CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Pulvi es (et pulverem reverteris)

-Veja!
-Me olha, me inveja, me copia!
Enquanto a humanidade se enfuna do próprio ego
Num grotesco festival de abastardamento e autofagia
Esquecemos as adversidades com sabores diversos
Babando na mesa com a voracidade ensandecida
Bobos e extasiados com versatilidade do menu
Com infantilidade tola de por na boca o que na mão possui
Devoramos a vermelhidão suculenta da carne
Tão gostosa, tão charmosa, irresistível, irrecusável!
Levados pelos prazeres óbvios, obscenos, imediatos
Escravizados pela alternativa efémera, fácil, fugaz
Padecemos do hábito irremediável de ser humano
Completamente falível, alheio, vulnerável e perdido

Certamente, um dia, tudo estará arruinado.
Da inevitável decadência, ninguém escapa!
No final iremos todos juntos para o inferno
Com a boca suja de diamante, ouro e prata
Lambuzados, felizes, sorridentes de mãos dadas
Lavaremos nossas almas putrefatas
Na frieza da fogueira mais ingrata!
Aquela que não discrimina, nem vê nada

Que assim seja!
Somente assim para acabar com a sobeja
Que a profecia desça dos céus
Sobre todas nossas cabeças
E pese sobre nossos ombros
Até esmagar toda essa prepotência

Que a severa voz, implícita e misteriosa
Que ora ignoramos, ora fingimos ignorar
Venha ordenar nossa despeja. Dirá:
- Saiam todos! Acabou a brincadeira!
Que aqui fiquem os quais aqui o mereça

Na sesta da nossa última ceia
Serviremos de alimento aos nobres herdeiros
Filhos das entranhas da terra
Dignos dela e de sua casta riqueza:
Comemoram as vermes e as amebas
Celebram os traças e as bactérias

_________________________________________

Outras poesias em

http://www.carlinhoscavalcanti.blogspot.com/

abraço a todos

Submited by

domingo, novembro 6, 2011 - 20:02

Poesia :

No votes yet

carlfilho

imagem de carlfilho
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 4 anos 4 semanas
Membro desde: 05/25/2009
Conteúdos:
Pontos: 519

Comentários

imagem de carlfilho

Valeu

Obrigado de novo, Cristy.

Como disse, Fernando Pessoa(que gosto muito), tento colocar o que sou no que faço. Não só em poemas mas em tudo. Pois pra mim, tudo é pessoal. Acho, inclusive, que se todos fizessem assim o mundo estaria menos decadente.

Obrigado pelas considerações.

:)

imagem de Cristy_f

Excelente! Tenho lido outros

Excelente! Tenho lido outros poemas seus com característica "social" e gostei bastante. É sempre muito bom que a arte não seja apenas sentimentalidades e percebi que quando você se dispõe a escrever com dureza , como nesse poema, a arte se torna um golpe bem afiado no marasmo que a sociedade está mergulhada. Maravilha ler um poema e sentir que ele não é só um deleite , como à época do Romantismo, onde existia bem mais ludibriações do que alertas e denúncias. Muito bom! Só pediria pra você atentar para a questão dos artigos, aos gêneros deles e, mais, nem sempre eles são necessários.
Abraço.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of carlfilho

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Desilusão Anticorpo 0 675 09/18/2014 - 19:09 Português
Poesia/Geral Deixa 0 714 01/30/2014 - 21:10 Português
Poesia/Tristeza A Morte do Meu Sorriso 0 783 09/12/2013 - 21:13 Português
Poesia/Geral O Número 1 452 03/15/2013 - 18:48 Português
Poesia/Geral Os animais 3 882 03/15/2013 - 18:39 Português
Poesia/Geral Parceria Eterna 2 1.273 11/27/2012 - 18:54 Português
Poesia/Geral Boa Noite 4 1.156 11/27/2012 - 17:56 Português
Poesia/Tristeza Caixeiro Viajante 1 927 11/26/2012 - 21:41 Português
Poesia/Tristeza Coração Notívago 2 1.102 11/26/2012 - 21:26 Português
Poesia/Geral Pulvi es (et pulverem reverteris) 2 1.423 11/23/2012 - 23:29 Português
Poesia/Geral A Idéia Assombra 1 1.030 11/23/2012 - 16:57 Português
Poesia/Fantasia O Misantropo 3 1.350 11/23/2012 - 16:45 Português
Poesia/Geral Isto Posto 4 814 11/21/2012 - 20:23 Português
Poesia/Paixão Desarme 1 663 11/21/2012 - 19:39 Português
Poesia/Geral Estranho Decorrer 1 857 11/20/2012 - 23:08 Português
Poesia/Amor Meu Amor Imaginário 1 736 04/20/2012 - 19:22 Português
Poesia/Soneto Soneto do Rei Álacre 0 850 01/11/2012 - 17:20 Português
Poesia/Meditação Faz toda a diferença 0 773 01/10/2012 - 16:00 Português
Poesia/Meditação Gosto Daqui... 1 691 12/16/2011 - 03:13 Português
Poesia/Amizade Adenium 0 818 12/15/2011 - 14:36 Português
Poesia/Fantasia O Tédio 0 765 12/09/2011 - 14:33 Português
Poesia/Fantasia Devida Verve 0 739 12/07/2011 - 14:16 Português
Poesia/Tristeza Asfalto 1 1.027 11/28/2011 - 20:47 Português
Poesia/Tristeza Punhais 0 769 11/28/2011 - 17:57 Português
Poesia/Fantasia Idas 0 1.104 11/08/2011 - 21:55 Português