CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O SOL EM TI …

                                                                          Abriste as pernas…          acendeste em mim

                                               todas as tuas lanternas de amor.

                                                                                      Fui sol em ti…          um louco na tua loucura.

                                              Liquefizemo-nos olhos nos olhos,

                                                                                      amamo-nos...          corpo a corpo.

               Arrastados por tesões cuja vertigem se contorce...          sem chão nem norte.

                                                                                      Entrei em ti…          ouviram-se trovões!

                               Perdi o sentido das mãos pelas emoções

                              que o erotismo da tua sensualidade canta...          e me encanta.

  Fui canção em ti… esqueci-me do tempo nos teus lábios,

                                   endeusei-te como um deus cujo ceptro...          são os teus beijos,

                      onde a minha boca na tua boca tudo escreveu,

                                   onde a minha voz na tua voz tudo disse.

                                                                                               Danças...          língua a língua,

                                                       salivas aluadas de lua-cheia…          sopros,

                                          que de nós em nós sopraram fogos...          de paixão!

                                                                                     Verão eterno…         evaporação ateada pelas lenhas da alma.

                                                                                Gozos infernais…          beijos fenomenais

              pelos segredos espalhados por entre a nossa pele

                               já derretida até ser pecado moer o corpo...          em tanto pó,

                                   até que seja pecado pôr um ponto final...          no fim do infinito.

                         Orgasmos que a dois foram areias mágicas,

                    tantas quantas as areias de uma praia extensa...          em nós.

                                   Arrebatamentos que a dois explodiram

                                         em triliões de luzes num só silêncio,

                                                                     que a dois rasgámos...          para sempre!
.
.
.
.

Submited by

segunda-feira, fevereiro 11, 2013 - 21:48

Poesia :

Your rating: None (5 votes)

Henrique

imagem de Henrique
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 25 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 34817

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Henrique

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos DA POESIA 1 5.879 05/26/2020 - 23:50 Português
Videos/Outros Já viram o Pedro abrunhosa sem óculos? Pois ora aqui o têm. 1 37.904 06/11/2019 - 09:39 Português
Poesia/Tristeza TEUS OLHOS SÃO NADA 1 1.925 03/06/2018 - 21:51 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O INFINITO SEJA O PRINCÍPIO 4 2.641 02/28/2018 - 17:42 Português
Poesia/Pensamentos APALPOS INTERMITENTES 0 2.433 02/10/2015 - 22:50 Português
Poesia/Aforismo AQUILO QUE O JUÍZO É 0 2.256 02/03/2015 - 20:08 Português
Poesia/Pensamentos ISENTO DE AMAR 0 4.271 02/02/2015 - 21:08 Português
Poesia/Amor LUME MAIS DO QUE ACESO 0 3.051 02/01/2015 - 22:51 Português
Poesia/Pensamentos PELO TEMPO 0 1.900 01/31/2015 - 21:34 Português
Poesia/Pensamentos DO AMOR 0 2.093 01/30/2015 - 21:48 Português
Poesia/Pensamentos DO SENTIMENTO 0 2.606 01/29/2015 - 22:55 Português
Poesia/Pensamentos DO PENSAMENTO 0 2.577 01/29/2015 - 19:53 Português
Poesia/Pensamentos DO SONHO 0 1.870 01/29/2015 - 01:04 Português
Poesia/Pensamentos DO SILÊNCIO 0 3.259 01/29/2015 - 00:36 Português
Poesia/Pensamentos DA CALMA 0 2.573 01/28/2015 - 21:27 Português
Poesia/Pensamentos REPASTO DE ESQUECIMENTO 0 2.134 01/27/2015 - 22:48 Português
Poesia/Pensamentos MORRER QUE POR DENTRO DA PELE VIVE 0 2.106 01/27/2015 - 16:59 Português
Poesia/Aforismo NENHUMA MULTIDÃO O SERÁ 0 2.088 01/26/2015 - 20:44 Português
Poesia/Pensamentos SILENCIOSA SOMBRA DE SOLIDÃO 0 3.229 01/25/2015 - 22:36 Português
Poesia/Pensamentos MIGALHAS DE SAUDADE 0 1.746 01/22/2015 - 22:32 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O AMOR SEMEIA E COLHE A SOLIDÃO 0 1.673 01/21/2015 - 18:00 Português
Poesia/Pensamentos PALAVRAS À LUPA 0 2.688 01/20/2015 - 19:38 Português
Poesia/Pensamentos MADRESSILVA 0 1.667 01/19/2015 - 21:07 Português
Poesia/Pensamentos NA SOLIDÃO 0 1.928 01/17/2015 - 23:32 Português
Poesia/Pensamentos LÁPIS DE SER 0 1.938 01/16/2015 - 20:47 Português