Não permita que ninguém decida por você... Seleção de Pensamentos I-XVI (Carlos Castañeda)

I.

"Esteja alerta a cada segundo. Não permita que nada nem ninguém decida por você."

II.

"A diferença básica entre um homem comum e um guerreiro é que um guerreiro toma tudo como desafio, enquanto um homem comum toma tudo como bênção ou como castigo. "

III.

"Muita luz é como muita sombra: não deixa ver. "

IV.

'É um expediente tolo para fazer com que pessoas preguiçosas acreditem que estão fazendo algo muito inteligente, quando estão apenas perdendo tempo. Obs.: Sobre o jogo de xadrez." 

V.

“O poder está no tipo de conhecimento que se tem. De que adianta saber coisas inúteis? Elas não vão nos preparar para o encontro inevitável com o desconhecido.”
 

VI.

“Nós não nos damos conta de que podemos cortar qualquer coisa de nossas vidas, a qualquer momento, num piscar de olhos.”
 

VII.

“A autoconfiança do guerreiro não é a mesma que a do homem comum. Este busca a certeza aos olhos do espectador e chama a isso autoconfiança. O guerreiro busca a impecabilidade a seus próprios olhos e chama a isso humildade.”
 

VIII.

“Sei como é difícil a mente permitir que possibilidades irracionais se tornem reais. Mas existem mundos novos! Estão envoltos uns sobre os outros, como as camadas de uma cebola. O mundo onde existimos é apenas uma dessas camadas.”
 

IX.

“As possibilidades do homem são tão vastas e misteriosas que os guerreiros, em vez de pensar sobre elas, escolhem explorá-las, sem esperança de jamais chegar a entendê-las.”
 

X.

“Todas as faculdades, possibilidades e realizações do xamanismo, das mais simples às mais espantosas, estão no próprio corpo humano.”
 

XI.

“Há muitas coisas que um guerreiro pode fazer, em determinado momento, que não poderia ter feito anos antes. Essas coisas não mudaram; o que mudou foi a idéia do guerreiro sobre si mesmo.”
 

XII.

“A maneira mais eficaz de se viver é como um guerreiro. Um guerreiro pode se preocupar e pensar antes de tomar uma decisão, mas uma vez que a tomou, segue seu caminho, livre de preocupações ou pensamentos; haverá mil outras decisões ainda à sua espera. Esta é a maneira do guerreiro.”

XIII.

“O caminho do guerreiro oferece ao homem uma nova vida, e essa vida tem de ser completamente nova. Ele não pode trazer para essa nova vida seus velhos e horríveis hábitos.”
 

XIV.

“Não há totalidade sem tristeza e saudade, pois sem elas não há sobriedade nem bondade. A sabedoria sem bondade e o conhecimento sem sobriedade são inúteis.”
 

XV.

“Existem dois meios de enfrentar o fato de estarmos vivos. Um é render-se a ele, seja concordando com suas exigências, seja lutando contra elas. Outra é moldando nossa situação particular de vida para que ela se adapte a nossas próprias configurações.”
 

XVI.

“A busca da liberdade é a única força que eu conheço. Liberdade de voar até aquele infinito lá fora. Liberdade para se dissolver; para decolar; para ser como a chama de uma vela que, mesmo diante da luz de um bilhão de estrelas, permanece intacta, porque jamais pretendeu ser mais do que é: uma simples vela.”
 

 

 

 

Submited by

Saturday, November 12, 2011 - 12:55

Poesia :

No votes yet

AjAraujo

AjAraujo's picture
Offline
Title: Membro
Last seen: 40 weeks 4 days ago
Joined: 10/29/2009
Posts:
Points: 15557

Add comment

Login to post comments

other contents of AjAraujo

Topic Title Replies Views Last Postsort icon Language
Prosas/Contos Um conto de dor e neve (AjAraujo) 0 720 12/20/2016 - 11:42 Portuguese
Prosas/Contos Conto de Natal (Rubem Braga) 0 293 12/20/2016 - 11:28 Portuguese
Prosas/Contos A mensagem na garrafa - conto de Natal (AjAraujo) 0 925 12/04/2016 - 13:46 Portuguese
Poesia/Intervention Educar não é... castigar (AjAraujo) 0 271 07/08/2016 - 00:54 Portuguese
Poesia/Intervention Dois Anjos (Gabriela Mistral) 0 1.070 08/04/2015 - 23:50 Portuguese
Poesia/Dedicated Fonte (Gabriela Mistral) 0 608 08/04/2015 - 22:58 Portuguese
Poesia/Meditation O Hino Cotidiano (Gabriela Mistral) 0 614 08/04/2015 - 22:52 Portuguese
Poesia/Thoughts As portas não são obstáculos, mas diferentes passagens (Içami Tiba) 0 769 08/02/2015 - 23:48 Portuguese
Poesia/Dedicated Pétalas sobre o ataúde - a história de Pâmela (microconto) 0 1.295 03/30/2015 - 11:56 Portuguese
Poesia/Dedicated Ode para a rendição de uma infância perdida 0 816 03/30/2015 - 11:45 Portuguese
Poesia/Sadness Entre luzes e penumbras 0 951 03/30/2015 - 11:39 Portuguese
Poesia/Sadness No desfiladeiro 1 1.226 07/26/2014 - 00:09 Portuguese
Poesia/Intervention Sinais da história 0 879 07/17/2014 - 00:54 Portuguese
Poesia/Fantasy E você ainda acha pouco? 0 1.538 07/17/2014 - 00:51 Portuguese
Poesia/Aphorism Descanso eterno 2 2.034 07/03/2014 - 22:28 Portuguese
Poesia/Intervention Paisagem (Charles Baudelaire) 0 1.246 07/03/2014 - 03:16 Portuguese
Poesia/Meditation Elevação (Charles Baudelaire) 0 1.247 07/03/2014 - 03:05 Portuguese
Poesia/Intervention A uma mendiga ruiva (Charles Baudelaire) 0 2.386 07/03/2014 - 02:55 Portuguese
Poesia/Intervention Coração avariado 1 969 06/25/2014 - 03:09 Portuguese
Poesia/Fantasy Flores bonecas 2 1.154 06/24/2014 - 20:14 Portuguese
Poesia/Intervention Caminho de San Tiago 0 1.476 06/24/2014 - 00:31 Portuguese
Poesia/Sonnet Há em toda a beleza uma amargura (Walter Benjamin) 1 1.437 06/20/2014 - 21:04 Portuguese
Poesia/Sonnet Vibra o passado em tudo o que palpita (Walter Benjamin) 1 1.000 06/19/2014 - 23:27 Portuguese
Poesia/Meditation Sonhe (Clarice Lispector) 1 1.173 06/19/2014 - 23:00 Portuguese
Poesia/Intervention Dá-me a tua mão (Clarice Lispector) 0 1.134 06/19/2014 - 22:44 Portuguese