CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A Razão...

Cabelos de uma longa escuridão
Olhos de um cintilante estrelar
Boca de carne aveludada e sem espinhos
Pele alva como raios de luar


Fui assim um dia
e é assim que me vejo!
Na idade da minha alma…
Na idade que o meu corpo não tem…


Talvez por ter uma alma jovem
Eu te veja jovem também…


Cabelos de ondas negras
Boca de um sorriso constelar
Pele de bronze de aroma letal
Olhos de um tom crepuscular


Foste assim um dia
e é assim que te vejo!
Na idade da minha alma,
na idade que o teu corpo não tem…


Por nos ver assim imunes ao Tempo
Por me ver em espaços que não existem mais
Repletos de sons de uma felicidade suspensa
Acredito que tu e eu éramos os Tais…


Os Tais das histórias de adormecer pequenas princesas
Aqueles cujos actos heróicos e sentimentos intensos
estão gravados na memória colectiva, imortalizados por uma pena criativa
que conta a história de seres comprometidos na Aurora da Vida…


Nasci assim marcada à nascença por um laço indizível
Aquele que é tecido pelo mais puro pedido
e que cravado na luz, de uma alma radiante, faz nascer
os amantes que já o eram, sem nunca o terem sido …


Sem nunca o termos sido – repete a minha alma imortal!
Talvez por essa razão, Eu não nos tenha esquecido…
A minha jovem Alma está presa num feitiço:
Uma fome que perdura, uma sede cativa de desejos tão antigos!


Talvez por ter uma alma jovem,
Idade que o meu corpo não tem,
O meu amor não possa crescer mais…
Na intensidade em que foi sentido, preso também!

Submited by

terça-feira, março 29, 2011 - 15:03

Ministério da Poesia :

No votes yet

Ema Moura

imagem de Ema Moura
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 51 semanas 4 dias
Membro desde: 03/15/2011
Conteúdos:
Pontos: 317

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Ema Moura

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Amor Nada mais (nona carta) 0 588 09/22/2014 - 18:54 Português
Prosas/Contos «Pele...» 0 538 09/22/2014 - 18:52 Português
Prosas/Erótico Proposta 0 643 09/22/2014 - 18:50 Português
Poesia/Pensamentos Confissões de um conquistador 0 649 09/22/2014 - 18:47 Português
Poesia/Pensamentos Pintura introspectiva 0 815 09/20/2014 - 11:19 Português
Poesia/Pensamentos Silencia o teu amor 0 585 09/20/2014 - 11:17 Português
Prosas/Pensamentos Monólogo da memória 0 546 09/20/2014 - 11:15 Português
Poesia/Paixão Obsessão 0 671 09/20/2014 - 11:10 Português
Poesia/Erótico Tortura, anseio... 1 777 01/27/2013 - 22:47 Português
Prosas/Contos Inspira, relaxa e divaga... Suspira! 2 695 01/27/2013 - 17:40 Português
Prosas/Erótico Outra vez! 2 1.250 01/27/2013 - 17:36 Português
Poesia/Paixão Quero-te outra vez... 0 551 01/27/2013 - 17:08 Português
Poesia/Amor Ouve-me 1 686 01/27/2013 - 16:50 Português
Poesia/Erótico Amarro-te! 3 1.017 01/27/2013 - 16:45 Português
Poesia/Meditação Ofélia 0 660 01/12/2013 - 23:34 Português
Prosas/Contos Brilho 0 758 01/12/2013 - 23:20 Português
Prosas/Contos Esculpidos na pedra 0 556 01/12/2013 - 23:15 Português
Poesia/Amor Espero 0 736 01/12/2013 - 23:10 Português
Prosas/Romance Hoje, o céu é meu... 0 967 08/11/2011 - 14:09 Português
Poesia/Meditação Saudade poética 2 854 07/09/2011 - 02:59 Português
Prosas/Erótico O desejo é muito mais que um brilho no olhar... 0 954 07/07/2011 - 23:17 Português
Prosas/Erótico Tortura 0 784 07/07/2011 - 23:13 Português
Prosas/Pensamentos Hoje 0 909 07/07/2011 - 23:06 Português
Prosas/Erótico «Surpresa. Hoje é dia de pagamento!» 0 909 07/07/2011 - 22:59 Português
Prosas/Erótico Saltos inquietos 0 877 07/07/2011 - 22:56 Português