CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

AS ENTRANHAS DO SILÊNCIO …

Orgias e pianos,
imundos mundos de suor e rotos panos,
telhados engomados por luares de negras magias.

Olhos em pranto remendados,
sentires atirados pelo esgoto abaixo dos dias.

Emoções de merda,
putas luzes que baixinho gritam sombras,
balbuciantes faíscas que apagam a escuridão.

Cruzes que de nada se cruzam,
que de tudo afagam as anatomias do caminho.

Ninho de enguiços e ouriços
onde as dores se pregam malditas
e o abismo sem solo se escava sem fundo.

Pulsar em solidão, que se esquiva
pelos cantos de um olhar sozinho em viva lágrima.

Cair que ao chão cai morto,
que do céu sai absorto em pedras de vento,
cair que sem tinta pinta a alma de eternos ais.

Joelho lubrificado de ócio,
poema deserto, rasgado, em sede afogado.

Cigarro aceso por lumes de desespero,
fumo sem rumo a vaguear os pulmões da noite.

Saudades de um beijo,
açoite de salivas fantasmas
a sodomizar as entranhas do silêncio.

Cardápio de mortes, sortes
que sem sorteio ceifam o centeio do pensamento.

Amores como pão duro
a entupir as artérias do coração,
cores de um não puro a demolir a razão.

.
.
.
.

Submited by

segunda-feira, julho 15, 2013 - 19:37

Poesia :

Your rating: None (3 votes)

Henrique

imagem de Henrique
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 1 semana
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 34817

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Henrique

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Videos/Outros Já viram o Pedro abrunhosa sem óculos? Pois ora aqui o têm. 1 36.805 06/11/2019 - 08:39 Português
Poesia/Tristeza TEUS OLHOS SÃO NADA 1 1.545 03/06/2018 - 20:51 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O INFINITO SEJA O PRINCÍPIO 4 2.157 02/28/2018 - 16:42 Português
Poesia/Pensamentos APALPOS INTERMITENTES 0 2.078 02/10/2015 - 21:50 Português
Poesia/Aforismo AQUILO QUE O JUÍZO É 0 1.940 02/03/2015 - 19:08 Português
Poesia/Pensamentos ISENTO DE AMAR 0 3.943 02/02/2015 - 20:08 Português
Poesia/Amor LUME MAIS DO QUE ACESO 0 2.622 02/01/2015 - 21:51 Português
Poesia/Pensamentos PELO TEMPO 0 1.654 01/31/2015 - 20:34 Português
Poesia/Pensamentos DA POESIA 0 5.287 01/30/2015 - 22:06 Português
Poesia/Pensamentos DO AMOR 0 1.801 01/30/2015 - 20:48 Português
Poesia/Pensamentos DO SENTIMENTO 0 2.152 01/29/2015 - 21:55 Português
Poesia/Pensamentos DO PENSAMENTO 0 2.315 01/29/2015 - 18:53 Português
Poesia/Pensamentos DO SONHO 0 1.596 01/29/2015 - 00:04 Português
Poesia/Pensamentos DO SILÊNCIO 0 2.758 01/28/2015 - 23:36 Português
Poesia/Pensamentos DA CALMA 0 2.017 01/28/2015 - 20:27 Português
Poesia/Pensamentos REPASTO DE ESQUECIMENTO 0 1.837 01/27/2015 - 21:48 Português
Poesia/Pensamentos MORRER QUE POR DENTRO DA PELE VIVE 0 1.657 01/27/2015 - 15:59 Português
Poesia/Aforismo NENHUMA MULTIDÃO O SERÁ 0 1.639 01/26/2015 - 19:44 Português
Poesia/Pensamentos SILENCIOSA SOMBRA DE SOLIDÃO 0 2.836 01/25/2015 - 21:36 Português
Poesia/Pensamentos MIGALHAS DE SAUDADE 0 1.527 01/22/2015 - 21:32 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O AMOR SEMEIA E COLHE A SOLIDÃO 0 1.415 01/21/2015 - 17:00 Português
Poesia/Pensamentos PALAVRAS À LUPA 0 2.355 01/20/2015 - 18:38 Português
Poesia/Pensamentos MADRESSILVA 0 1.401 01/19/2015 - 20:07 Português
Poesia/Pensamentos NA SOLIDÃO 0 1.721 01/17/2015 - 22:32 Português
Poesia/Pensamentos LÁPIS DE SER 0 1.604 01/16/2015 - 19:47 Português