Inspira, relaxa e divaga... Suspira!

Bate a porta furiosa, fecha-a como uma barragem que sustenta as águas agitadas pela tormenta.
Abre a porta do armário procura o seu reflexo trancado e como se o tempo não sentisse, admira o rosto marcado.

Inspira, relaxa e divaga...

Preocupa-a o fogo. Essa chama alta que a atormenta e a instiga a não aceitar o quotidiano bafiento, cozinhado em banho-maria.
Suspira, encostada a um canto de olhos postos numa cama que não quer ocupar. Ali, as rendas não se desfazem e as roupas não esvoaçam como lenços largados ao vento.
O espaço encolhe, como se a realidade a quisesse acordar do seu torpor. Mas que realidade?
Aquela que lhe diz que é normal que os sentidos mirrem ou a outra que diz que é por falta de amor que não sente?
Procura novamente o espelho, observa as marcas no rosto e no corpo. Não deu pelo tempo passar, mas este corre para uma meta que poucos pretendem alcançar... Pelo menos, não tão cedo.
Não pretende parar o relógio, apenas gostaria de encher as horas com mais do que o dia-a-dia de que todos se queixam.
Ela não se queixa, mas lamenta... Barricada no seu canto, afasta-se da realidade que lhe bate à porta e mergulha na espiral das possibilidades infinitas. Liberta-se da dor e abraça o fogo que sente dentro si, alimentando-o com gestos que cultivam suspiros.
Cresce um jardim naquele lugar trancado.

As trepadeiras selvagens esticam-se cobrindo tudo. Apenas a cama parece não ceder à transformação do espaço, mantendo-se aquilo que na verdade é: um espaço onde dormem vontades.
Com um brilho nos olhos, inebriada pelo perfume deste jardim secreto, ela salta perturbando os lençóis de um branco esticado. Pouco lhe importa o seu queixume, rodopia dançando, engelhando-os com a sua vontade.
A sua vontade … «Pensa, tocando nos lábios para a sentir melhor.»
Enrola o corpo nos lençóis e deita-se, ouvindo-os suspirar de alívio.

Pausa, apenas por um momento.

Um momento apenas enquanto a sua respiração se concentra no ritmo crescente.
Agarra o tecido, esfrega-o, leva-o à boca e, como lhe falasse ao ouvido, murmura:
_Por minha vontade serias sempre um lençol suado, enrolado num sorriso adormecido. Nunca esticado como se a vida apenas fosse vivida lá fora.
Rasga a renda que lhe venda a pele, arranca o tecido que lhe cobre os sentidos, deixa fluir o gemido …
Inspira, relaxa e divaga... Suspira!

Submited by

Sunday, January 27, 2013 - 15:47

Prosas :

Average: 5 (1 vote)

Ema Moura

Ema Moura's picture
Offline
Title: Membro
Last seen: 37 weeks 1 day ago
Joined: 03/15/2011
Posts:
Points: 317

Comments

Nuno Lago's picture

... Surpira!

Muito boa também, a tua prosa poética, Ema!! Felicito-te! Visitar a tua página foi uma bela surpresa! Voltarei com mais tempo.

Beijos
Nuno

Ema Moura's picture

Inspira, relaxa e divaga... Suspira!

Nuno
É realmente muito importante quando alguém quebra o silêncio e ergue uma ponte.
Desejo uma poética travessia.
Até à próxima.
Ema

Add comment

Login to post comments

other contents of Ema Moura

Topic Title Replies Views Last Postsort icon Language
Ministério da Poesia/Love Nada mais (nona carta) 0 523 09/22/2014 - 17:54 Portuguese
Prosas/Contos «Pele...» 0 496 09/22/2014 - 17:52 Portuguese
Prosas/Erotic Proposta 0 594 09/22/2014 - 17:50 Portuguese
Poesia/Thoughts Confissões de um conquistador 0 605 09/22/2014 - 17:47 Portuguese
Poesia/Thoughts Pintura introspectiva 0 769 09/20/2014 - 10:19 Portuguese
Poesia/Thoughts Silencia o teu amor 0 543 09/20/2014 - 10:17 Portuguese
Prosas/Thoughts Monólogo da memória 0 497 09/20/2014 - 10:15 Portuguese
Poesia/Passion Obsessão 0 618 09/20/2014 - 10:10 Portuguese
Poesia/Erotic Tortura, anseio... 1 718 01/27/2013 - 21:47 Portuguese
Prosas/Contos Inspira, relaxa e divaga... Suspira! 2 654 01/27/2013 - 16:40 Portuguese
Prosas/Erotic Outra vez! 2 1.184 01/27/2013 - 16:36 Portuguese
Poesia/Passion Quero-te outra vez... 0 511 01/27/2013 - 16:08 Portuguese
Poesia/Love Ouve-me 1 643 01/27/2013 - 15:50 Portuguese
Poesia/Erotic Amarro-te! 3 937 01/27/2013 - 15:45 Portuguese
Poesia/Meditation Ofélia 0 624 01/12/2013 - 22:34 Portuguese
Prosas/Contos Brilho 0 697 01/12/2013 - 22:20 Portuguese
Prosas/Contos Esculpidos na pedra 0 501 01/12/2013 - 22:15 Portuguese
Poesia/Love Espero 0 672 01/12/2013 - 22:10 Portuguese
Prosas/Romance Hoje, o céu é meu... 0 925 08/11/2011 - 13:09 Portuguese
Poesia/Meditation Saudade poética 2 803 07/09/2011 - 01:59 Portuguese
Prosas/Erotic O desejo é muito mais que um brilho no olhar... 0 876 07/07/2011 - 22:17 Portuguese
Prosas/Erotic Tortura 0 733 07/07/2011 - 22:13 Portuguese
Prosas/Thoughts Hoje 0 840 07/07/2011 - 22:06 Portuguese
Prosas/Erotic «Surpresa. Hoje é dia de pagamento!» 0 840 07/07/2011 - 21:59 Portuguese
Prosas/Erotic Saltos inquietos 0 830 07/07/2011 - 21:56 Portuguese