CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Xeque-Mate...

A vida é um tabuleiro de xadrez...
Seguimos nas quadriculas negras,
num caminho que está longe de seguir a direito...
Presos a regras efémeras, caímos muitas vezes
nos tanques cúbicos de água...
Nascemos peões felizes querendo experimentar o mundo,
atingimos a maioridade num galope ambicioso...
Somos apresentados à magoa e à desilusão e descobrimos
que somos torres edificadas de resistência,
mas vulneráveis aos sismos da vida...
Como bispos aprendemos a criticar,
temos consciência dos erros dos outros
e da pouca consistência dos nossos...
Como Reis sabemos amar quem admiramos,
apenas porque nos amam, ou porque nos deviam amar...
Desperdiçamos banquetes em cima dos mais pobres...
Aprendemos a perder batalhas,
a lidar com a traição e a trair o nosso reino...
A ver os olhos dos outros postos em nós
e a ter medo que nos vejam como vidro ...
Depois somos rainhas...
A nossa voz nem sempre é ouvida,
conhecemos tiranos que nos tiram do sério,
e ambicionamos um império que não ousamos conquistar
porque os castelos são muralhas de dois lados...

Inês Dunas

Libris Scripta Est

Submited by

sexta-feira, dezembro 9, 2011 - 14:38

Poesia :

No votes yet

Librisscriptaest

imagem de Librisscriptaest
Offline
Título: Moderador Prosa
Última vez online: há 8 anos 21 semanas
Membro desde: 12/09/2009
Conteúdos:
Pontos: 2710

Comentários

imagem de rainbowsky

Muralhas

Querida Inês.

Que bom voltar a ler-te mais uma vez.

A vida é mesmo um tabuleiro de xadrez, muitas vezes uma incógnita no próximo passo. Cabe a nós mesmos tentar que nos ouçam... que nos consigamos ouvir a nós próprios e, mesmo com intempéries, saber lidar com ambos os lados da muralha.

Magnífica a forma como remataste o poema:

"A nossa voz nem sempre é ouvida,
conhecemos tiranos que nos tiram do sério,
e ambicionamos um império que não ousamos conquistar
porque os castelos são muralhas de dois lados..."

 

Beijo grande

 

rainbowsky

imagem de RICARDORODEIA

Bela alegoria! Escrita

Bela alegoria!

Escrita irrepreensível (uma marca pessoal), com ritmo de fundo.

Parabéns pela partilha.

Gostei muito.

Abraço.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Librisscriptaest

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Tristeza Quimeras... 2 3.767 06/27/2012 - 16:00 Português
Poesia/Geral Presa no transito numa sexta à noite... 2 1.944 04/12/2012 - 17:23 Português
Poesia/Dedicado Santa Apolónia ou Campanhã... 2 1.296 04/06/2012 - 20:28 Português
Prosas/Outros Gotas sólidas de gaz... 0 1.511 04/05/2012 - 19:00 Português
Poesia/Geral Salinas pluviais... 1 1.727 01/26/2012 - 15:29 Português
Prosas/Outros Relicário... 0 1.860 01/25/2012 - 13:23 Português
Poesia/Geral A covardia das nuvens... 0 2.106 01/05/2012 - 20:58 Português
Poesia/Dedicado Arco-Iris... 0 2.228 12/28/2011 - 19:33 Português
Poesia/Amor A (O) que sabe o amor? 0 1.973 12/19/2011 - 12:11 Português
Poesia/Geral Chuva ácida... 1 1.823 12/13/2011 - 02:22 Português
Poesia/Geral Xeque-Mate... 2 1.629 12/09/2011 - 19:32 Português
Prosas/Outros Maré da meia tarde... 0 1.919 12/06/2011 - 01:13 Português
Poesia/Meditação Cair da folha... 4 2.396 12/05/2011 - 00:15 Português
Poesia/Desilusão Cegueira... 0 2.056 11/30/2011 - 16:31 Português
Poesia/Geral Pedestais... 0 2.161 11/24/2011 - 18:14 Português
Poesia/Dedicado A primeira Primavera... 1 1.982 11/16/2011 - 01:03 Português
Poesia/Geral Vicissitudes... 2 2.061 11/16/2011 - 00:57 Português
Poesia/Geral As intermitências da vida... 1 2.156 10/24/2011 - 22:09 Português
Poesia/Dedicado O silêncio é de ouro... 4 1.941 10/20/2011 - 16:56 Português
Poesia/Geral As 4 estações de Vivaldi... 4 2.456 10/11/2011 - 12:24 Português
Poesia/Geral Contrações (In)voluntárias... 0 1.838 10/03/2011 - 19:10 Português
Poesia/Geral Adeus o que é de Deus... 0 1.935 09/27/2011 - 08:56 Português
Poesia/Geral Limite 2 2.247 09/22/2011 - 22:32 Português
Poesia/Geral Quem nunca fomos... 0 2.472 09/15/2011 - 09:33 Português
Poesia/Geral Antes da palavra... 1 2.900 09/08/2011 - 19:27 Português