CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A (O) que sabe o amor?

Existe um chilreio de esperança na alma cansada dos sonhos...
Um canto celeste que nos dá os bons dias de manhã
e nos lembra da amplitude do mundo, lá fora!
Há uma aurora que se perde muitas vezes, uma alvorada atrasada,
que nos deixa à espera de pijama,
sem vontade de sair da cama da derrota, que esgota as forças do recomeço...
Ás vezes também me esqueço de ligar o desperta(dor) e não estremeço como devia...
E o amor descalça-se e sai, sem fazer barulho,
para não incomodar mais...
Existem dias de luto, que mais parecem noites cerradas,
quando dançamos com as sombras angustiadas do nosso ser,
a valsa é uma auto-comiseração que desliza pelo nosso salão de baile,
que nos segue, mesmo quando lhe largamos a mão,
com um sorriso de Mona Lisa que acompanha e perturba...
O amor derruba todas as barreiras?
Não.
Dá-nos apenas um impulso para podermos saltar,
mas não nos pega ao colo, nem as torna mais pequenas...
A vontade depende sempre de nós...
O amor é uma voz imparcial, não obriga, nem permite,
nem impede lutos ou alvoradas...
É uma dádiva que escolhemos na nossa vida, ele não impõe a presença,
nem se deixa roubar...
Vive naquele chilreio das manhãs, às vezes deixamos que nos acorde,
às vezes nem reparamos na sua existência...
Passamos a vida a esperar por ele e a desdenhar o seu valor...
Pobre amor, tão mal compreendido,
sempre fez o melhor que soube...
Sabe tão pouco e a tão pouco...

Inês Dunas

Libris Scripta Est

Submited by

segunda-feira, dezembro 19, 2011 - 12:11

Poesia :

No votes yet

Librisscriptaest

imagem de Librisscriptaest
Offline
Título: Moderador Prosa
Última vez online: há 7 anos 2 semanas
Membro desde: 12/09/2009
Conteúdos:
Pontos: 2721

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Librisscriptaest

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Tristeza Quimeras... 2 2.580 06/27/2012 - 16:00 Português
Poesia/Geral Presa no transito numa sexta à noite... 2 1.466 04/12/2012 - 17:23 Português
Poesia/Dedicado Santa Apolónia ou Campanhã... 2 896 04/06/2012 - 20:28 Português
Prosas/Outros Gotas sólidas de gaz... 0 1.124 04/05/2012 - 19:00 Português
Poesia/Geral Salinas pluviais... 1 1.269 01/26/2012 - 15:29 Português
Prosas/Outros Relicário... 0 1.296 01/25/2012 - 13:23 Português
Poesia/Geral A covardia das nuvens... 0 1.483 01/05/2012 - 20:58 Português
Poesia/Dedicado Arco-Iris... 0 1.614 12/28/2011 - 19:33 Português
Poesia/Amor A (O) que sabe o amor? 0 1.298 12/19/2011 - 12:11 Português
Poesia/Geral Chuva ácida... 1 1.328 12/13/2011 - 02:22 Português
Poesia/Geral Xeque-Mate... 2 1.240 12/09/2011 - 19:32 Português
Prosas/Outros Maré da meia tarde... 0 1.474 12/06/2011 - 01:13 Português
Poesia/Meditação Cair da folha... 4 1.841 12/05/2011 - 00:15 Português
Poesia/Desilusão Cegueira... 0 1.551 11/30/2011 - 16:31 Português
Poesia/Geral Pedestais... 0 1.466 11/24/2011 - 18:14 Português
Poesia/Dedicado A primeira Primavera... 1 1.523 11/16/2011 - 01:03 Português
Poesia/Geral Vicissitudes... 2 1.631 11/16/2011 - 00:57 Português
Poesia/Geral As intermitências da vida... 1 1.742 10/24/2011 - 22:09 Português
Poesia/Dedicado O silêncio é de ouro... 4 1.422 10/20/2011 - 16:56 Português
Poesia/Geral As 4 estações de Vivaldi... 4 1.686 10/11/2011 - 12:24 Português
Poesia/Geral Contrações (In)voluntárias... 0 1.309 10/03/2011 - 19:10 Português
Poesia/Geral Adeus o que é de Deus... 0 1.506 09/27/2011 - 08:56 Português
Poesia/Geral Limite 2 1.591 09/22/2011 - 22:32 Português
Poesia/Geral Quem nunca fomos... 0 1.976 09/15/2011 - 09:33 Português
Poesia/Geral Antes da palavra... 1 2.258 09/08/2011 - 19:27 Português