CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

São ondas!

O vento no meu rosto perturba o equilíbrio das emoções à superfície da pele.
Sinto-as a crescer em movimentos ondulatórios que se quebram nas veias. São como ondas do mar que não suportando o seu peso se entregam aos pés da areia. Rendem-se, mas não sem antes se fazerem ouvir num rugido ou numa lamúria rouca. Não são todas iguais, as ondas. Não se quebram da mesma forma...
Existem ondas que se erguem imperiosas e se abatem furiosas sobre a praia.
«Coragem é preciso! - dizem.»
Outras são como pombas brancas que se desfazem por sacrifício, uma espuma cremosa deixam como sinal da sua amorosa passagem.
«Um derradeiro esforço de existência.»
As emoções são difíceis, resistentes, persistentes... Impossíveis de deter ou domar...
Por vezes são apenas força criativa, como uma Luz que se opôs às trevas, o seu contrário natural. Outras, são como um animal amordaçado, acumulam em silêncio até não suportarem o peso, abatendo-se numa corrente furiosa, de águas tumultuosas e pouco transparentes.
«Nenhuma coleira é verdadeiramente terapêutica.»
O vento no meu rosto perturba o equilíbrio das emoções à superfície da pele.
O meu silêncio tumular não encobre as ondas agitadas à superfície da pele. São como pedras num charco, desenhando remoinhos à passagem.
O movimento superficial é aparentemente harmonioso e inofensivo, mas longe dos olhares, distante das atenções, o abismo abre-se em pequenas fendas eruptivas. O submundo é palco do teatro de emoções. A planície invadida por hordas emocionais que se opõem, arrastam catadupas e ampliam o raio de destruição. Depois, impera o silêncio carregado de dor, confusão e medo.
Na boca carrego um trago de sangue, do mesmo que me corre nas veias. Sabe a madeira que apodrece no fundo do mar, encalhada na areia, pronta para contar a história…
«Depois das nuvens negras, surgem raios de sol…»
Suspiro, pelo princípio de todas as coisas, génese do gesto capital. Foi por amor que deixei de me orientar pelas estrelas e pelo amor engoli todo um oceano…
«Conselho!»
Nenhuma emoção é particularmente fácil, isolada em si mesma. A maré é cíclica, mas nunca igual… Nunca trás as mesmas águas.
Reviver é um falso presente, um irreal refúgio. O que não foi acabou no tempo seguinte!
A probabilidade é um enunciado formulado por quem se recusa a admitir que deixou de viver. Desengane-se quem deseja apenas viver um único estado emocional e amar apenas só uma pessoa.
Vive e ama todos em teu caminho!
São ondas! São ondas as mensageiras do meu desassossego…
São ondas que me empurram para longe ti!

 

Publicado em Broken Wings e na PEAPAZ 

Submited by

quinta-feira, julho 7, 2011 - 22:51

Prosas :

No votes yet

Ema Moura

imagem de Ema Moura
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 51 semanas 5 dias
Membro desde: 03/15/2011
Conteúdos:
Pontos: 317

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Ema Moura

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Amor Nada mais (nona carta) 0 588 09/22/2014 - 18:54 Português
Prosas/Contos «Pele...» 0 541 09/22/2014 - 18:52 Português
Prosas/Erótico Proposta 0 643 09/22/2014 - 18:50 Português
Poesia/Pensamentos Confissões de um conquistador 0 649 09/22/2014 - 18:47 Português
Poesia/Pensamentos Pintura introspectiva 0 815 09/20/2014 - 11:19 Português
Poesia/Pensamentos Silencia o teu amor 0 585 09/20/2014 - 11:17 Português
Prosas/Pensamentos Monólogo da memória 0 546 09/20/2014 - 11:15 Português
Poesia/Paixão Obsessão 0 671 09/20/2014 - 11:10 Português
Poesia/Erótico Tortura, anseio... 1 777 01/27/2013 - 22:47 Português
Prosas/Contos Inspira, relaxa e divaga... Suspira! 2 695 01/27/2013 - 17:40 Português
Prosas/Erótico Outra vez! 2 1.251 01/27/2013 - 17:36 Português
Poesia/Paixão Quero-te outra vez... 0 551 01/27/2013 - 17:08 Português
Poesia/Amor Ouve-me 1 686 01/27/2013 - 16:50 Português
Poesia/Erótico Amarro-te! 3 1.017 01/27/2013 - 16:45 Português
Poesia/Meditação Ofélia 0 661 01/12/2013 - 23:34 Português
Prosas/Contos Brilho 0 758 01/12/2013 - 23:20 Português
Prosas/Contos Esculpidos na pedra 0 556 01/12/2013 - 23:15 Português
Poesia/Amor Espero 0 736 01/12/2013 - 23:10 Português
Prosas/Romance Hoje, o céu é meu... 0 967 08/11/2011 - 14:09 Português
Poesia/Meditação Saudade poética 2 854 07/09/2011 - 02:59 Português
Prosas/Erótico O desejo é muito mais que um brilho no olhar... 0 954 07/07/2011 - 23:17 Português
Prosas/Erótico Tortura 0 784 07/07/2011 - 23:13 Português
Prosas/Pensamentos Hoje 0 909 07/07/2011 - 23:06 Português
Prosas/Erótico «Surpresa. Hoje é dia de pagamento!» 0 909 07/07/2011 - 22:59 Português
Prosas/Erótico Saltos inquietos 0 877 07/07/2011 - 22:56 Português