CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Saltos inquietos

Saltos inquietos andam pela casa em passo ritmado de quem finge estar ocupado.
A mão vagueia pelas pedras que ornamentam o pescoço, distraída em pensamentos que afloram a pele... De minutos a minutos percorre o pescoço desnudo e compõe os cabelos que caem como cascata na nuca.
O calor é imenso, ainda que em horas tardias. Um sol nocturno eclode e extravasa a camisa de cetim negro que me cobre o corpo, preencho de luz todos os espaços físicos e mal iluminados.
Impaciência...
Desejo...
Espera...
Desassossego...
Suspiro em chaise longue, sapatos cruzados que não querem repousar e teimam em ficar. Na verdade, há muito estariam largados no chão, isto é, se fossem retirados por outras mãos. Resistem, mas rapidamente se entregariam ao domínio de quem os consiga domar. Temperamentais ora dificultam o acesso ora instigam a proximidade. O desejo tem uma fórmula secreta e nem todos brilhámos nas aulas de química.
A cabeça encostada articula ideias que transpiram, escorrem como gotas arrepiando a pele, obrigam ao movimento. Inquietude em horas que calam os gemidos que se querem gritados.
É verdade! Tantas vezes amordaçamos os nossos saltos, diminuímos a amplitude dos seus desejos, guardamo-los em caixas, colocamo-los em armários de coleccionador.
Armários de coleccionador... Ver, mas não tocar. Tocar, mas não sentir.
Inquietude...
Apetite...
Prazo marcado...
Perturbação...
Num salto descontente, com a demência a encharcar o corpo, caminham ferozes rumo à saída. Querem pisar a terra, correr no relvado regado... Sim, querem sujar-se.
As mãos passeiam ociosas nos ramos das árvores, perdem-se nos troncos... De minutos a minutos acariciam as folhas, levam-nas ao rosto, roçam-nas no pescoço.
A dor cresce no centro obscuro, faz arquear o corpo e abre-o na procura de uma resposta que não chega. Silêncio no lugar do suspiro arfante. O ar ocupa o espaço, mas não faz sentir a sua presença.
Frenesi...
Vontade...
Concessão de tempo...
Agitação...
Sem descalçar os sapatos enlameados, sem despir o cetim, ofendido pelos espinhos da roseira, numa escuridão ofuscada pela própria luz, o delírio começa em toques subtis e na enumeração dos pontos: rosto, pescoço, peito, seio, barriga, coxa, tornozelo, pé... Desenho uma linha recta imaginária, os pontos mais distantes contraem-se no desejo da disformidade da linha. Puxam-na para o centro rijo e liquefeito, desviam-na a cada passagem, ganhando cada centímetro de pele.
Costas semi-nuas numa parede de jardim, fruto carnal cativa atenção, vontade dominadora que suplica por derrota... Vitória, vitória...
Saltos inquietos rumam a casa em passos cambaleantes que fingem tremer de frio... 

 

Publicado no blog "Olhar Joana" e na PEAPAZ 

Submited by

quinta-feira, julho 7, 2011 - 22:56

Prosas :

No votes yet

Ema Moura

imagem de Ema Moura
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 42 semanas 2 dias
Membro desde: 03/15/2011
Conteúdos:
Pontos: 317

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Ema Moura

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Amor Nada mais (nona carta) 0 545 09/22/2014 - 18:54 Português
Prosas/Contos «Pele...» 0 506 09/22/2014 - 18:52 Português
Prosas/Erótico Proposta 0 603 09/22/2014 - 18:50 Português
Poesia/Pensamentos Confissões de um conquistador 0 614 09/22/2014 - 18:47 Português
Poesia/Pensamentos Pintura introspectiva 0 780 09/20/2014 - 11:19 Português
Poesia/Pensamentos Silencia o teu amor 0 550 09/20/2014 - 11:17 Português
Prosas/Pensamentos Monólogo da memória 0 510 09/20/2014 - 11:15 Português
Poesia/Paixão Obsessão 0 632 09/20/2014 - 11:10 Português
Poesia/Erótico Tortura, anseio... 1 739 01/27/2013 - 22:47 Português
Prosas/Contos Inspira, relaxa e divaga... Suspira! 2 662 01/27/2013 - 17:40 Português
Prosas/Erótico Outra vez! 2 1.200 01/27/2013 - 17:36 Português
Poesia/Paixão Quero-te outra vez... 0 517 01/27/2013 - 17:08 Português
Poesia/Amor Ouve-me 1 649 01/27/2013 - 16:50 Português
Poesia/Erótico Amarro-te! 3 957 01/27/2013 - 16:45 Português
Poesia/Meditação Ofélia 0 631 01/12/2013 - 23:34 Português
Prosas/Contos Brilho 0 717 01/12/2013 - 23:20 Português
Prosas/Contos Esculpidos na pedra 0 510 01/12/2013 - 23:15 Português
Poesia/Amor Espero 0 689 01/12/2013 - 23:10 Português
Prosas/Romance Hoje, o céu é meu... 0 932 08/11/2011 - 14:09 Português
Poesia/Meditação Saudade poética 2 814 07/09/2011 - 02:59 Português
Prosas/Erótico O desejo é muito mais que um brilho no olhar... 0 896 07/07/2011 - 23:17 Português
Prosas/Erótico Tortura 0 742 07/07/2011 - 23:13 Português
Prosas/Pensamentos Hoje 0 856 07/07/2011 - 23:06 Português
Prosas/Erótico «Surpresa. Hoje é dia de pagamento!» 0 859 07/07/2011 - 22:59 Português
Prosas/Erótico Saltos inquietos 0 840 07/07/2011 - 22:56 Português