CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Misantropo até a morte

Vivo em meu mundo ermo
Sem freio e sem conceitos
Dos que vivem a torto e direito.

Ainda vivo por estar só,
Pois se assim não estivesse,
Aqui já não estaria mais,
Pois os demais usurpariam minha alma,
Meu ser e meu querer.

Quisera eu ser eu.
Ainda bem que sou!

Não quero ter a cultura dos incultos
Que se dizem cultos.
Muito menos quero ter a fé
Dos ateus que se dizem homens de Deus.

Quisera eu não ser eles.
Dou graças por não ser!
Pois sou misantropo ser.
Sou ser que não procura ter,
Apenas usufruo do meu viver.

Quero crer no que creio
E quero morrer sendo o que sou.

E por falar em morrer...

Quando isso vier a acontecer
Irei com imenso prazer.

Quando já não mais respirar
Talvez receba visitas
Dos que quando vivo
Não quis ver,
E mesmo morto continuarei
A não querer.

Submited by

sábado, maio 30, 2009 - 18:38

Poesia :

No votes yet

Brunorico

imagem de Brunorico
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 10 semanas
Membro desde: 03/05/2009
Conteúdos:
Pontos: 528

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Brunorico

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Fotos/ - 1025 0 1.319 11/24/2010 - 00:37 Português
Poesia/Desilusão Sonhos envelhecidos. 0 915 11/18/2010 - 16:27 Português
Poesia/Pensamentos Cá entre nós. 0 858 11/18/2010 - 16:17 Português
Poesia/Geral Vidas orquestradas. 0 764 11/18/2010 - 16:01 Português
Poesia/Geral O saudosista 0 860 11/17/2010 - 23:41 Português
Poesia/Geral Misantropo até a morte 0 927 11/17/2010 - 23:39 Português
Poesia/Geral Medo de acordar. 0 740 11/17/2010 - 23:39 Português
Poesia/Meditação Sapiência infantil. 0 683 11/17/2010 - 23:21 Português
Poesia/Meditação Conselhos de um eremita. 0 1.012 11/17/2010 - 23:20 Português
Poesia/Meditação Um morto perdido no tempo. 2 835 09/01/2010 - 01:45 Português
Poesia/Meditação A bagagem da maturidade. 1 870 08/14/2010 - 11:03 Português
Poesia/Amor Desregrado e desafinado. 2 974 08/12/2010 - 18:14 Português
Poesia/Fantasia Sonho efêmero. 3 1.021 08/05/2010 - 01:29 Português
Poesia/Geral Mesmo que ninguém me leia. 1 1.077 07/19/2010 - 16:22 Português
Poesia/Desilusão Sinuca. 1 796 07/02/2010 - 15:12 Português
Poesia/Desilusão Dónde estás la revolución? 1 731 06/21/2010 - 22:37 Português
Poesia/Geral Subsistência. 2 873 06/11/2010 - 04:47 Português
Poesia/Desilusão Onde estão as flores? 1 739 06/07/2010 - 21:31 Português
Poesia/Meditação Medíocres virtuosos. 0 847 05/29/2010 - 18:47 Português
Poesia/Meditação Palavras vazias. 2 935 05/16/2010 - 19:25 Português
Poesia/Tristeza O novo envelheceu. 1 777 05/16/2010 - 19:21 Português
Poesia/Meditação Esboço poético desvairado. 1 832 05/14/2010 - 21:38 Português
Poesia/Dedicado Apolínea. 0 764 05/10/2010 - 01:57 Português
Poesia/Geral Insanidade visceral. 1 833 05/05/2010 - 23:08 Português
Poesia/Meditação Preciso dizer que... 1 708 04/26/2010 - 03:06 Português