2018 - 10:12 Português
Ministério da Poesia/Geral Protagonizar o que me acentua … 10 53 04/11/2018 - 10:10 Português
Ministério da Poesia/Geral Da suavidade. 10 50 04/11/2018 - 10:08 Português
Ministério da Poesia/Geral Dentro de nós, outros… 10 56 04/11/2018 - 10:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Não sei se sei, se não…. 10 84 04/11/2018 - 10:03 Português
Ministério da Poesia/Geral Olhos conta-gotas 10 66 04/10/2018 - 16:23 Português
Poesia/Geral (Meu lar é uma taberna) 10 134 04/10/2018 - 16:22 Português
Poesia/Geral (Vive la France) 10 128 04/10/2018 - 09:00 Português
Ministério da Poesia/Geral Homem duplicado… 10 55 04/08/2018 - 20:37 Português
Ministério da Poesia/Geral Mezzo… 10 166 04/06/2018 - 11:06 Português