N E F L I N S


Fala-se de uma incorreção no espaço transcendente
e de uma enigmática fenda na rota dos ancestrais.
Mas, para decifrar, só um iluminado descendente,
que seja grande mago iniciado nos egípcios rituais.

Por esta lacuna os éons da abóboda hermética,
alados entes condenados na falência da biomassa,
usufruindo da nossa desconhecida bioenergética,
penetraram nosso espaço vital criando nova raça.

Herdeiros e continentes da consciência dos arquétipos,
sem rumo a genuína clã, confusa na vastidão da terra,
não se permitia salvar os restantes elementos étnicos,
pois que, exclusa, combalida ansiava quem a desterra .

Deuses, deusas, filhos de deuses andavam entre nós.
espúrios de experiências falíveis da edênica violação.
Nos afastamos de Deus mas nunca estaremos a sós;
há promessa de retorno e morada em nosso coração.

J. Thamiel
Guarulhos, 29.10.17
12:18h

"Conhece-te a Ti mesmo e conhecerás todo o universo e os deuses, porque se o que procuras não achares primeiro dentro de ti mesmo, não acharás em lugar algum"- frase do Templo de Delfos na Grécia."

"Deus está na congregação dos poderosos; julga no meio dos deuses. Até quando julgareis injustamente, e aceitareis as pessoas dos ímpios? (Selá.)
Fazei justiça ao pobre e ao órfão; justificai o aflito e o necessitado.
Livrai o pobre e o necessitado; tirai-os das mãos dos ímpios.
Eles não conhecem, nem entendem; andam em trevas; todos os fundamentos da terra vacilam.
Eu disse: Vós sois deuses, e todos vós filhos do Altíssimo.
Todavia morrereis como homens, e caireis como qualquer dos príncipes.
Levanta-te, ó Deus, julga a terra, pois tu possuis todas as nações."
SALMOS 82

Submited by

Sunday, October 29, 2017 - 15:33

Poesia :

No votes yet

J. Thamiel

J. Thamiel's picture
Offline
Title: Membro
Last seen: 14 hours 15 min ago
Joined: 05/02/2016
Posts:
Points: 2996

Add comment

Login to post comments

other contents of J. Thamiel

Topic Title Replies Views Last Postsort icon Language
Poesia/Disillusion JO DOE 0 1.344 05/17/2016 - 19:11 English
Poesia/Joy BRINCANDO NA CHUVA 0 2.786 05/17/2016 - 15:36 Portuguese
Poesia/General TRÁS-OS MONTES 0 1.192 05/16/2016 - 16:33 Portuguese
Poesia/Dedicated CARNAVAL 0 923 05/16/2016 - 12:51 Portuguese
Poesia/Fantasy The afternoon 0 1.137 05/15/2016 - 21:09 English
Poesia/Dedicated PEDRAS 0 533 05/15/2016 - 16:21 Portuguese
Poesia/Fantasy AVES-NAVES 0 961 05/15/2016 - 00:59 Portuguese
Poesia/General IMPORTÂNCIA DO USO DAS FIGURAS DE LINGUAGEM NA POESIA 0 524 05/13/2016 - 12:57 Portuguese
Prosas/Thoughts TÁ RINDO DE QUÊ? 0 594 05/12/2016 - 23:31 Portuguese
Poesia/Joy À TOA É QUEM ME DIZ !! 0 2.623 05/12/2016 - 15:34 Portuguese
Poesia/Aphorism POEMA PARNASIANO 0 5.236 05/11/2016 - 15:14 Portuguese
Prosas/Others Onde estão as pessoas que diziam viver apenas da luz do sol? 0 420 05/11/2016 - 12:15 Portuguese
Prosas/Others Beber urina faz bem à saúde? 0 857 05/11/2016 - 12:03 Portuguese
Poesia/Love ADEUS (Parte I) 0 1.479 05/11/2016 - 03:21 Portuguese
Poesia/General BANHO, VINHO E VÊNUS 0 707 05/09/2016 - 17:13 Portuguese
Poesia/Thoughts ERVA CIDREIRA 0 1.387 05/09/2016 - 12:23 Portuguese
Poesia/Fantasy QUEM FEZ A MAGIA? 0 694 05/08/2016 - 14:36 Portuguese
Prosas/Others COMO FAZER SUCO 0 498 05/08/2016 - 14:20 Portuguese
Poesia/Thoughts PALAVRAS 0 1.260 05/07/2016 - 20:56 Portuguese
Poesia/Love Ao Meu querido irmão 0 743 05/07/2016 - 18:40 Portuguese
Poesia/General O TEMPO - (Parte 5, FINAL) 0 1.299 05/06/2016 - 13:12 Portuguese
Poesia/General O TEMPO - (Parte 4) 0 683 05/06/2016 - 12:46 Portuguese
Poesia/General O TEMPO - (Parte 3) 0 1.642 05/06/2016 - 12:32 Portuguese
Poesia/Thoughts O TEMPO - (Parte 2) 0 2.171 05/05/2016 - 15:00 Portuguese
Poesia/Thoughts O TEMPO - (Introito) 0 988 05/05/2016 - 12:42 Portuguese