CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Eu quero amar, amar perdidamente! (II)

Como reflexo duma paixão exasperada
Ao léu a infâmia do teu pecado nos domina;
Façamos tudo que a moral tanto abomina
Perante esses olhos sombrios na madrugada.

Pois que assim seja! Já com a alma encomendada
Gozar das forças da nossa carne libertina;
Nossas veias de tão regadas à morfina
Levem às nuvens nossa mente alucinada.

Olha só como pode ser em um segundo,
Carícias nada fraternais tocando a fundo
Esse corpo monumental de belo porte:

Parar nos céus ou mais além, mesmo perdidos
E ao prazer máximo na escala dos sentidos
Chegar ao clímax num duplo pacto de morte.
 

Submited by

sábado, abril 23, 2011 - 19:51

Poesia :

No votes yet

Charles Antônio Marques Pereira

imagem de Charles Antônio Marques Pereira
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 ano 14 semanas
Membro desde: 04/14/2011
Conteúdos:
Pontos: 373

Comentários

imagem de Jorge Humberto

Meu querido amigo, Charles,

Meu querido amigo, Charles,

bem denunciam os títulos, destes teus sonetos/fragmentos: "Eu quero amar, amar perdidamente" (já o dizia Florbela Espanca), o quanto te entregas, sem pudores nem meias palavras, sem estigmas nem contenções, a um amor, que só se diz se for por inteiro, e foge ao que é tido por uma normalidade obtusa. Fica-me esta frase, que confirma isso mesmo: "Façamos tudo que a moral tanto abomina..." . Amar sem regras, até ao cansaço final e à satisfação plena. Lerei aos poucos, os demais sonetos, desta saga.

Abraços meus.
Jorge Humberto

imagem de Charles Antônio Marques Pereira

Muito obrigado Também estou

Muito obrigado
Também estou adorando me deliciar nos teus poemas.
Espero que haja sempre novidades na tua página.
Mais uma vez agradecido por seu comentário e fique com Deus

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Charles Antônio Marques Pereira

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Soneto Sagrada Escritura 2 836 05/20/2013 - 22:17 Português
Poesia/Soneto Meu Deus! 2 451 05/20/2013 - 21:56 Português
Poesia/Soneto Emoções 4 759 04/16/2012 - 18:58 Português
Poesia/Soneto Eu quero amar, amar perdidamente! (III) 2 885 04/07/2012 - 18:26 Português
Poesia/Soneto Eu quero amar, amar perdidamente! (IV) 1 765 04/01/2012 - 15:58 Português
Poesia/Soneto Eu quero amar, amar perdidamente! (II) 2 861 03/28/2012 - 22:52 Português
Poesia/Soneto Eu quero amar, amar perdidamente! (I) 4 1.050 03/24/2012 - 18:22 Português
Poesia/Soneto Relato de um Suicídio 2 710 03/21/2012 - 00:15 Português
Poesia/Soneto Eu quero amar, amar perdidamente! (V) 0 834 08/25/2011 - 19:45 Português
Poesia/Soneto Eu quero amar, amar perdidamente! (VII) 0 1.004 08/17/2011 - 22:47 Português
Poesia/Soneto Eu quero amar, amar perdidamente! (IX) 0 685 08/12/2011 - 01:22 Português
Poesia/Soneto Eu quero amar, amar perdidamente! (VIII) 0 840 08/12/2011 - 01:17 Português
Poesia/Soneto Ouvir Estrelas 2 1.028 07/24/2011 - 22:13 Português
Poesia/Soneto Tudo é Inútil! 0 992 07/23/2011 - 18:49 Português
Poesia/Soneto Com a Útima Mulher da Nossa Vida 0 684 07/22/2011 - 20:18 Português
Poesia/Soneto "Amantes, Amentes" 0 841 06/21/2011 - 19:21 Português
Poesia/Soneto Leito de Morte 0 706 06/21/2011 - 19:12 Português
Poesia/Soneto Filosofia de Morte 3 1.053 06/09/2011 - 19:03 Português
Poesia/Soneto Depressão 0 655 06/06/2011 - 01:12 Português
Poesia/Soneto Nordeste 0 680 06/06/2011 - 01:05 Português
Poesia/Soneto A Beatinha do Meu Bairro 0 638 06/06/2011 - 00:59 Português
Poesia/Soneto Miragem 0 656 06/06/2011 - 00:53 Português
Poesia/Soneto Epopéia 0 651 06/06/2011 - 00:48 Português
Poesia/Geral Nação Madrasta 2 675 05/02/2011 - 21:04 Português
Poesia/Haikai Lágrimas 0 674 04/24/2011 - 18:55 Português