CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Violentas Alegrias

Essas ilusões, esses deslumbramentos,
Têm tanto de nós que com outro nome não teriam igual importância,
Essas violentas alegrias que têm um fim também violento,
Juvenil até…

Custa a acreditar que já não há pássaros a ir para sul,
Que há morte neste vento que brinca com o lixo,
E é difícil ser aquilo que fica.

Ainda penso nas vezes que senti que era de ferro,
Que podia aguentar com o mundo se ele todo mudasse à minha volta
Ou me caísse nas mãos.

Essas violentas alegrias que caem em buracos deixados pelo tempo
Como almas e pétalas num orgasmo.

Era ali que estava, a cor mais duradoura dos periantos,
O perfume que descia calmamente à boca para lhe tomar o gosto,
Era ali que estava!

Parecia tudo tão simples antes do coração parar para pensar…

Vou para o sul, onde não há pássaros nem primaveras,
Onde a alegria é não saber que existimos, é não termos tempo para nós,
E uma eternidade só de silêncio.

Submited by

domingo, julho 4, 2010 - 21:45

Poesia :

No votes yet

jopeman

imagem de jopeman
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 9 anos 40 semanas
Membro desde: 01/04/2009
Conteúdos:
Pontos: 3172

Comentários

imagem de KeilaPatricia

Simplismente lindo... Gostei

Simplismente lindo...

Gostei muito...

bjs na alma
 

imagem de nunomarques

Re: Violentas Alegrias

Profundo, inquietante porque faz reflectir. Excelente poema.
Abraço

imagem de RobertoEstevesdaFonseca

Re: Violentas Alegrias

Olá, Jopeman.

Neste belo texto interpreto o desfazimento do mundo, que caminha para o caos, sem que a maioria das pessoas perceba.

Gostei muito,

Um abraço,
Roberto

imagem de Henrique

Re: Violentas Alegrias

Custa a acreditar que já não há pássaros a ir para sul,
Que há morte neste vento que brinca com o lixo,
E é difícil ser aquilo que fica.

Ora aí está um bom pensamento que roça reflexões muito sérias sobre alegria ocultas em buracos deixados pelo tempo como almas num orgasmo.

Deveras interessante!!!

:-)

imagem de Librisscriptaest

Re: Violentas Alegrias

Bem Joao, este teu poema esta... sublime!
Comoveu-me imensamente...
Dos teus q ja li q mais gostei e eu admiro sempre tudo aquilo q te leio!
"Ainda penso nas vezes que senti que era de ferro,
Que podia aguentar com o mundo se ele todo mudasse à minha volta
Ou me caísse nas mãos."
Lindíssima passagem, a humildade do poeta q sucumbe à própria sensibilidade!
Este, meu querido João, vou leva-lo comigo com carinho!
Beijinho grande em ti!
Inês

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of jopeman

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos Violentas Alegrias 5 886 10/20/2011 - 20:16 Português
Poesia/Pensamentos Gostei sobretudo das árvores que davam pássaros 5 906 10/20/2011 - 20:13 Português
Poesia/Amor sei que o amor é coisa de homens 1 968 10/20/2011 - 20:10 Português
Fotos/ - 1129 0 1.722 11/23/2010 - 23:37 Português
Fotos/ - 1127 0 2.174 11/23/2010 - 23:34 Português
Poesia/Pensamentos Sou Vadio 4 1.291 08/30/2010 - 08:57 Português
Poesia/Geral Destino Manifesto 2 1.418 08/22/2010 - 21:17 Português
Poesia/Aforismo Quietude (Desafio Poético) 4 972 08/02/2010 - 01:08 Português
Poesia/Dedicado Jopeman - O caminho (ao WAF) 2 1.011 07/06/2010 - 07:10 Português
Poesia/Amor A (quase) eterna leveza dos malmequeres 1 1.337 06/24/2010 - 04:05 Português
Poesia/Pensamentos A terra é só terra e eu penso nisso vezes demais 6 758 06/19/2010 - 21:44 Português
Poesia/Meditação Portas 7 1.053 06/12/2010 - 09:54 Português
Poesia/Meditação Que morram todos os sinais 1 990 06/12/2010 - 09:48 Português
Poesia/Meditação Viagem 3 1.158 06/12/2010 - 09:41 Português
Prosas/Contos Intuições 5 978 05/17/2010 - 21:01 Português
Poesia/Geral Só tu sabes! 6 978 05/17/2010 - 21:00 Português
Poesia/Alegria Corro 8 1.197 05/10/2010 - 14:06 Português
Poesia/Meditação As pedras não voam 11 1.100 05/02/2010 - 02:15 Português
Poesia/Geral Distâncias 9 1.065 04/07/2010 - 19:29 Português
Poesia/Geral Há aquelas coisas de que nunca penso se houver uma porta aberta 8 806 03/26/2010 - 08:42 Português
Poesia/Amor Amor de sol e lua (duo com Analyra) 7 1.126 03/23/2010 - 15:00 Português
Poesia/Geral Continuo sentado à varanda 7 1.136 03/17/2010 - 20:17 Português
Poesia/Desilusão O filho do vento 13 1.135 03/15/2010 - 14:56 Português
Poesia/Meditação O refúgio de D. Dinis 1 1.248 03/05/2010 - 12:08 Português
Poesia/Amor A dança dos amantes 1 1.145 03/05/2010 - 02:05 Português