CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

LIVRO DO DESEJO

Beijar-te foi mais que um simples roçar de lábios
Foi um momento de muito charme e sedutor
Nele senti um legado de fábulas de amor
Contadas por uma emoção estruturada de paixão
E deixei correr a voz pelos sentidos atentos
Em que nossos corpos celestes estremeciam
E as galáxias ganharam o vermelho das rosas
Abrindo janelas para a doçura da noite
Que és tu quando sorris como um anjo sorri
És a arte do mais puro acabamento de amor
Saboreei da tua boca substâncias da tua alma
Tão pura e vital quanto a natureza do fogo
Beijar-te foi um canto sublime de sentimentos
Com acento profético nos tempos que antevemos
Um êxtase naquilo que há de mais alto
De maior, de mais forte, de mais puro, de mais belo
Entrechocando nossas áureas numa articulação perfeita
Aproximando-nos das portas do despertar
Da partilha de reacender o prazer de viver
Guardado entre nós na distância de um olhar infinito
Numa luxúria que procura a inocência e a beleza
Um feitiço lançando-nos apaixonados borda fora
Das tristezas da vida que perdem o nosso limite
Passando por todos os infinitos para amar em verdade
Semeada no nosso beijo que o calor colheu
Palavras portadoras de fonéticas originais
Inventadas por nós no caminho dos nossos toques
Para que comigo escrevas o livro do desejo

Submited by

sábado, março 8, 2008 - 00:39

Poesia :

No votes yet

Henrique

imagem de Henrique
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 6 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 34817

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Henrique

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Videos/Outros Já viram o Pedro abrunhosa sem óculos? Pois ora aqui o têm. 1 36.996 06/11/2019 - 09:39 Português
Poesia/Tristeza TEUS OLHOS SÃO NADA 1 1.613 03/06/2018 - 21:51 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O INFINITO SEJA O PRINCÍPIO 4 2.219 02/28/2018 - 17:42 Português
Poesia/Pensamentos APALPOS INTERMITENTES 0 2.140 02/10/2015 - 22:50 Português
Poesia/Aforismo AQUILO QUE O JUÍZO É 0 1.988 02/03/2015 - 20:08 Português
Poesia/Pensamentos ISENTO DE AMAR 0 4.009 02/02/2015 - 21:08 Português
Poesia/Amor LUME MAIS DO QUE ACESO 0 2.685 02/01/2015 - 22:51 Português
Poesia/Pensamentos PELO TEMPO 0 1.685 01/31/2015 - 21:34 Português
Poesia/Pensamentos DA POESIA 0 5.423 01/30/2015 - 23:06 Português
Poesia/Pensamentos DO AMOR 0 1.830 01/30/2015 - 21:48 Português
Poesia/Pensamentos DO SENTIMENTO 0 2.256 01/29/2015 - 22:55 Português
Poesia/Pensamentos DO PENSAMENTO 0 2.363 01/29/2015 - 19:53 Português
Poesia/Pensamentos DO SONHO 0 1.630 01/29/2015 - 01:04 Português
Poesia/Pensamentos DO SILÊNCIO 0 2.826 01/29/2015 - 00:36 Português
Poesia/Pensamentos DA CALMA 0 2.170 01/28/2015 - 21:27 Português
Poesia/Pensamentos REPASTO DE ESQUECIMENTO 0 1.872 01/27/2015 - 22:48 Português
Poesia/Pensamentos MORRER QUE POR DENTRO DA PELE VIVE 0 1.749 01/27/2015 - 16:59 Português
Poesia/Aforismo NENHUMA MULTIDÃO O SERÁ 0 1.751 01/26/2015 - 20:44 Português
Poesia/Pensamentos SILENCIOSA SOMBRA DE SOLIDÃO 0 2.918 01/25/2015 - 22:36 Português
Poesia/Pensamentos MIGALHAS DE SAUDADE 0 1.560 01/22/2015 - 22:32 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O AMOR SEMEIA E COLHE A SOLIDÃO 0 1.464 01/21/2015 - 18:00 Português
Poesia/Pensamentos PALAVRAS À LUPA 0 2.389 01/20/2015 - 19:38 Português
Poesia/Pensamentos MADRESSILVA 0 1.426 01/19/2015 - 21:07 Português
Poesia/Pensamentos NA SOLIDÃO 0 1.753 01/17/2015 - 23:32 Português
Poesia/Pensamentos LÁPIS DE SER 0 1.662 01/16/2015 - 20:47 Português