Janela de Vidro

JANELA DE VIDRO

Viviam juntos uma linda história de amor, tinham muito planos, os projetos já estavam em andamento, a empresa ia bem, e o primeiro filho do casal já havia nascido.

No início daquela primavera, algo acontecera, aquela tarde, ele voltara pra casa mais cedo, deu ordem aos empregados, passou pelo seu escritório que ficava na biblioteca da casa, abriu a pequena escrivaninha, tirou uma pasta e folheou os papeis que nela havia. Levou a mão ao queixo, e pensativo permanecera por alguns minutos, olhou os papeis novamente, falando sozinho, disse: é será que devo fazer isso mesmo, e se não dê certo? Tenho que tentar.

Em seguida subira para o quarto, tirou do armário uma mala, abriu o guarda-roupa selecionou algumas peças de roupas, e mais alguns pertences pessoais, a mala não quis fechar de tão cheia que ficara, fora preciso mais uma.
Nem se quer percebera que Ruth estava no atelier pintando mais uma de suas maravilhosas telas. Ao deixar a casa, pelo jardim da frente, que dava vista para o atelier de Ruth, fora descoberto pelo reflexo da janela de vidro, ele saíra de fininho, colocara as malas no porta mala do carro, olhara para um lado e outro, desconfiado, ajeitou o chapéu sobre a cabeça, entrou no carro, afivelou o cinto de segurança.
Pelo retrovisor ele percebera a figura feminina frágil a observá-lo através da janela de vidro, com o semblante triste, esboçara o seu último adeus. Deu a partida no carro e foi-se estrada a fora, sem dar muito importância a cena que deixara  para trás, parou próximo ao lago, desceu do carro e observou o pôr-do-sol, o silêncio vespertino fora quebrado com o barulho vindo da sua casa, como ainda estava perto, era possível escutar tão estrondo, mas o que foi isso? parece um disparo de arma de fogo! E vem da banda da minha casa, intrigado, deu a ré no carro e voltou, ao estacionar no jardim, vira a janela de vidro manchada, as tintas se misturaram com o vermelho sangue, colorindo a janela, Ruth havia cometido suicídio, os serviçais estavam desesperados.
Apavorado e sem acreditar na cena que via diante dos seus olhos, abraçou o corpo ensangüentado da esposa e se desfez em lágrimas. Porquê você fez isso comigo Rute? Meu amor, me perdoe, volta pra mim, jamais te deixaria.
Por uma fração de segundo, ele o perdera por conta de um mau entendido, ele nunca tivera intenção de abandoná-la, estava apenas preparando uma surpresa, pois completariam 7 anos de casados.

 

Elizaete Ribeiro

Submited by

Thursday, March 1, 2012 - 01:43

Prosas :

No votes yet

Elizaete

Elizaete's picture
Offline
Title: Moderador Prosa
Last seen: 7 years 45 weeks ago
Joined: 05/27/2010
Posts:
Points: 596

Add comment

Login to post comments

other contents of Elizaete

Topic Title Replies Views Last Postsort icon Language
Poesia/Thoughts Ai... 1 1.810 07/25/2014 - 23:38 Portuguese
Prosas/Drama Saga de Amor III 0 1.537 12/10/2013 - 10:34 Portuguese
Prosas/Drama Saga de Amor II 0 1.647 12/10/2013 - 10:29 Portuguese
Prosas/Drama Saga de Amor I 0 1.805 12/10/2013 - 10:21 Portuguese
Poesia/General Vida 0 2.307 12/10/2013 - 01:56 Portuguese
Poesia/General Solidão 0 1.449 12/10/2013 - 01:47 Portuguese
Fotos/People Piano 0 2.240 10/02/2012 - 17:36 Portuguese
Videos/Poetry Confessar-te Algo 0 1.908 03/11/2012 - 23:44 Portuguese
Videos/Private Amigo Poeta Albano 0 2.366 03/11/2012 - 23:31 Portuguese
Videos/Poetry Vivo minha realidade 0 1.901 03/11/2012 - 23:29 Portuguese
Videos/Poetry Vivo minha realidade 0 2.394 03/11/2012 - 23:24 Portuguese
Prosas/Contos Janela de Vidro 0 3.845 03/01/2012 - 01:43 English
Poesia/Sadness VERDADE DE VIDA 2 2.147 12/07/2011 - 17:53 Portuguese
Poesia/Love Te admirei 1 1.622 11/13/2011 - 14:23 Portuguese
Poesia/Love CARTA 1 1.932 10/24/2011 - 06:48 Portuguese
Poesia/General VISÃO DO SER 0 1.357 09/05/2011 - 14:08 Portuguese
Poesia/General Reação 0 1.410 09/05/2011 - 13:57 Portuguese
Poesia/General IDEAIS 0 1.483 07/20/2011 - 14:14 Portuguese
Poesia/General RELVA 0 1.365 07/20/2011 - 14:01 Portuguese
Poesia/Love FUGA 0 2.385 07/20/2011 - 13:58 Portuguese
Poesia/Love COMO É BOM... 0 1.472 07/20/2011 - 13:55 Portuguese
Poesia/Love SERENO 0 1.226 07/18/2011 - 18:43 Portuguese
Poesia/Love AMOR 0 1.641 07/18/2011 - 18:40 Portuguese
Poesia/Love Te Amei! 0 1.358 07/18/2011 - 18:38 Portuguese
Poesia/Love Eu, o Amor e o Jardim! 0 1.752 07/18/2011 - 18:34 Portuguese