CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Poema sobre um taxi e um escarro que se saiu

Junto aos táxis
Os motoristas cigarros e falam de futebol
Ao lado fica um jardim por onde passam
Milhares, ou talvez menos,
Conforme o exagero
De cabeças baixas sem notar
O olhar vivo de um pardal
Que as observa num ramo de árvore
Ou o beijo de uma flor
Que se abre pela manha ao sol
Após uma noite bebida de jazz
Sem se importar com a força
Do seu bocejo
Ainda perfumado de gin-tonic

O escarro matinal
De velho de rua
Espalha sobre um lenço branco
Uma espessa mancha vermelha cuspida
Que seca e escurece
Tapando a luz dos olhos adormecidos
Que não vêem
Para além desta venda
Colocada por todos nós

O tilintar da bandeja de metal
Sobre a mesa do café
Onde escrevo estes versos
Ecoa sobre as paredes velhas
Senta-se nas cadeiras de madeira clássica
(é pá, já passaram 5 minutos e absorto, continuo
a olhar a bandeja,
prateada,
desnivelada,
a cantar)

Tudo se resume numa certa forma
De rostos e vozes
Gestos nunca pensados
Burburinhos
Tudo procura vida na humanidade
Para se sentirem bem
Mas esquecem-se
A humanidade sempre foi um cadáver
 

Submited by

quarta-feira, março 30, 2011 - 19:00
No votes yet

jgff

imagem de jgff
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 anos 2 semanas
Membro desde: 07/05/2009
Conteúdos:
Pontos: 176

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of jgff

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Arquivo de textos Imagina-se, depois pensa-se em entrar 0 213 12/18/2012 - 21:33 Português
Poesia/Arquivo de textos Manhã 1 415 03/31/2011 - 02:31 Português
Poesia/Arquivo de textos A vida é uma arte cruel 0 403 03/30/2011 - 19:56 Português
Poesia/Arquivo de textos Olhar o spleen de Candido dos Reis 0 486 03/30/2011 - 19:32 Português
Poesia/Arquivo de textos O sono do pensar 0 436 03/30/2011 - 19:19 Português
Poesia/Arquivo de textos Nada se encontra 0 344 03/30/2011 - 19:15 Português
Poesia/Arquivo de textos A procura da resposta pela dor 0 359 03/30/2011 - 19:12 Português
Poesia/Arquivo de textos Um fado cantado 0 435 03/30/2011 - 19:05 Português
Poesia/Arquivo de textos Poema sobre um taxi e um escarro que se saiu 0 887 03/30/2011 - 19:00 Português
Poesia/Arquivo de textos O sossego das palavras 0 330 03/30/2011 - 18:47 Português
Poesia/Arquivo de textos Escolha 0 354 03/30/2011 - 18:42 Português
Poesia/Arquivo de textos História sobre pétalas e uma ponte 0 338 03/30/2011 - 18:36 Português
Poesia/Arquivo de textos Compreensão 0 382 03/30/2011 - 18:27 Português
Poesia/Arquivo de textos Sopro 0 495 03/30/2011 - 18:20 Português
Poesia/Arquivo de textos Gaivotas 0 515 03/28/2011 - 21:00 Português
Poesia/Arquivo de textos Memória 0 430 03/28/2011 - 20:50 Português
Poesia/Arquivo de textos Gozar a morte 0 478 03/28/2011 - 20:46 Português
Poesia/Arquivo de textos Fumo os meu cigarros 0 521 03/28/2011 - 18:52 Português
Poesia/Arquivo de textos Não se encontra a resposta que procuramos 0 586 03/28/2011 - 18:50 Português
Poesia/Arquivo de textos A morte de uma paixão 0 379 03/28/2011 - 18:49 Português
Poesia/Arquivo de textos Verão de Março 0 339 03/28/2011 - 18:48 Português
Poesia/Arquivo de textos O dia nasceu chuvoso 0 599 03/28/2011 - 18:46 Português
Poesia/Arquivo de textos A taberna 0 465 03/28/2011 - 18:45 Português
Poesia/Arquivo de textos O passo 0 391 03/28/2011 - 18:44 Português
Poesia/Arquivo de textos Banco de jardim 0 659 03/28/2011 - 18:43 Português