CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Só tu sabes!

Só tu sabes o que vem contigo quando sais pela porta de casa,
Quais as lembranças, as cicatrizes que carregas com o jornal de
Todos os dias debaixo do braço e com que tentas enganar o tempo.

E ninguém mais sabe porque demoras tanto a sair do primeiro degrau,
O que tens de deixar para trás para poder andar junto a todos os rostos
Que morrem baixinho nas ruas e dos quais esperas apenas um sorriso.

Talvez sempre tenhas pensado que eram as nuvens que seguravam o céu,
Que impediam que ele caísse sobre os pássaros que procuram o calor
Da infância acima dos telhados e das sombras de todas as coisas.

E talvez nunca tivesses visto que os candeeiros só se apagam por não ser noite,
Que as flores só saem do inverno na primavera, e que os automóveis só param
No vermelho dos semáforos ou nas passadeiras aonde ainda passa alguma gente.

Mas só tu sabes! Só tu sabes!

Tanto nos podias contar, tanto que nem haveriam palavras que chegassem
Para poderes dizer quem foste, e o que fazias parado a olhar para a manhã
Que ia passando para lá daquilo que sempre soubeste não ser de mais ninguém.

E tanto nos podias mostrar que haveria sempre alguém que te esperaria sentado
No silêncio para te dar a mão logo quando saísses do último sonho, alguém
Que enrolaria os braços sobre ti e colaria os lábios a todo o teu sofrimento.

Mas mais ninguém sabe o vem contigo quando sais pela porta de casa,
Porque demoras tanto a sair do primeiro degrau que dá para as ruas onde
Compras o jornal que te engana e sorris de olhos tristes a quem morre baixinho.

Porque isso só tu sabes! Isso só tu sabes! Só tu sabes! Só tu! Só! Sabes?

Submited by

domingo, maio 16, 2010 - 12:45

Poesia :

No votes yet

jopeman

imagem de jopeman
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 9 anos 10 semanas
Membro desde: 01/04/2009
Conteúdos:
Pontos: 3172

Comentários

imagem de Librisscriptaest

Re: Só tu sabes!

"Talvez sempre tenhas pensado que eram as nuvens que seguravam o céu"
Lindissima iagem João, podia mesmo ser, não era?
Ler-te é sempre um prazer!
Beijinho grande em ti!
Inês

imagem de LilaMarques

Re: Só tu sabes!

Meu querido João,

Desta vez, me fizeste chorar!
Estou vertendo lágrimas a pensar e sentir a dor de sorrir triste a quem vai morrendo baixinho...
João, tu és um grande poeta!

Um beijo em ti.

imagem de Nanda

Re: Só tu sabes!

João,
Cada pessoa é um mundo impenetrável.
Belíssimo como sempre.
Beijo
Nanda

imagem de analyra

Re: Só tu sabes!

Jopermam, tu pões uma intensidade nos teus poemas que bate no peito. A última estrofe se embebe em um desespero certeiro, o desespero da certeza do que se vê!
Pois sinto esta intensidade, a verdade do saber, a dúvida sobre ela. Mas no fundo quando afirmam-mos que só o outro sabe, pelo memos temos a certeza de sabermos disso.
Adorei ler-te, como sempre, impecável.
Grande abraço.

imagem de IsabelPinto

Re: Só tu sabes!

Sim só nós sabemos os porquês de tanto sofrimento, os dilemas que nos acompanham a alma, só nós sabemos e por vezes nem compreendemos porque nos custa tanto sair do primeiro degrau talvez por ser demasiado confortável a permanencia, talvez porque pensamos que é o último mas, nunca se sabe poderá ser sempre o primeiro!

Muito bom poema João:)

Bjs
I

imagem de AnaCoelho

Re: Só tu sabes!

São tantos os rostos que se cruzam nas avenidas da vida, mas o intímo sentir...só tu sabes!

Uma boa reflexão

Beijinhos

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of jopeman

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos Violentas Alegrias 5 751 10/20/2011 - 21:16 Português
Poesia/Pensamentos Gostei sobretudo das árvores que davam pássaros 5 749 10/20/2011 - 21:13 Português
Poesia/Amor sei que o amor é coisa de homens 1 829 10/20/2011 - 21:10 Português
Fotos/ - 1129 0 1.545 11/24/2010 - 00:37 Português
Fotos/ - 1127 0 1.868 11/24/2010 - 00:34 Português
Poesia/Pensamentos Sou Vadio 4 1.110 08/30/2010 - 09:57 Português
Poesia/Geral Destino Manifesto 2 1.242 08/22/2010 - 22:17 Português
Poesia/Aforismo Quietude (Desafio Poético) 4 814 08/02/2010 - 02:08 Português
Poesia/Dedicado Jopeman - O caminho (ao WAF) 2 852 07/06/2010 - 08:10 Português
Poesia/Amor A (quase) eterna leveza dos malmequeres 1 1.101 06/24/2010 - 05:05 Português
Poesia/Pensamentos A terra é só terra e eu penso nisso vezes demais 6 651 06/19/2010 - 22:44 Português
Poesia/Meditação Portas 7 887 06/12/2010 - 10:54 Português
Poesia/Meditação Que morram todos os sinais 1 824 06/12/2010 - 10:48 Português
Poesia/Meditação Viagem 3 966 06/12/2010 - 10:41 Português
Prosas/Contos Intuições 5 855 05/17/2010 - 22:01 Português
Poesia/Geral Só tu sabes! 6 825 05/17/2010 - 22:00 Português
Poesia/Alegria Corro 8 1.018 05/10/2010 - 15:06 Português
Poesia/Meditação As pedras não voam 11 890 05/02/2010 - 03:15 Português
Poesia/Geral Distâncias 9 936 04/07/2010 - 20:29 Português
Poesia/Geral Há aquelas coisas de que nunca penso se houver uma porta aberta 8 673 03/26/2010 - 09:42 Português
Poesia/Amor Amor de sol e lua (duo com Analyra) 7 955 03/23/2010 - 16:00 Português
Poesia/Geral Continuo sentado à varanda 7 951 03/17/2010 - 21:17 Português
Poesia/Desilusão O filho do vento 13 903 03/15/2010 - 15:56 Português
Poesia/Meditação O refúgio de D. Dinis 1 1.048 03/05/2010 - 13:08 Português
Poesia/Amor A dança dos amantes 1 983 03/05/2010 - 03:05 Português