CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Sou Vadio

Sim, sou vadio, algum vadio de algum tempo estranho…
E que mal tem isso?

As mágoas dos tectos, penso-as sempre ao domingo à noite,
Nem o cobre das moedas, nem as pernas das amantes,
As mágoas dos tectos, as linhas dos tijolos que sei de cor,
O vento batido do esforço da respiração que não se esforça
Sequer para ser um tecto (antes palha que certas certezas).

Há dias em que me morrem cães junto aos calos, eu de joelhos,
Por respeito, ou apenas por hábito, fumando um par de beatas,
E logo eles vão…há para lá de nós alguma coisa que nos faz assim,
Que culpa tenho?

Prefiro morar na rua, mesmo sendo um sonho que cansa demais,
Não ter de suportar uma, e outra, e mais outra cama menos quente por fazer,
Ou um guardanapo repleto de migalhas que não consegui comer,
E pergunto que mal tem isso? Sim, sou vadio, e depois?

Contei um par de azulejos que caíram de um dos prédios onde mora gente,
E aposto que quem lá entra também os vê dia após dia, noite após noite,
E passa por eles e por certo que os cumprimenta com aquela dor na barriga,
E nem um grito de revolta, nem uma lágrima nos punhos da camisa,
Nem um casamento acabado ou uma morte por acaso, ou pouco premeditada.

Bandalhos! Fiquem com as vossas moedas e os vossos galanteios,
Eu penso-os no próximo domingo à noite, hoje sou vadio…

Submited by

sexta-feira, agosto 27, 2010 - 22:56

Poesia :

No votes yet

jopeman

imagem de jopeman
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 9 anos 4 semanas
Membro desde: 01/04/2009
Conteúdos:
Pontos: 3172

Comentários

imagem de Librisscriptaest

Re: Sou Vadio

"As mágoas dos tectos, penso-as sempre ao domingo à noite,
Nem o cobre das moedas, nem as pernas das amantes,
As mágoas dos tectos, as linhas dos tijolos que sei de cor,
O vento batido do esforço da respiração que não se esforça
Sequer para ser um tecto (antes palha que certas certezas)."

Ser vadio, sem tecto obrigatorio, quando o proprio mundo e tudo o q nele contem é a nossa morada, quando as moedas que almejamos não são de cobre, mas um nobre sentir e ganha-las assim tão profundamente nos torna tão mais ricos!
Sempre maravilhoso ler-te querido Jopeman!
Beijinho tão grande em ti!
Tens uma alma lindissima, sabias?
Inês

imagem de rainbowsky

Re: Sou Vadio

OLá JOP não são muitas as vezes que tenho tido o previlégio de ler-te mas hoje tenho...

As mágoas dos tectos, penso-as sempre ao domingo à noite,
Nem o cobre das moedas, nem as pernas das amantes,
As mágoas dos tectos, as linhas dos tijolos que sei de cor,
O vento batido do esforço da respiração que não se esforça
Sequer para ser um tecto (antes palha que certas certezas).

Tinha de destacar esta parte, está brilhante.
Prendeu-me até ao fim, e foi pena ele ter chegado tão depressa.

Um abraço

rainbowsky

imagem de analyra

Re: Sou Vadio

É sempre algo muito bom ler-te, sempre algo novo, sempre um ângulo original.
É muito bom ler-te.
BEIJO

imagem de Henrique

Re: Sou Vadio

As mágoas dos tectos, penso-as sempre ao domingo à noite,
Nem o cobre das moedas, nem as pernas das amantes,
As mágoas dos tectos, as linhas dos tijolos que sei de cor,
O vento batido do esforço da respiração que não se esforça
Sequer para ser um tecto (antes palha que certas certezas).

Soberbo Jop!!!

:-)

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of jopeman

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos Violentas Alegrias 5 733 10/20/2011 - 20:16 Português
Poesia/Pensamentos Gostei sobretudo das árvores que davam pássaros 5 731 10/20/2011 - 20:13 Português
Poesia/Amor sei que o amor é coisa de homens 1 817 10/20/2011 - 20:10 Português
Fotos/ - 1129 0 1.514 11/23/2010 - 23:37 Português
Fotos/ - 1127 0 1.823 11/23/2010 - 23:34 Português
Poesia/Pensamentos Sou Vadio 4 1.087 08/30/2010 - 08:57 Português
Poesia/Geral Destino Manifesto 2 1.215 08/22/2010 - 21:17 Português
Poesia/Aforismo Quietude (Desafio Poético) 4 788 08/02/2010 - 01:08 Português
Poesia/Dedicado Jopeman - O caminho (ao WAF) 2 838 07/06/2010 - 07:10 Português
Poesia/Amor A (quase) eterna leveza dos malmequeres 1 1.078 06/24/2010 - 04:05 Português
Poesia/Pensamentos A terra é só terra e eu penso nisso vezes demais 6 643 06/19/2010 - 21:44 Português
Poesia/Meditação Portas 7 862 06/12/2010 - 09:54 Português
Poesia/Meditação Que morram todos os sinais 1 806 06/12/2010 - 09:48 Português
Poesia/Meditação Viagem 3 948 06/12/2010 - 09:41 Português
Prosas/Contos Intuições 5 837 05/17/2010 - 21:01 Português
Poesia/Geral Só tu sabes! 6 793 05/17/2010 - 21:00 Português
Poesia/Alegria Corro 8 988 05/10/2010 - 14:06 Português
Poesia/Meditação As pedras não voam 11 874 05/02/2010 - 02:15 Português
Poesia/Geral Distâncias 9 920 04/07/2010 - 19:29 Português
Poesia/Geral Há aquelas coisas de que nunca penso se houver uma porta aberta 8 641 03/26/2010 - 08:42 Português
Poesia/Amor Amor de sol e lua (duo com Analyra) 7 942 03/23/2010 - 15:00 Português
Poesia/Geral Continuo sentado à varanda 7 926 03/17/2010 - 20:17 Português
Poesia/Desilusão O filho do vento 13 878 03/15/2010 - 14:56 Português
Poesia/Meditação O refúgio de D. Dinis 1 1.024 03/05/2010 - 12:08 Português
Poesia/Amor A dança dos amantes 1 954 03/05/2010 - 02:05 Português