CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Quimeras...

Caminho devagar pelos sons da minha consciência,
tacteio a dormência da tua voz...
Perdemos-nos do voo das plumas e das aves,
somos espigas sós a perderem o trigo
no abrigo de um silêncio mórbido...
Nunca mataremos a fome aos sonhos,
o tempo come-nos devagar e as rugas nem pedem licença...
Não há pertença sem dor, nem amor sem pertença...
Os finais felizes jamais seriam finais,
por isso são mitos em que não acredito...
Seremos estranhos, numa manhã qualquer,
em que tudo estará longe demais
e pensarmos que nem existimos...
Desistimos...
Rendemos-nos ao comum, às vidas alheias,
às meias verdades, ao peso do chão...
Meras realidades baças...
Já não temos asas...
já não somos um...
Quimeras perdidas em fumo,
desvanecendo sem rumo,
morrendo.

Inês Dunas

Libris Scripta Est

Submited by

terça-feira, agosto 9, 2011 - 11:37

Poesia :

No votes yet

Librisscriptaest

imagem de Librisscriptaest
Offline
Título: Moderador Prosa
Última vez online: há 8 anos 17 semanas
Membro desde: 12/09/2009
Conteúdos:
Pontos: 2710

Comentários

imagem de Leonardo Garcias--------------------------------------------

Morre

Tudo acaba em triste no doce sorriso da noite, na fome de palavras embrulhada em cetim, papel de jornal. O mundo envelhece, as rugas nascem, o fumo renasce de entre a cara, perto do nariz. O ódio pelo ser humano cai-me nas mãos, morrei, morrei! Para que vives ser mediocre autor, para quê ?
Só idealizas o parco mundo, escorres a inspiração pelas mãos, morre, morre, belo ser!

imagem de Alcantra

O tempo calça nossas

O tempo calça nossas dores quando nos forçam a dexar para trás a nostalgia dum sorriso ou amores desgastado, um gesto ou um beijo... Fica para trás o outro eu e não sou agora quem sonhei ser nos dias ou meses de outrora.

Abraços,

Alcantra

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Librisscriptaest

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Tristeza Quimeras... 2 3.722 06/27/2012 - 16:00 Português
Poesia/Geral Presa no transito numa sexta à noite... 2 1.936 04/12/2012 - 17:23 Português
Poesia/Dedicado Santa Apolónia ou Campanhã... 2 1.284 04/06/2012 - 20:28 Português
Prosas/Outros Gotas sólidas de gaz... 0 1.496 04/05/2012 - 19:00 Português
Poesia/Geral Salinas pluviais... 1 1.712 01/26/2012 - 15:29 Português
Prosas/Outros Relicário... 0 1.756 01/25/2012 - 13:23 Português
Poesia/Geral A covardia das nuvens... 0 2.093 01/05/2012 - 20:58 Português
Poesia/Dedicado Arco-Iris... 0 2.210 12/28/2011 - 19:33 Português
Poesia/Amor A (O) que sabe o amor? 0 1.955 12/19/2011 - 12:11 Português
Poesia/Geral Chuva ácida... 1 1.809 12/13/2011 - 02:22 Português
Poesia/Geral Xeque-Mate... 2 1.612 12/09/2011 - 19:32 Português
Prosas/Outros Maré da meia tarde... 0 1.900 12/06/2011 - 01:13 Português
Poesia/Meditação Cair da folha... 4 2.387 12/05/2011 - 00:15 Português
Poesia/Desilusão Cegueira... 0 2.040 11/30/2011 - 16:31 Português
Poesia/Geral Pedestais... 0 2.137 11/24/2011 - 18:14 Português
Poesia/Dedicado A primeira Primavera... 1 1.970 11/16/2011 - 01:03 Português
Poesia/Geral Vicissitudes... 2 2.052 11/16/2011 - 00:57 Português
Poesia/Geral As intermitências da vida... 1 2.146 10/24/2011 - 22:09 Português
Poesia/Dedicado O silêncio é de ouro... 4 1.931 10/20/2011 - 16:56 Português
Poesia/Geral As 4 estações de Vivaldi... 4 2.432 10/11/2011 - 12:24 Português
Poesia/Geral Contrações (In)voluntárias... 0 1.828 10/03/2011 - 19:10 Português
Poesia/Geral Adeus o que é de Deus... 0 1.929 09/27/2011 - 08:56 Português
Poesia/Geral Limite 2 2.224 09/22/2011 - 22:32 Português
Poesia/Geral Quem nunca fomos... 0 2.459 09/15/2011 - 09:33 Português
Poesia/Geral Antes da palavra... 1 2.883 09/08/2011 - 19:27 Português