CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

NEURÓNIOS VILÕES

Eloquente mofo gago.

Indiscernível
consequência oscila enigma palpitante
onde mora a alvorada
de papo cheio grão a grão.

Pão empanturrado de fome.

Nefastas homilias
consonantes em via-sacra
interrompem o lápis aligeirado
num estalar de dedos sofridos
por gosto que não cansa.

Gravidade zero.

Escape de achaques mansos
até ao sabugo da culpa salva
em salva de palmas do espírito
feito de aço de quem espera desespera.

Merda.

Déspota azia
ancorada em tuta-e-meia
desdobrada em restos empolados
em vale-tudo no pulso do ver para crer.

Diabo às compras.

Instruída boleia
de relentos espontâneos
em amargas bocas de cardos
almofadados de adeus trancam portas
à meia palavra que basta.

Casacos bengala.

Quedas envenenadas
por desertos espavoridos em poemas
que vagueiam risos nas hélices da morte,
moldam insígnias de quem tudo quer
tudo perde.

Pé de dança pisados.

Neurónios vilões
enjoam pragas de sal mental
que os olhos mastigam gordos
o calar que consente.

Provérbios engasgados.

Submited by

domingo, maio 2, 2010 - 01:03

Poesia :

No votes yet

Henrique

imagem de Henrique
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 6 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 34817

Comentários

imagem de vitor

Re: NEURÓNIOS VILÕES

Neurónios vilões
enjoam pragas de sal mental
que os olhos mastigam gordos
o calar que consente.

Bela crítica social em tom poético
a esses neurónios vilões.
Eles comem tudo e...
Gostei muito,
vibro com este tipo de pensamentos.

Abraço Henrique.

Vitor.

imagem de Nanda

Re: NEURÓNIOS VILÕES

Henrique,
Excelente leitura se pode tirar de um poema crítico e social como este.
Gostei especialmente:
"pão empanturrado de fome"
e
"nefastas homilias"

Só por aqui penso ter chegado ao cerne da mensagem.
Tudo dito. Aplausos!
Nanda

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Henrique

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Videos/Outros Já viram o Pedro abrunhosa sem óculos? Pois ora aqui o têm. 1 37.034 06/11/2019 - 09:39 Português
Poesia/Tristeza TEUS OLHOS SÃO NADA 1 1.626 03/06/2018 - 21:51 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O INFINITO SEJA O PRINCÍPIO 4 2.237 02/28/2018 - 17:42 Português
Poesia/Pensamentos APALPOS INTERMITENTES 0 2.150 02/10/2015 - 22:50 Português
Poesia/Aforismo AQUILO QUE O JUÍZO É 0 1.996 02/03/2015 - 20:08 Português
Poesia/Pensamentos ISENTO DE AMAR 0 4.017 02/02/2015 - 21:08 Português
Poesia/Amor LUME MAIS DO QUE ACESO 0 2.699 02/01/2015 - 22:51 Português
Poesia/Pensamentos PELO TEMPO 0 1.692 01/31/2015 - 21:34 Português
Poesia/Pensamentos DA POESIA 0 5.440 01/30/2015 - 23:06 Português
Poesia/Pensamentos DO AMOR 0 1.838 01/30/2015 - 21:48 Português
Poesia/Pensamentos DO SENTIMENTO 0 2.279 01/29/2015 - 22:55 Português
Poesia/Pensamentos DO PENSAMENTO 0 2.373 01/29/2015 - 19:53 Português
Poesia/Pensamentos DO SONHO 0 1.639 01/29/2015 - 01:04 Português
Poesia/Pensamentos DO SILÊNCIO 0 2.854 01/29/2015 - 00:36 Português
Poesia/Pensamentos DA CALMA 0 2.190 01/28/2015 - 21:27 Português
Poesia/Pensamentos REPASTO DE ESQUECIMENTO 0 1.874 01/27/2015 - 22:48 Português
Poesia/Pensamentos MORRER QUE POR DENTRO DA PELE VIVE 0 1.764 01/27/2015 - 16:59 Português
Poesia/Aforismo NENHUMA MULTIDÃO O SERÁ 0 1.771 01/26/2015 - 20:44 Português
Poesia/Pensamentos SILENCIOSA SOMBRA DE SOLIDÃO 0 2.932 01/25/2015 - 22:36 Português
Poesia/Pensamentos MIGALHAS DE SAUDADE 0 1.563 01/22/2015 - 22:32 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O AMOR SEMEIA E COLHE A SOLIDÃO 0 1.473 01/21/2015 - 18:00 Português
Poesia/Pensamentos PALAVRAS À LUPA 0 2.393 01/20/2015 - 19:38 Português
Poesia/Pensamentos MADRESSILVA 0 1.433 01/19/2015 - 21:07 Português
Poesia/Pensamentos NA SOLIDÃO 0 1.764 01/17/2015 - 23:32 Português
Poesia/Pensamentos LÁPIS DE SER 0 1.671 01/16/2015 - 20:47 Português