CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Braços da eternidade

Das liberdades que não existem
Ou dos medos que nos atormentam
É o que minha mente gostaria de falar.
Ou poderia ser sobre a fragilidade humana
A busca pelo desconhecido que nos atormenta
Ou, quem sabe, o silêncio que assusta.

Minha mente navega horizontes
Contempla o nascer do sol em meios as montanhas
E sente a brisa da manhã tocar o rosto.
Não há escuridão para os olhos cansados
Apenas as lembranças de sorrisos bobos
De donzelas com cabelos soltos a passearem nas planícies.

Narciso olhando sua imagem na água
E Áries banhando-se no sangue das vítimas
De suas armadilhas mortais.
Qual escaravelho a esconder-se misteriosamente
Minha mente ofusca as memórias sórdidas
De um tempo que não desejo ter de volta.

São sombras das nuvens que se formam no céu
E o vento que agora já não é tão suave
Carrega consigo a tristeza de olhares vagos.
Um ser rastejante tenta se esconder entre as folhagens
E formigas carregam gravetos para sua moradia
Sem saberem que serão preenchidas pelas chuvas.

Não há por do sol nas montanhas
Agora cobertas pelas nuvens negras
Que prometem chuvas torrenciais em breve.
Sonhos varridos pelo furor da tempestade
Que assola os pensamentos íntimos
De quem um dia ousou sonhar tão alto.

A calmaria da meia-noite revela as estrelas
Em um céu tão límpido como a imaginação
Que descansa nos braços meigos da eternidade.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

quinta-feira, outubro 8, 2020 - 18:56

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 10 horas 7 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 4752

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos Divagação de um poeta na noite de sua vida 0 7 11/27/2020 - 01:04 Português
Poesia/Desilusão Encontrar é o início de perder 0 8 11/26/2020 - 19:40 Português
Poesia/Tristeza Era disso que tinha medo 0 12 11/25/2020 - 17:53 Português
Poesia/Amor Não existem palavras que possa descrever esse amor 1 29 11/24/2020 - 20:24 Português
Poesia/Dedicado Professora 0 37 11/20/2020 - 01:50 Português
Poesia/Amor Uma canção 0 18 11/19/2020 - 19:28 Português
Poesia/Desilusão Nada é como era antes 1 94 11/18/2020 - 20:38 Português
Poesia/Pensamentos Serei coração perdido 0 16 11/18/2020 - 20:20 Português
Poesia/Pensamentos Ladrão de almas 0 22 11/16/2020 - 22:20 Português
Poesia/Alegria 47 0 47 11/13/2020 - 18:29 Português
Poesia/Pensamentos Positividade 0 29 11/11/2020 - 21:41 Português
Poesia/Amor Ainda nos sonhos eu te encontro 0 20 11/09/2020 - 17:59 Português
Poesia/Fantasia Um dia pode ser melhor 0 36 11/06/2020 - 23:13 Português
Poesia/Desilusão Não negue o seu tempo a mim 0 23 11/05/2020 - 18:11 Português
Poesia/Amor Pra você 0 55 11/04/2020 - 18:17 Português
Poesia/Dedicado Se passares por Cáceres um dia 0 18 11/03/2020 - 18:13 Português
Poesia/Fantasia Não te conheço e te procuro 0 24 10/31/2020 - 20:10 Português
Poesia/Pensamentos Esta é a história de um homem marcado por uma imagem da infância 0 51 10/30/2020 - 13:37 Português
Poesia/Meditação O medo devora a alma 0 28 10/29/2020 - 18:22 Português
Poesia/Pensamentos O começo do fim 0 80 10/28/2020 - 22:35 Português
Poesia/Tristeza Castigo ou maldade? 0 27 10/27/2020 - 18:21 Português
Poesia/Amor Quero caminhar até o fim 0 30 10/26/2020 - 18:07 Português
Poesia/Tristeza Uma lágrima 0 84 10/22/2020 - 20:41 Português
Poesia/Pensamentos Terra dos pássaros 0 33 10/21/2020 - 18:26 Português
Poesia/Intervenção Por um punhado de dinheiro 0 36 10/20/2020 - 22:28 Português