CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Sopro

Sopro húmido do vento
Luz que se espalha como gás
Sobre as árvores nuas
Prostradas na rua dentro de um círculo

Lá na imensidão da noite
No topo do céu escuro
Uma estrela solitária
Com um brilho tão forte
Embebeda-se dentro de uma concha
Que ela própria criou

O tempo passa
Com ele leva fechado numa mala
Lembranças semelhantes
A nada
Tristes

Mórbida deslocação da alma
Nem o céu, nem noite, ou tempo
Te vale
Serás sempre um nojo
Dentro de quem te possui
Não importa a beleza da teia
Em que agarras os pobres infelizes
Que desejam fornicar o teu corpo

Esta irregular incerteza
De ver mais além
O contexto onde não estão
Os líricos poetas…
(qualquer um pode ser poeta,
o difícil é acreditar,
nos versos que se escreve)

Basta
Fume-mos um cigarro de néon
Beba-se
Enquanto a cidade nos abraça
Esboçando um sorriso de malícia
Sobre o nosso ombro
 

Submited by

quarta-feira, março 30, 2011 - 18:20
No votes yet

jgff

imagem de jgff
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 anos 24 semanas
Membro desde: 07/05/2009
Conteúdos:
Pontos: 176

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of jgff

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Arquivo de textos Imagina-se, depois pensa-se em entrar 0 227 12/18/2012 - 21:33 Português
Poesia/Arquivo de textos Manhã 1 437 03/31/2011 - 02:31 Português
Poesia/Arquivo de textos A vida é uma arte cruel 0 414 03/30/2011 - 19:56 Português
Poesia/Arquivo de textos Olhar o spleen de Candido dos Reis 0 498 03/30/2011 - 19:32 Português
Poesia/Arquivo de textos O sono do pensar 0 444 03/30/2011 - 19:19 Português
Poesia/Arquivo de textos Nada se encontra 0 348 03/30/2011 - 19:15 Português
Poesia/Arquivo de textos A procura da resposta pela dor 0 377 03/30/2011 - 19:12 Português
Poesia/Arquivo de textos Um fado cantado 0 457 03/30/2011 - 19:05 Português
Poesia/Arquivo de textos Poema sobre um taxi e um escarro que se saiu 0 907 03/30/2011 - 19:00 Português
Poesia/Arquivo de textos O sossego das palavras 0 345 03/30/2011 - 18:47 Português
Poesia/Arquivo de textos Escolha 0 397 03/30/2011 - 18:42 Português
Poesia/Arquivo de textos História sobre pétalas e uma ponte 0 362 03/30/2011 - 18:36 Português
Poesia/Arquivo de textos Compreensão 0 404 03/30/2011 - 18:27 Português
Poesia/Arquivo de textos Sopro 0 518 03/30/2011 - 18:20 Português
Poesia/Arquivo de textos Gaivotas 0 536 03/28/2011 - 21:00 Português
Poesia/Arquivo de textos Memória 0 439 03/28/2011 - 20:50 Português
Poesia/Arquivo de textos Gozar a morte 0 486 03/28/2011 - 20:46 Português
Poesia/Arquivo de textos Fumo os meu cigarros 0 541 03/28/2011 - 18:52 Português
Poesia/Arquivo de textos Não se encontra a resposta que procuramos 0 610 03/28/2011 - 18:50 Português
Poesia/Arquivo de textos A morte de uma paixão 0 398 03/28/2011 - 18:49 Português
Poesia/Arquivo de textos Verão de Março 0 356 03/28/2011 - 18:48 Português
Poesia/Arquivo de textos O dia nasceu chuvoso 0 608 03/28/2011 - 18:46 Português
Poesia/Arquivo de textos A taberna 0 476 03/28/2011 - 18:45 Português
Poesia/Arquivo de textos O passo 0 400 03/28/2011 - 18:44 Português
Poesia/Arquivo de textos Banco de jardim 0 685 03/28/2011 - 18:43 Português