Arco-Iris...

É simples dizer-te que te amo,
e é tão fácil concretizar este sentimento
a cada instante...
Amo-te muito mais e muito além de mim
e beijo as mãos das dores que te trouxeram
numa gratidão sôfrega...
Existem cores por descobrir no teu sorriso,
tons que ninguém baptizou, ainda,
mas que perfumam o teu semblante...
Sento-me diante do teu tenro percurso,
espectadora de uma curta metragem deliciosa,
à espera das sequelas todas, orgulhosa de mim própria!
Cada desenvolvimento é um alento novo,
um carro de gelados cheio de sabores inesperados!
Cada dia uma alegria melhor do que a anterior,
onde conquisto a tranquilidade que me faltou sempre
e me disto dos fantasmas que me assombraram tanto tempo...
Chamar-te amor até me sabe a pouco,
porque já chamei tantos amores desta forma
e tu superaste tudo e todos...
Talvez o incondicional tenha sido inventado para ti,
para te fazer justiça como mereces!
Olho-te, enterneço-me, esqueço-me dos cinzentos
e dos dias de chuva e tu simplesmente,
adormeces no meu colo, numa inocência mais sábia que tudo...
Trouxe-te ao mundo e tu trouxeste-me o mundo todo
num sorriso,
nesse riso que arriscas cheio de cores por inventar,
cores sem nome, tão tuas,
que me pincelam as ruas da esperança!

Inês Dunas

Libris Scripta Est

Submited by

Miércoles, Diciembre 28, 2011 - 19:33

Poesia :

Sin votos aún

Librisscriptaest

Imagen de Librisscriptaest
Desconectado
Título: Moderador Prosa
Last seen: Hace 8 años 11 semanas
Integró: 12/09/2009
Posts:
Points: 2710

Add comment

Inicie sesión para enviar comentarios

other contents of Librisscriptaest

Tema Título Respuestas Lecturas Último envíoordenar por icono Idioma
Poesia/Tristeza Quimeras... 2 3.684 06/27/2012 - 16:00 Portuguese
Poesia/General Presa no transito numa sexta à noite... 2 1.906 04/12/2012 - 17:23 Portuguese
Poesia/Dedicada Santa Apolónia ou Campanhã... 2 1.273 04/06/2012 - 20:28 Portuguese
Prosas/Otros Gotas sólidas de gaz... 0 1.470 04/05/2012 - 19:00 Portuguese
Poesia/General Salinas pluviais... 1 1.674 01/26/2012 - 15:29 Portuguese
Prosas/Otros Relicário... 0 1.724 01/25/2012 - 13:23 Portuguese
Poesia/General A covardia das nuvens... 0 2.037 01/05/2012 - 20:58 Portuguese
Poesia/Dedicada Arco-Iris... 0 2.165 12/28/2011 - 19:33 Portuguese
Poesia/Amor A (O) que sabe o amor? 0 1.881 12/19/2011 - 12:11 Portuguese
Poesia/General Chuva ácida... 1 1.783 12/13/2011 - 02:22 Portuguese
Poesia/General Xeque-Mate... 2 1.591 12/09/2011 - 19:32 Portuguese
Prosas/Otros Maré da meia tarde... 0 1.866 12/06/2011 - 01:13 Portuguese
Poesia/Meditación Cair da folha... 4 2.327 12/05/2011 - 00:15 Portuguese
Poesia/Desilusión Cegueira... 0 2.002 11/30/2011 - 16:31 Portuguese
Poesia/General Pedestais... 0 2.082 11/24/2011 - 18:14 Portuguese
Poesia/Dedicada A primeira Primavera... 1 1.950 11/16/2011 - 01:03 Portuguese
Poesia/General Vicissitudes... 2 2.026 11/16/2011 - 00:57 Portuguese
Poesia/General As intermitências da vida... 1 2.123 10/24/2011 - 22:09 Portuguese
Poesia/Dedicada O silêncio é de ouro... 4 1.891 10/20/2011 - 16:56 Portuguese
Poesia/General As 4 estações de Vivaldi... 4 2.380 10/11/2011 - 12:24 Portuguese
Poesia/General Contrações (In)voluntárias... 0 1.803 10/03/2011 - 19:10 Portuguese
Poesia/General Adeus o que é de Deus... 0 1.901 09/27/2011 - 08:56 Portuguese
Poesia/General Limite 2 2.199 09/22/2011 - 22:32 Portuguese
Poesia/General Quem nunca fomos... 0 2.441 09/15/2011 - 09:33 Portuguese
Poesia/General Antes da palavra... 1 2.828 09/08/2011 - 19:27 Portuguese