CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

POESIA TRAGICÓMICA

Desvaneço ar
em utopia bem-falante
num toque de audácia prudente.

Calo-me
ao áspero tento na língua
que entorse a cicatriz abstracta
das palavras por dizer-me magnânimo.

Desato a solidão
encetada nos esporões fanfarrões
do sentir-me tão recheado de vazio.

Alheio aos dogmas,
estratego astúcias ambíguas.

Ora cobaia
sou lupa curiosa e avanço medo.

Ora sábio
incompreendido recuo fobia.

Em suma isolado
incapacito-me de viver só
por entre os ruídos de tudo e de nada.

Oro-me intérprete
de poesia tragicómica do Eu
espectador súbito em cada grão de fantasia.

Analiso-me descabido,
transportando ao desastre
o meu interior exteriorizado
nas masmorras que me ocultam profeta.

Minhas visões elásticas
são perambulas do soneto
com traje devasso no compasso
vandalizado das minhas gargalhadas.

Submited by

quarta-feira, dezembro 9, 2009 - 01:13

Poesia :

No votes yet

Henrique

imagem de Henrique
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 14 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 34817

Comentários

imagem de MarneDulinski

Re: POESIA TRAGICÓMICA

Lindo Poema, gostei-o no todo!
Meus parabéns,
MarneDulinski

imagem de RobertoEstevesdaFonseca

Re: POESIA TRAGICÓMICA

Parabéns pelo belo texto.

Gostei.

Um abraço.
REF

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Henrique

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos DA POESIA 1 5.737 05/26/2020 - 23:50 Português
Videos/Outros Já viram o Pedro abrunhosa sem óculos? Pois ora aqui o têm. 1 37.582 06/11/2019 - 09:39 Português
Poesia/Tristeza TEUS OLHOS SÃO NADA 1 1.784 03/06/2018 - 21:51 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O INFINITO SEJA O PRINCÍPIO 4 2.461 02/28/2018 - 17:42 Português
Poesia/Pensamentos APALPOS INTERMITENTES 0 2.292 02/10/2015 - 22:50 Português
Poesia/Aforismo AQUILO QUE O JUÍZO É 0 2.145 02/03/2015 - 20:08 Português
Poesia/Pensamentos ISENTO DE AMAR 0 4.123 02/02/2015 - 21:08 Português
Poesia/Amor LUME MAIS DO QUE ACESO 0 2.943 02/01/2015 - 22:51 Português
Poesia/Pensamentos PELO TEMPO 0 1.803 01/31/2015 - 21:34 Português
Poesia/Pensamentos DO AMOR 0 1.957 01/30/2015 - 21:48 Português
Poesia/Pensamentos DO SENTIMENTO 0 2.518 01/29/2015 - 22:55 Português
Poesia/Pensamentos DO PENSAMENTO 0 2.501 01/29/2015 - 19:53 Português
Poesia/Pensamentos DO SONHO 0 1.787 01/29/2015 - 01:04 Português
Poesia/Pensamentos DO SILÊNCIO 0 3.149 01/29/2015 - 00:36 Português
Poesia/Pensamentos DA CALMA 0 2.439 01/28/2015 - 21:27 Português
Poesia/Pensamentos REPASTO DE ESQUECIMENTO 0 1.983 01/27/2015 - 22:48 Português
Poesia/Pensamentos MORRER QUE POR DENTRO DA PELE VIVE 0 1.993 01/27/2015 - 16:59 Português
Poesia/Aforismo NENHUMA MULTIDÃO O SERÁ 0 2.004 01/26/2015 - 20:44 Português
Poesia/Pensamentos SILENCIOSA SOMBRA DE SOLIDÃO 0 3.142 01/25/2015 - 22:36 Português
Poesia/Pensamentos MIGALHAS DE SAUDADE 0 1.651 01/22/2015 - 22:32 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O AMOR SEMEIA E COLHE A SOLIDÃO 0 1.620 01/21/2015 - 18:00 Português
Poesia/Pensamentos PALAVRAS À LUPA 0 2.548 01/20/2015 - 19:38 Português
Poesia/Pensamentos MADRESSILVA 0 1.564 01/19/2015 - 21:07 Português
Poesia/Pensamentos NA SOLIDÃO 0 1.845 01/17/2015 - 23:32 Português
Poesia/Pensamentos LÁPIS DE SER 0 1.836 01/16/2015 - 20:47 Português