CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Doce arrepio

Sobressalto e suor...
Toco-me como se quisesse testar a própria realidade.
Acordei e tenho o coração a galope e a fronte molhada.
Sorrio e recordo...
No meu sonho chovia e eu corria por entre os espaços vazios, completamente ao acaso.
Não havia qualquer confusão. A cidade parada num dia de chuva e os espaços verdes completamente desabitados.
Um movimento na folhagem capta-me os sentidos.
Estou alerta e em posição. Sou tanto a Gazela como o Tigre e esperar é preciso para desenhar a acção.
Provavelmente o salto será ágil.
Agora se fujo ou se fico, depende somente da descoberta que realizar.
Um movimento na folhagem que me atrai.
A água escorre no rosto como se fosse eu a sua fonte. Aguça-me o instinto quando entra pela boca e oferece ao paladar o rastro do que tocou.
Eu imóvel, aparentemente.
O meu pensamento é arco e flecha.
Estou atenta.
Um movimento na folhagem, um alvo marcado.
Enquanto espero o sol espreita por entre nuvens preguiçosas.
Eu que tanto gosto de moldar as nuvens sorrio para o sol. Distraio-me!
Não percebo que estás ali.
Anónimo, desconhecido, perigo.
A tua respiração é ofegante. Também tu gostas de correr quando todos os outros se recolhem. Corres de peito aberto, por caminhos que o acaso te ofereceu. Espaços verdes completamente desabitados...
Completamente, não!
Um movimento na folhagem atraiu a tua atenção.
Estavas alerta e em posição.
Provavelmente o salto seria ágil, se não avançasses destemidamente para a descoberta, de arco e flecha na mão.
Por entre a folhagem, estou eu.
Sorrindo para o sol, distraída, desviei a tua atenção.
Assim sem saber, um frente ao outro. Ofegantes e expectantes.
Se te moves, eu me afasto.
Se me afasto, tu correrás atrás.
Correr seria pura perda de tempo... sinto o doce arrepio...
Sobressalto e suor...
Toco-me como se quisesse testar a própria realidade.
Acordei e tenho o coração a galope e a fronte molhada.
Sorrio e recordo... 

Submited by

quarta-feira, março 30, 2011 - 00:01

Prosas :

No votes yet

Ema Moura

imagem de Ema Moura
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 51 semanas 4 dias
Membro desde: 03/15/2011
Conteúdos:
Pontos: 317

Comentários

imagem de rainbowsky

Satisfação

Olá Ema!

É com grande satisfação que percorro as páginas do WAF e tenho a sorte de poder encontrar palavras como as que aqui escreveu.

Foi a primeira vez que li algo seu. Facilmente cheguei à conclusão que em boa hora o fiz. Não é apenas o doce arrepio das palavras, mas aquele sentido que também ultrapassou a barreira que é o ecrã de um computador.

 

"No meu sonho chovia e eu corria por entre os espaços vazios, completamente ao acaso.
Não havia qualquer confusão. A cidade parada num dia de chuva e os espaços verdes completamente desabitados."

 

E tive a percepção de como foi o sonho, e pude imaginar se fosse comigo. Não foi, mas o doce arrepio...

Com as mesmas palavras que terminou esta prosa/poesia, eu próprio lhe dou os parabéns.

"Sorrio e recordo"

 

rainbowsky

imagem de Ema Moura

Agradecimento

Obrigada!

Gosto muito de escrever, comecei cedo e cedo interrompi...

Retomei este prazer que tenho há um ano.

Ensaio e testo-me.

Senti necessidade de interacção e aqui estou tentando melhorar e aprender com vossos comentários e os vossos trabalhos.

Retribuirei com prazer a visita,

Ema Moura

imagem de AlvaroGiesta

Doce arrepio

Fenomenal a sua escrita.
Excelente prosa poética. Ou melhor, a sua prosa é a minúcia da poesia elevada ao mais alto grau do saber sentir.
Parabéns.

imagem de Ema Moura

Agradecimento

Estou verdadeiramente lisonjeada, eu que sou apenas e ainda uma aprendiz.

Grata pelo carinho e incentivo,

Ema Moura

imagem de Elizaete

Belissimo

Belissimo e de tirar o folêgo!

Parabéns!

imagem de Ema Moura

Agradecimento

Elizaete

Obrigada pelo teu comentário!

É bom receber feedback do que publicamos.

Grata,

Ema Moura

imagem de Elizaete

Obrigada

Obrigada querida!
Na verdade a tua prosa poética, é um belo conto.

Viajei nele, muito bom, mesmo!

Continue apresentando teu talento.

Abs poéticos,

Elizaete

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Ema Moura

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Amor Nada mais (nona carta) 0 587 09/22/2014 - 18:54 Português
Prosas/Contos «Pele...» 0 538 09/22/2014 - 18:52 Português
Prosas/Erótico Proposta 0 643 09/22/2014 - 18:50 Português
Poesia/Pensamentos Confissões de um conquistador 0 649 09/22/2014 - 18:47 Português
Poesia/Pensamentos Pintura introspectiva 0 815 09/20/2014 - 11:19 Português
Poesia/Pensamentos Silencia o teu amor 0 585 09/20/2014 - 11:17 Português
Prosas/Pensamentos Monólogo da memória 0 546 09/20/2014 - 11:15 Português
Poesia/Paixão Obsessão 0 670 09/20/2014 - 11:10 Português
Poesia/Erótico Tortura, anseio... 1 777 01/27/2013 - 22:47 Português
Prosas/Contos Inspira, relaxa e divaga... Suspira! 2 695 01/27/2013 - 17:40 Português
Prosas/Erótico Outra vez! 2 1.250 01/27/2013 - 17:36 Português
Poesia/Paixão Quero-te outra vez... 0 551 01/27/2013 - 17:08 Português
Poesia/Amor Ouve-me 1 686 01/27/2013 - 16:50 Português
Poesia/Erótico Amarro-te! 3 1.017 01/27/2013 - 16:45 Português
Poesia/Meditação Ofélia 0 660 01/12/2013 - 23:34 Português
Prosas/Contos Brilho 0 758 01/12/2013 - 23:20 Português
Prosas/Contos Esculpidos na pedra 0 556 01/12/2013 - 23:15 Português
Poesia/Amor Espero 0 736 01/12/2013 - 23:10 Português
Prosas/Romance Hoje, o céu é meu... 0 967 08/11/2011 - 14:09 Português
Poesia/Meditação Saudade poética 2 854 07/09/2011 - 02:59 Português
Prosas/Erótico O desejo é muito mais que um brilho no olhar... 0 954 07/07/2011 - 23:17 Português
Prosas/Erótico Tortura 0 783 07/07/2011 - 23:13 Português
Prosas/Pensamentos Hoje 0 909 07/07/2011 - 23:06 Português
Prosas/Erótico «Surpresa. Hoje é dia de pagamento!» 0 909 07/07/2011 - 22:59 Português
Prosas/Erótico Saltos inquietos 0 877 07/07/2011 - 22:56 Português