CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

FIEL LONJURA

Encontrei
o cume mais de poeta enamorado
nos meus olhos de homem que ama.

Fiel lonjura,
ternura de paixão bela
nos teus olhos de infinda esmeralda linda.

Faço o meu caminho
caminhando em gomos de silêncio,
suspirando a cor jovial dos teus lábios
num beijo de mil sabores meu peito adentro.

Vê nos meus olhos
quanto candeias a eito
o infinito pousado sentimento,
deveras verdadeiro na minha alma
que teu corpo invade de emoções.

Damos as mãos
num poema de amor a florir em nós.

Lê o meu todo no verbo amar,
declamado na tua volúpia imensa.

Sente a contemplação das estrelas
que povoam minhas carícias ao voar
desejo sobre a candura da tua pele.

És néctar de tudo que em mim pensa.

Venero os dias,
frutos do teu ser nas minhas ceias nocturnas,
inspiradas pela voz de um arrepio saciado.

Levito pelas essências
de prazer em ti Deusa da vida.

Cintilante musa singela
dos meus versos que aformoseias mulher.

Submited by

domingo, fevereiro 14, 2010 - 01:10

Poesia :

No votes yet

Henrique

imagem de Henrique
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 5 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 34817

Comentários

imagem de MarneDulinski

Re: FIEL LONJURA

Mestre Henrique!

Mais um lindo Poema seu, gostei muito!

Levito pelas essências
de prazer em ti Deusa da vida.
Cintilante musa singela
dos meus versos que aformoseias mulher.

Meus parabéns,
Marne

imagem de apsferreira

Re: FIEL LONJURA

Que intensidade e que
beleza de momento; de sentimento.
E de poema, também.
:-)

imagem de RobertoEstevesdaFonseca

Re: FIEL LONJURA

Parabéns pelo belo poema.

Gostei.

Um abraço,
Roberto

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Henrique

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Videos/Outros Já viram o Pedro abrunhosa sem óculos? Pois ora aqui o têm. 1 36.992 06/11/2019 - 09:39 Português
Poesia/Tristeza TEUS OLHOS SÃO NADA 1 1.606 03/06/2018 - 21:51 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O INFINITO SEJA O PRINCÍPIO 4 2.216 02/28/2018 - 17:42 Português
Poesia/Pensamentos APALPOS INTERMITENTES 0 2.138 02/10/2015 - 22:50 Português
Poesia/Aforismo AQUILO QUE O JUÍZO É 0 1.985 02/03/2015 - 20:08 Português
Poesia/Pensamentos ISENTO DE AMAR 0 4.007 02/02/2015 - 21:08 Português
Poesia/Amor LUME MAIS DO QUE ACESO 0 2.684 02/01/2015 - 22:51 Português
Poesia/Pensamentos PELO TEMPO 0 1.682 01/31/2015 - 21:34 Português
Poesia/Pensamentos DA POESIA 0 5.422 01/30/2015 - 23:06 Português
Poesia/Pensamentos DO AMOR 0 1.827 01/30/2015 - 21:48 Português
Poesia/Pensamentos DO SENTIMENTO 0 2.247 01/29/2015 - 22:55 Português
Poesia/Pensamentos DO PENSAMENTO 0 2.362 01/29/2015 - 19:53 Português
Poesia/Pensamentos DO SONHO 0 1.628 01/29/2015 - 01:04 Português
Poesia/Pensamentos DO SILÊNCIO 0 2.818 01/29/2015 - 00:36 Português
Poesia/Pensamentos DA CALMA 0 2.159 01/28/2015 - 21:27 Português
Poesia/Pensamentos REPASTO DE ESQUECIMENTO 0 1.870 01/27/2015 - 22:48 Português
Poesia/Pensamentos MORRER QUE POR DENTRO DA PELE VIVE 0 1.741 01/27/2015 - 16:59 Português
Poesia/Aforismo NENHUMA MULTIDÃO O SERÁ 0 1.748 01/26/2015 - 20:44 Português
Poesia/Pensamentos SILENCIOSA SOMBRA DE SOLIDÃO 0 2.917 01/25/2015 - 22:36 Português
Poesia/Pensamentos MIGALHAS DE SAUDADE 0 1.558 01/22/2015 - 22:32 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O AMOR SEMEIA E COLHE A SOLIDÃO 0 1.463 01/21/2015 - 18:00 Português
Poesia/Pensamentos PALAVRAS À LUPA 0 2.388 01/20/2015 - 19:38 Português
Poesia/Pensamentos MADRESSILVA 0 1.425 01/19/2015 - 21:07 Português
Poesia/Pensamentos NA SOLIDÃO 0 1.752 01/17/2015 - 23:32 Português
Poesia/Pensamentos LÁPIS DE SER 0 1.659 01/16/2015 - 20:47 Português